[VÍDEO] Lituânia: Atuação dos The Roop no 'Pabandom iš naujo 2021' em destaque nas redes sociais



A atuação dos The Roop com "Discoteque" na eliminatória do Pabandom iš naujo 2021 está em grande destaque nas redes sociais.

A emissora lituana transmitiu, ontem, a segunda eliminatória do Pabandom iš naujo 2021, final nacional lituana para o Festival Eurovisão 2021, que, além dos 10 concorrentes, contou também com a presença dos The Roop, grupo que está automaticamente qualificado para a Grande Final do certame. A formação, que representaria a Lituânia no Festival Eurovisão 2020, apresentou "Discoteque" pela primeira vez ao vivo, com a atuação a ultrapassar a barreira das 120 mil visualizações em menos de 24 horas.
 

A Lituânia participou por 20 ocasiões no Eurovision Song Contest, tendo feito a sua primeira participação em 1994. O melhor resultado remonta a 2006, quando os LT United conquistaram o 6.º posto em Atenas, enquanto que terminaram em último lugar em duas edições: 1994 e 2005, na semifinal. Em Telavive, Jurij Veklenko representou o país com "Run with the Lions", terminando em 11.º lugar na semifinal com 93 pontos, a 1 ponto do apuramento para a Grande Final. Em Roterdão, a Lituânia seria representada por The Roop e "On Fire".


  

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: TheRoop/Imagem/Vídeo: Eurovision.tv

23 comentários:

  1. Gostava da música deles do ano passado. Era a minha favorita. Esta, não me diz absolutamente nada, passa-me ao lado. Não entendo o hype á volta desta música.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo19:40

    Nao percebo o fascínio... Para mim nao é nada de jeito, mas enfim, ja sabemos como são a maior parte dos fãs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que os eurofãs ainda têm a música do ano passado no ouvido, e ainda não entenderam que este ano é outra história. Infelizmente, esta música não é tão boa.

      Eliminar
    2. Anónimo11:57

      Eu sinceramente acho que isto pode ter um efeito conan na eurovisão...aquele staging tem de ser trabalhado, mas pronto, sempre é melhor do que não arriscar e enviar uma baladinha com micro de pe

      Eliminar
  3. Anónimo21:01

    é uma canção excelente... a RTP devia aprender com a Lituânia, em vez de encomendar comprimidos para dormir, devia encomendar RED BULL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sejamos francos:a Lituânia só começou a levar a sério a Eurovisão há uns 3 anos para cá.É também opinião de um amigo também ele Lituano que tal como eu mora na Alemanha.Ele próprio diz que começou a haver maior cuidado com a produção das canções.Até então na Eurovisão, eram um desastre.

      Eliminar
    2. Anónimo22:43

      Mas a RTP convidou compositores que fazem música mexida. Tivemos azar que quase nenhum deles fez uma canção assim para o FDC.

      Eliminar
    3. Anónimo01:04

      A RTP não é responsável pelas músicas que os compositores decidem levar a concurso, pelos intérpretes escolhidos ou pela apresentação em palco. Tenho seguido o fdc de perto depois da vitória do Salvador e já percebi como as coisas funcionam

      Eliminar
    4. Anónimo04:21

      Mas se a RTP está a pagar os compositores devia insistir em variadade. Eu até gosto da canção do Karetus—mas acho que as canções Burra e Bella Ciao ficavam com melhor pontuação na Eurovisão que esta que eles entregaram ao Festival. Penso que estes compositores continuam a pensar que a unica maneira de conquistarem os juris Portugueses é fazer uma coisa mais perto do Salvador ou algo que seija o mais Portuguesa possivel e sem algo que pode entusiasmare o resto da Europa

      Eliminar
    5. Anónimo12:01

      É assim que vemos que só não fazem as coisas por falta de vontade. Um país mais pobre, com menos recursos e mercado, consegue sair-se melhor e leva as coisas a sério. TODOS os anos aparece um compositor que no reportório ja teve musica mexido...mas nunca fazem. Não sei se é medo ou falta de confiança na RTP, mas está claro que a culpa é da RTP. Está na hora de admitir que isto dos convidados já deu o que tinha a dar.

      Eliminar
    6. Anónimo12:08

      21:28 e mesmo assim, continuam a ser melhores que nós. Trabalho, talento e imaginação, amigos....não é preciso muito. É que na lituania esta coisa do elitismo musical é rejeitada

      Eliminar
  4. Anónimo21:37

    Canção tao má, não entendo este populismo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:01

      Noto aí um bocadinho de inveja.

      Eliminar
    2. Anónimo21:39

      Populismo?! Mas o que é que há de populista nesta canção? Uma coisa é não se gostar, outra - muito diferente - é chamar-se populista a uma canção que apenas fala de se dançar numa discoteca. Isso é populismo? Qualquer dia até beber um copo de água é populismo...

      Eliminar
  5. Anónimo07:23

    O problema com o nosso Festival não é que todas as canções seijam lentas. O problema é que em 20 canções não há nelhuma que seija divertida e cheia se energia como esta. Eu sei que a RTP pensa que o nosso suceso vem com a diferencia mas a verdade é que algo divertido e animado no Festival seria a maior diferencia de todas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:04

      *seja
      Nao existe "seija"

      Eliminar
    2. Anónimo19:38

      Porque só corrigiste esse erro? Se calhar não deste conta dos outros... :-D

      Eliminar
    3. Anónimo05:27

      Bolas—Portugues não é a minha primeira lingua e alem disso escrevo commentarios num mobile que tenta corrigire todas a palavras que não são na minha lingua. Para a proxima vez não tento tanto e escrevo em ingles para os Dotores de Gramatica não se ofenderem. É só mesmo para não voltar

      Eliminar
    4. Anónimo21:43

      Anónimo das 11:04: "Não" precisa de um til e as frases terminam com um sinal de pontuação (ponto final, ponto de exclamação, reticências...).

      Eliminar
  6. Anónimo12:05

    Engraçado como dá para notar, em alguns defensores do Festival Da canção, alguma inveja. É realmente admirável que um país como a Lituania, mais pobre que o nosso, consiga ter mais diversidade e melhores atuações. O problema do FdC não é só que sejam todas lentas...é a falta de vontade de fazer melhor...o elitismo que começou em 2017...o minimalismo de sempre todos os anos. Não encarar o ESC como uma competição. Somos tao bons no futebol!! se conseguíssemos levar essa energia para a música....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo16:47

      Se o Conan tivesse passado à final em 2019 talvez as coisas fossem diferentes, porque nesse ano tanto o júri como o público arriscou algo diferente, mas percebo que com o seu fracasso a ideia de que só um novo "Amar pelos Dois" é que nos vai dar um bom resultado que tenha voltado em força.

      Eliminar
  7. Eu chamaria a esta caricatura uma fantochada pintada de amarelo. Isto é que é uma boa aguarela para apresentar no concurso da Eurovisão? Só não entendo é como bajulam as músicas de outros países que não têm composto nada que mereça grande atenção e desdizem das candidaturas do festival cá do burgo que este ano até augura boas expectativas. Tenho fé que o NEEV não me irá defraudar. Não podemos estar sempre à espera que o FdC aspire a oferecer-nos uma candidata a ganhar o concurso internacional, o que importa acima de tudo é que se candidate com algo inteligente e capaz de criar entusiasmo nas pessoas deixando-as orgulhosas. Veremos este ano como vai ser.

    ResponderEliminar
  8. Esse ano eu não consegui distinguir uma musica da outra. Tudo no estilo O Jardim que só foi a final porque o concurso foi em terras lusitanas. E lá querem enviar outro jardim com a Deslandes. Deveriam arriscar com o Neev, mesmo sendo toda em ingles. Pelo menos, a audiencia europeia entenderia a letra.

    ResponderEliminar