[ESPECIAL] ESC2021: Rescaldo dos resultados preliminares da primeira semifinal do Festival Eurovisão 2021


Dez países conquistaram, a noite passada, o apuramento para a Final do Festival Eurovisão 2021, fazendo mudar as médias de apuramento no histórico do concurso internacional. 

Lituânia, Rússia, Suécia, Chipre, Noruega, Israel, Bélgica, Azerbaijão, Ucrânia e Malta conquistaram, ontem, o apuramento para a Grande Final do Festival Eurovisão 2021, enquanto Eslovénia, Austrália, Macedónia do Norte, Irlanda, Croácia e Roménia ficaram de fora dos favoritos do público e do júri. 

No entanto, o que terá mudado no histórico dos países com os resultados de ontem? Quais terão sido os recordes alcançados? E a média de apuramento: terá sofrido alterações? O ESCPORTUGAL pôs mãos à obra e traz, até si, um rescaldo detalhado dos resultados preliminares da semifinal 1 do Festival Eurovisão 2021:

Lituânia: A Lituânia está na Final do Festival Eurovisão 2021 depois de ter falhado o apuramento na última edição por apenas um ponto. Desde 2004, ano de implementação das semifinais, o país falhou o apuramento em 7 ocasiões (2004, 2005, 2008, 2010, 2014, 2017 e 2019), conquistando 9 apuramentos.

Média de Apuramento: 56,3% (9 apuramentos em 16 participações)


Eslovénia: A Eslovénia falhou a possibilidade de conquistar a primeira série de três apuramentos consecutivos no concurso, depois de ter marcado presença nas Finais de 2018 e 2019. No total, a Eslovénia conta com 6 apuramentos (2007, 2011, 2014, 2015, 2018 e 2019), tendo ficado de fora dos apurados em 11 edições.

Média de Apuramento: 35,3% (6 apuramentos em 17 participações)

Rússia: A Rússia conquistou o apuramento para a Grande Final, sendo o 11.º apuramento na história do país, que apenas falhou o apuramento numa edição (2018). Contudo, este será o regresso do russo à Final do concurso, depois de ter marcado presença pela última vez em 2011.

Média de Apuramento: 91,6% (11 apuramentos em 12 participações)

Suécia: Depois do desaire em 2010, a Suécia conquistou, esta noite, o seu 8.º apuramento consecutivo para a Grande Final, sem contar com as duas presenças diretas na Final em 2013 e 2016. No total, desde 2004, a Suécia participou em 12 semifinais, tendo conquistado 11 apuramentos.

Média de Apuramento: 91,6% (11 apuramentos em 12 participações)


Austrália: Após quatro apuramentos consecutivos, a Austrália perdeu a invencibilidade e falhou o apuramento para a Grande Final do Festival Eurovisão pela primeira vez. 

Média de Apuramento: 80% (4 apuramentos em 5 participações)


Macedónia do Norte: Depois de ter colocado fim a um período de seis edições sem presença na Final, a Macedónia do Norte falhou, ontem, o apuramento para a Grande Final deste ano. O país apenas marcou presença na Grande Final em 6 edições (2004-2007, 2012 e 2019), tendo falhado o apuramento nas semifinais em 11 tentativas.

Média de Apuramento: 35,3% (6 apuramentos em 17 participações)


Irlanda: Pela segunda edição consecutiva, a Irlanda ficou de fora do lote de apurados para a Grande Final, contando com apenas 1 apuramento nas últimas 7 edições. No total, o país com maior número de vitórias no concurso alcançou o apuramento em 6 edições (2006, 2010-2013 e 2018), ficando de fora do lote de finalistas em 9 ocasiões.

Média de Apuramento: 40% (6 apuramentos em 15 participações)

Chipre: Apesar de ser o país com maior número de participações e nenhuma vitória, Chipre continua a fazer história no Festival Eurovisão ao conquistar o seu 6.º apuramento consecutivo para a Grande Final, depois de ficar de fora do concurso em 2014. No total, desde a instauração das semifinais, Chipre conquistou o apuramento em 10 edições (2004, 2010, 2012 e 2015-2021), ficando de fora em apenas 6 ocasiões.

Média de Apuramento: 62,5% (10 apuramentos em 16 participações)

Noruega: O apuramento de TIX para a Grande Final do Festival Eurovisão 2021 igualou o anterior registo da Noruega com quatro apuramentos consecutivos, sendo o 8.º apuramento norueguês nas últimas 10 edições. Desde 2004, a Noruega participou em 14 semifinais, conquistando o apuramento em 11 ocasiões, tendo ficado de fora em 2007, 2011 e 2016.

Média de Apuramento: 78,6% (11 apuramentos em 14 participações)


Croácia: A Croácia falhou o apuramento para a Grande Final do Festival Eurovisão pela terceira edição consecutiva, depois de ter ficado igualmente de fora em 2018 e 2019. No total, em 14 participações, a Croácia ficou de fora em 8 ocasiões (2007, 2010-2013, 2018, 2019 e 2021), conquistando 6 apuramentos apenas.

Média de Apuramento: 42,9% (6 apuramentos em 14 participações)

Bélgica: Depois de dois desaires consecutivos, a Bélgica está de regresso à Grande Final, sendo o quarto apuramento belga para a Grande Final nas últimas seis edições. Desde a instauração das semifinais, o país apenas conquistou o apuramento em 6 ocasiões (2010, 2013, 2015-2017 e 2021), ficando de fora dos apurados em 10 edições.

Média de Apuramento: 37,5% (6 apuramentos em 16 participações)

Israel: Após um período conturbado de não apuramentos entre 2011 e 2014, Israel conquistou, a noite passada, o quinto apuramento consecutivo para a Grande Final. A passagem de Eden Alene para a Final do certame é o 9.º apuramento israelita, depois das passagens em 2005, 2008-2010 e 2015-2018. No entanto, o país ficou de fora da Final em 6 edições.

Média de Apuramento: 60% (9 apuramentos em 15 participações)


Roménia: Depois de integrar durante vários anos o grupo de invencíveis, a Roménia ficou de fora da Grande Final pela terceira edição consecutiva, com o último apuramento romeno a remontar a 2017. No total, a Roménia participou em 13 semifinais, tendo conquistado 10 apuramentos (2005, 2008-2015 e 2017).

Média de Apuramento: 76,9% (10 apuramentos em 13 participações)

Azerbaijão: Após o inédito desaire em Lisboa, onde terminou em 11.º na semifinal, o Azerbaijão está na Grande Final pela segunda edição consecutiva, sendo o 11.º apuramento em 12 participações nas semifinais do Festival Eurovisão.

Média de Apuramento: 91,6% (11 apuramentos em 12 participações)

Ucrânia: Depois do desaire da Austrália, a Ucrânia é o único país que nunca falhou o apuramento para a Grande Final do Festival Eurovisão. No total, a Ucrânia já participou nas semifinais do concurso internacional em 12 edições, conquistando o apuramento em todas elas.

Média de Apuramento: 100% (12 apuramentos em 12 participações)

Malta: O arquipélago de Malta conquistou, ontem, o segundo apuramento consecutivo para a Final do Festival Eurovisão, algo que não acontecia desde 2014, ano que encerrou um período de três apuramentos consecutivos. O país, que é o mais antigo a concurso e sem qualquer vitória, participou nas semifinais do certame em 15 edições, conquistando o apuramento em 8 ocasiões (2004, 2009, 2012-2014, 2016, 2019 e 2021).

Média de Apuramento: 53,3% (8 apuramentos em 15 participações)


Deste modo, depois de analisados todos os países que disputaram a semifinal 1 do Festival Eurovisão 2021, o top dos 19 países consoante a média de apuramento é o seguinte: (a negrito os países finalistas em 2021)

1.º Ucrânia - 100%
2.º Azerbaijão - 91,6%
2.º Rússia - 91,6%
2.º Suécia - 91,6%
5.º Austrália - 80%
6.º Noruega - 78,6%
7.º Roménia - 76,9%
8.º Chipre - 62,5%
9.º Israel - 60%
10.º Lituânia - 56,3%

11.º Malta - 53,3%
12.º Croácia - 42,9%
13.º Irlanda - 40%
14.º Bélgica - 37,5%
15.º Eslovénia - 35,3%
16.º Macedónia do Norte - 35,3%

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL/Imagem e Vídeo: Eurovisiontv

11 comentários:

  1. Obrigado pela analise.

    Depois da saida da Bosnia e Montenegro, nao sei se nao virá mais desistencias dos Balcãs.
    Olhando para as medias e para os não apuramentos da Croácia Eslovénia e Macedónia...?!?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:29

      Pois, anónimo das 7:26, os Balcãs e respectivos balcanicos deviam ter-se lembrado disso quando andaram a aldrabar os votos em 2007, 2008 até 2009...

      Eliminar
  2. Anónimo09:12

    Estivemos perante um circo onde as vozes foram poucas e o espalhafato muito. A reacção de muitos dos apurados foi no mínimo patética ( Suécia, Azerbaijão, Israel...). Foi a isto que chegou o ESC...
    Excepção para a Bélgica, de longe a melhor da noite, e a Eslovénia, com uma canção pobre mas sóbria. De resto sobrou muito pouco
    Bons apresentadores e um excelente palco.
    Esperemos que a 2.ª semi seja melhorzinha,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É pela apreciação excessiva do espalhafato que tenho duvidas da reação à nossa sobria canção na quinta feira.

      Eliminar
    2. Anónimo11:15

      Concordo que a Bélgica foi a única que se aproveitou.

      Eliminar
    3. Anónimo14:15

      É por a nossa canção ser mais canção que a maioria e que o júri perceba mesmo de música que tenho esperanças na qualificação
      Tenho muita curiosidade para ver como é que o júri pontuou a Bélgica, Rússia e Ucrânia, por exemplo...

      Eliminar
  3. Anónimo11:05

    Por isso que ouve um tempo onde a eurovisao perdeu público . E tenho as minha sérias dúvidas do apuramento de Portugal

    ResponderEliminar
  4. Anónimo12:53

    Um pop bem apresentado, continua a ter probabilidades assustadoras de sucesso, independentemente da voz dos intérpretes. E depois há os países que podem mandar o que quiserem. Ucrânia é o melhor exemplo, assim está a Eurovisão. Devia haver um esforço para implementar um sistema de voto que no limite fosse gratuito, para virtualmente se eliminar o factor diáspora e emigração.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:19

      Portugal tem emigração em virtualmente todos os países da Europa e é raro passar das semi final.

      Eliminar
    2. Anónimo15:25

      Temos, mas nunca pensamos na perspectiva dos outros países. Ucrânia tem forte emigração em quase todos os países. Portugal tem forte emigração apenas em alguns países, e demasiado estabelecidos, daqueles que vêm falar Francês para aqui nas férias.

      Eliminar
  5. Gente, a nossa semifinal é muito mais imprevisível que a 1ª semifinal, não tentem fazer comparações. O facto da Bélgica ter passado, dá-me esperança que Portugal consiga também passar. Contudo, como já disse anteriormente, estou preparada para todos os cenários. Se só passa espalhafato, então a Suíça e a Bulgária também estão em perigo.

    ResponderEliminar