ESC2021: Representante da Islândia no Festival Eurovisão 2021 testa positivo à Covid-19

 

A emissora islandesa RÚV revelou que um dos elementos dos Dadi Freyr e Gagnamagnid testou positivo à Covid-19. O país não participará nos ensaios gerais de hoje.


A emissora estatal da Islândia revelou, esta manhã, que um dos representantes do país no Festival Eurovisão 2021 testou positivo à Covid-19, dias depois de ter sido detetado um caso num membro da delegação. Deste modo, o grupo não participará nos ensaios gerais de hoje, sendo bastante improvável que atue na gala televisionada de amanhã, bem como nas galas referentes à Grande Final.

De realçar que, antes da participação para Roterdão, toda a delegação islandesa foi imunizada com a vacina de dose única da Janssen, que apesar de não fornecer proteção total contra a infeção, reduz a probabilidade de ficar infetado com Covid-19.

Rúnas Freyr Gíslason, chefe de impressa da delegação da Islândia no Festival Eurovisão 2021, confirmou a notícia há pouco, frisando que a delegação escolheu utilizar a gravação do segundo ensaio individual para se fazer representar no concurso: "Este é um grande golpe" frisou.

Depois do segundo lugar na final nacional de 2017, Daði Freyr, juntamente com os Gagnamagnið, venceu o Söngvakeppnin 2020 com "Think About Things", uma das canções favoritas ao triunfo no Festival Eurovisão 2020. Em 2021, o cantor defenderá "10 Years", canção que disputa a segunda semifinal do certame.



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: RÚV / Imagem: Google / Vídeo: Eurovision.tv

15 comentários:

  1. Anónimo11:49

    Meu Deus … e agora só passará gravações de ensaios ?

    ResponderEliminar
  2. Anónimo11:49

    Jesus....

    ResponderEliminar
  3. Anónimo11:50

    Eu não entendo , tanta coisa dos músicos infectados . Mas ontem na arena estava um monte sem máscara e muita gente concentrada . Não dá para entender

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente desconcertante

      Eliminar
    2. Anónimo12:25

      Os espetadores foram todos testados antes de entrar.

      Eliminar
    3. Anónimo12:48

      Também não percebi. É malta já vacinada? Nem há distanciamento entre as cadeiras..

      Eliminar
    4. Anónimo13:39

      Há uns meses atrás fizeram uma experiência num concerto em Barcelona em que o publico todo foi testado antes de entrar e durante o concerto não houve qualquer distanciamento, nas semanas seguintes não foi detetado nenhum surto entre o público que participou nesse concerto. E experiência foi dada como um sucesso e abriu as portas para realizar eventos semelhantes em segurança, penso estão a fazer o mesmo com o público da esc

      Eliminar
  4. Anónimo12:21

    Autch... acredito que isto vai baixar as hipóteses de serem vencedores. Mas é curioso, porque já se viu que uma pessoa com teste negativo neste momento não quer dizer que não tenha o vírus, até o pode ter apanhado há minutos! Ainda leva algum tempo a dar positivo. Portanto questiono quantos casos desse haveriam ontem no público...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:48

      Exatamente! Está aí a questão. Toda a gente devia estar a usar máscara. Mas vamos lá ver. Nos falamos muito mal de Portugal, mas nisso estamos muito a frente. Nos países ditos mais desenvolvidos da Europa eles ignoram completamente o uso de máscara...

      Eliminar
  5. Anónimo12:23

    Realmente ontem foi muito estranho aquela gente toda junta sem máscara.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo12:24

    Que péssima notícia.
    Independetemente da música, estar tão perto da semifinal e estar em risco de usar a gravação backup... deve ser muito revoltante.

    ResponderEliminar
  7. oh coitados...ninguém merece testar positivo 24h antes da sua semi final. Muito injusto :/

    ResponderEliminar
  8. Anónimo13:53

    É karma, em 2019 ele queria boicotar a Eurovisão e no fim foi a Eurovisão que o boicotou

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:53

      Que comentário ridículo.

      Eliminar
  9. Parece que muita gente ainda não entendeu que, um teste negativo não significa ausência absoluta de vírus! A pessoa pode ter-se infetado pouco antes e ainda não ter havido tempo suficiente para o teste detetar. Para já não falar do facto de haver sempre a possibilidade de haver erro (aliás, quando se fala de testes a toda a gente, fala-se de PCR ou de testes rápidos? É que se são os rápidos, a fiabilidade é bem menor e mesmo os PCR não são infalíveis.). É uma irresponsabilidade da organização, haver milhares de pessoas, sem máscara, em cima umas das outras! Para além do péssimo exemplo que se dá à sociedade, temos a questão da segurança a nível de saúde. Dali não pode vir nada de bom! Seria bom saber quantas daquelas essas irão adoecer! Aliás, com tanta segurança, com as delegações em bolhas e super testadas e, afinal, há contágios. Eventos desta dimensão, nas condições que vimos ontem e que continuaremos a ver 5ª feira e sábado são uma enorme irresponsabilidade. Por isso a Holanda, que tão laxista tem sido, continua em bem pior situação que nós. Queiramos ou não, a pandemia continua aí e não faz uma pausa para o ESC!

    ResponderEliminar