[Rumo a Roterdão] Supernova: "A nossa canção tem uma clara inspiração nos filmes de James Bond"

A banda Supernova regressa, este ano, ao Eesti Laul, acompanhando Ivo Linna e Robert Linna no certame. ESCPORTUGAL esteve à conversa com Rainer, o porta-voz da banda, na rubrica Rumo a Roterdão.

A Estónia é um dos países que optou pela realização da sua final nacional para o Festival Eurovisão de 2021, com 24 artistas a concurso no Eesti Laul 2021. Depois de Ivo Linna, quinto classificado no concurso de 1996, REDEL, Tuuli Rand, WIIRALT, Hans Nayna e Robert Linna, o ESCPORTUGAL esteve à conversa com Rainer, o porta-voz da banda Supernova, na rubrica Rumo a Roterdão.

"Estudo música desde os 5 anos. É algo que me acompanha há imenso tempo" confessou-nos Rainer, recordando a formação da banda Supernova, "Começámos com o Supernova em 2006. Lançámos 2 álbuns a solo e mais dois com o Ivo Linna. Temos feito também imensos e diferentes projetos com muitos artistas e bandas na Estónia".

Abordado sobre as primeiras memórias do Festival Eurovisão e do Eesti Laul, Rainer revelou que o triunfo da Estónia no concurso internacional em 2001 foi um dos mais marcantes: "Uma das minhas primeiras e mais poderosas memórias da Eurovisão é definitivamente a vitória do Tanel Padar e Dave Benton com "Everybody". Por sua vez, a primeira lembrança do Eesti Laul é de 2008, ano em que fiz a minha estreia" frisou, recordando as três prestações no concurso, "O Supernova estreou-se em 2008 com "Stefani" e ficou em 10.º lugar. Em 2014, voltou com Brigita Murutar e a canção "Laule Täis taevakaar", ficando em 7.º lugar. Em 2017, acompanhámos o Ivo Linna com "Suur Loterii" e ficámos em 5.º lugar. Podem ver que, passo a passo, estamos a melhorar...".

Contudo, a participação no Eesti Laul 2021 foi inesperada: "No outono começámos a gravar um novo álbum que contará com duetos de Ivo Linna com inúmeros artistas. A primeira canção a ficar pronta foi "Ma olen siin". Como ficou pronta a tempo e o comprimento estava certo com as regras, decidimos enviá-la para o concurso... e correu bem" destacou, descrevendo a canção como "melodiosa, mas não excessivamete doce, que mantem a tensão e com uma clara inspiração nos filmes de James Bond".

O músico garante também que está confiante no poder da canção que vão defender no concurso: "Nós acreditamos na nossa canção e que uma boa canção faz todo o trabalho sozinha" frisou, lamentando alguns dos últimos resultados da Estónia no Festival Eurovisão, "A Estónia tem produzido grandes canções mas que não chegaram muito longe.... É pena, mas a razão talvez seja que o resultado da canção precise de um forte investimento por trás, visto que o foco está colocado no espetáculo. Mas as canções fortes resistem ao teste do tempo e o Salvador Sobral veio provar isso mesmo".


 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL /Imagem: Google / Vídeo: Youtube

Sem comentários