[VÍDEO] França: Barbara Pravi canta "Amar Pelos Dois" nas redes sociais

 

A cantora Barbara Pravi, representante de França em Roterdão, lançou um cover de "Amar Pelos Dois", interpretado em francês, nas redes sociais.


Apontada como uma das favoritas ao triunfo no Festival Eurovisão 2021 em Roterdãoa cantora Barbara Pravi, representante de França no certame internacional com "Voilà", partilhou um vídeo nas redes sociais a cantar uma versão em francês de "Amar Pelos Dois", tema com que Salvador Sobral venceu o Festival Eurovisão de 2017. 
  


França competiu por 62 ocasiões no certame europeu, tendo falhado apenas as edições de 1974 e 1982, sendo um dos países com mais sucesso na competição, com cinco vitórias no histórico (a última remonta a 1977). Bilal Hassani representou França no Festival Eurovisão de 2019 com "Roi", sendo que a candidatura não foi além do 16.º lugar com 105 pontos, 2 deles oriundos do televoto português. Escolhido internamente para representar França no Festival Eurovisão 2020, Tom Leeb defenderia "Mon Alliée (The Best In Me)", canção composta por Thomas G:Son, Peter Boström e John Lundvik, em Roterdão. 



Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte/Imagem/Vídeo:Eurovisiontv

7 comentários:

  1. Vendo isto sinto pena, pena que o Salvador continue a ser um snob arrogante que não percebe que graças a ele ter ganho o concurso alguns artistas, como a Barbara Pravi, apreceberam-se que a Eurovisão também é um lugar para eles e que sendo autênticos e sinceros podem conseguir um bom resultado para o seu país.
    É triste que a nossa única vitória venha com inúmeros asteriscos e que esse momento tão doce seja tão amargo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:05

      O Salvador Sobral não é snob, e muito menos arrogante. É um artista eclétco, que sempre abraçou um espectro musical muito vasto, desde rap até rock. E sempre se mostrou reconhecido pelo reconhecimento mundial que o concurso lhe deu, apesar de o seu perfil não se enquadrar no paradigma que predomina na indústria eurovisiva. Os eurofãs fanáticos, como o senhor, é que são tão cegos, que não conseguem admitir a declaração "music is feeling".

      Eliminar
    2. Anónimo12:38

      O Salvador até pode ter razão em muita coisa mas o seu ódio de estimação pelo programa que o levou ao estrelato já enjoa. Não gosta e não vê? Tudo bem. Mas então não comente sobre o que não sabe.

      Eliminar
    3. Anónimo13:30

      O Salvador não tem ódio por nada, nem por ninguém. Os jornalistas pedem-lhe para dar a sua opinião e ele limita-se a responder com sinceridade: o festival abriu-lhe as portas de sua carreira internacional, mas ele não se identifica com os valores do formato, nem reconhece qualidade à maioria das canções que por lá passam. Isso não o impede de apreciar algumas exceções (em 2017 até homenageou três concorrentes, com covers das canções de Itália, Finlândia e Bélgica). Se há aqui alguém com ódio esse alguém é o caro anónimo das 12:38.

      Eliminar
  2. Anónimo01:46

    Tem uma belíssima canção. E seria uma boa vencedora.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo09:45

    Só mostra que tem bom gosto, aaa minha favorita junto com Malta

    ResponderEliminar
  4. Anónimo23:37

    A minha canção preferida juntamente com a suíça.Espero que a França não estrague a apresentação em palco como noutros anos...

    ResponderEliminar