[ESPECIAL] Quantas vezes Portugal "ganhou" a Espanha no Festival Eurovisão?

Hoje, dia 1 de dezembro, celebra-se o 380.º aniversário da Restauração da Independência de Portugal, evento que colocou fim ao domínio de 60 anos de Espanha. Neste dia especial, o ESCPORTUGAL convida-o a recordar as ocasiões em que Portugal dominou Espanha no Festival Eurovisão.


A 1 de dezembro de 1640, um grupo de nobres portugueses invadiu o Paço da Ribeira, em Lisboa, para derrubar a dinastia espanhola que governava Portugal desde 1580. Os revoltosos assassinaram Miguel de Vasconcelos, representante de Espanha em Portugal, evento que despoletou uma revolta nacional contra a dinastia filipina. Contudo, apesar da revolta, a restauração da independência de Portugal apenas foi reconhecida por Espanha 27 anos depois, aquando da assinatura do Tratado de Lisboa.

Neste dia especial, o ESCPORTUGAL convida-o a recordar alguns confrontos entre Portugal e Espanha... mas em lides eurovisivas. Com 56 anos de história comum no Festival Eurovisão, Portugal e Espanha apenas se confrontaram em 42 ocasiões na Grande Final, com a candidatura portuguesa a dominar a espanhola em apenas 14 edições. Recorde-as connosco!

"Por um se ganha, por um se perde" e Simone de Oliveira foi a primeira vencedora
Simone de Oliveira, em defesa de "Sol de Inverno", foi a primeira portuguesa a ser pontuada no Festival Eurovisão, naquela que foi a segunda participação do nosso país no certame. E o ponto recebido do Mónaco, equivalente ao 3.º lugar na votação do país, foi suficiente para superar a candidatura de Espanha, encabeçada por Conchita Bautista e "¡Qué bueno, qué bueno!", que ficou a zeros no marcador. Feitas as contas: Portugal 1, Espanha 1.

"Festa da Vida" levou a melhor que "Amanece"
Com duas vitórias de Espanha no concurso internacional e uma das melhores séries de resultados do país, Portugal teria de esperar até 1972 para voltar a ganhar a nuestros hermanos no concurso. Representado por Carlos Mendes e "A Festa da Vida", que ficaria em 7.º lugar (um dos melhores resultados de sempre), Portugal superou Espanha, que foi representada por Jaime Morey e "Amanece" e que terminou em 10.º lugar. Contudo, apenas 7 pontos separaram as duas canções e nenhum dos país partilhou grandes pontuações: Espanha deu 7 pontos a Portugal, que retribuiu com apenas 6. Feitas as contas: Portugal 2, Espanha 6.

24 pontos chegaram para Carlos do Carmo ganhar a Braulio
Com Espanha a alcançar várias presenças consecutivas no top10, Portugal aproveitou o deslize de nuestros hermanos em 1976 e conseguiu a sua terceira vitória. Braulio e "Sobran las palavras" conquistaram o 16.º lugar com 11 pontos, a pior classificação de sempre do país até 1983, sendo superados por Carlos do Carmo e "Uma Flor de Verde Pinho", canção que alcançou o 12.º posto com 24 pontos, metade deles oriundos de França. Ao final de 12 rondas: Portugal 3, Espanha 9.

José Cid foi o primeiro a alcançar uma grande vitória sobre Espanha
Com a primeira canção portuguesa multilingue, José Cid e "Um Grande Grande Amor" conquistaram a primeira grande vitória de Portugal sobre Espanha no Festival Eurovisão. A canção portuguesa ficou em 7.º lugar com 71 pontos (nenhum deles oriundo de Espanha), enquanto "Quédate esta noche", interpretada por Trigo Limpio, não foi além do 12.º lugar com 38 pontos (2 deles de Portugal). E, em 1980, o marcador contava: Portugal 4, Espanha 12.

Armando Gama 33 - 0 Remedios Amaya
Três anos depois da última vitória lusa, Portugal voltou a aproveitar o deslize de Espanha no Festival Eurovisão de 1983, com Remedios Amaya e "¿Quién maneja mi barca?" a terminarem em último lugar na classificação, sem nenhum ponto. Portugal, representado por Armando Gama e "Esta Balada Que Te Dou", levaria a melhor ao arrecadar 33 pontos (5 vindos de Espanha), o que se traduziu no 13.º lugar da geral. E contas feitas: Portugal 5, Espanha 14.

Os Nevada ganharam a Patricia Kraus... com uma grande ajuda de Espanha

No ano em que se assinalaram as 23 participações conjuntas, Portugal e Espanha foram arredados, em 1987, para o fundo da tabela classificativa, marcando presença no bottom 5 da edição. No entanto, os portugueses levaram a melhor... com uma grande ajuda de Espanha: os Nevada e "Neste Barco à Vela" ficaram em 18.º lugar com 15 pontos, sendo que mais de metade (8) foram dados por Espanha. Por sua vez, Espanha, representada por Patricia Kraus e "No estás solo", ficou em 19.º lugar com 10 pontos, ficando a zeros na votação portuguesa. Ao fim de 23 participações, Espanha liderava com 17 e Portugal contava com 6 triunfos.

Seis anos depois, Portugal voltaria a vencer... mas com apenas 2 pontos de vantagem
Cinco derrotas consecutivas depois, que igualou o recorde de 1966-1971, Portugal voltaria a vencer Espanha no Festival Eurovisão de 1993. Anabela e "Cidade (até ser dia)" foram os favoritos de Espanha para vencer o concurso, tendo alcançado o 10.º lugar com 60 pontos, enquanto o júri português não votou em Eva Santamaría e "Hombres", com Espanha a ficar em 11.º lugar... com 58 pontos, sendo ultrapassado por Portugal na última votação da gala. Mas Espanha continua confortável na contagem final: Portugal 7 - Espanha 22.


Pela primeira vez na história, Portugal venceu Espanha em duas ocasiões consecutivas
Aconteceu pela primeira vez em 1994 e apenas voltaria a acontecer vários anos depois... mas já lá vamos. Depois do triunfo de 1993, Portugal voltaria a levar a melhor que Espanha no ano de 1994, com Sara Tavares e "Chamar A Música" a alcançarem o 8.º lugar com 73 pontos, com a pontuação máxima de nuestros hermanos. Por outro lado, Espanha, representada por Alejandro Abad e "Ella no es ella", ficou no 18.º lugar com 17 pontos, nenhum deles vindo de Portugal. Contas feitas: Portugal 8 - Espanha 22.


Lado a lado no alinhamento de 1996, mas bastante afastados na classificação
Depois do triunfo de Espanha na ronda de pré-qualificação, Portugal virou o resultado na Final do Festival Eurovisão de 1996 e conquistou uma das maiores vitórias nos duelos com o país vizinho. Antonio Carbonell e "¡Ay, qué deseo!", representantes de Espanha, ficaram-se no 20.º lugar com 17 pontos, enquanto Portugal, representado por Lúcia Moniz e "O meu coração não tem cor", goleou ao alcançar o 6.º lugar com 92 pontos, a segunda melhor classificação de sempre. Os dois países atuaram seguidos no alinhamento... mas na hora de votar, evitaram-se mutuamente. Ainda assim, Espanha continuava demolidora nos confrontos com Portugal, com o resultado a marcar 23-9.


Os Alma Lusa foram os responsáveis pela 10.ª vitória de Portugal sobre a Espanha
Após o null points em 1997, Portugal voltaria a triunfar sobre Espanha no Festival Eurovisão de 1998, conquistando a sua 10.ª vitória... na 34.ª tentativa. Representado pelos Alma Lusa e o tema "Se eu te pudesse abraçar", Portugal arrecadou 36 pontos (6 deles oriundos de Espanha), enquanto Espanha, representada por Mikel Herzog e "¿Qué voy a hacer sin ti?", ficou de fora dos pontuados do júri português, terminando em 16.º lugar com 21 pontos. Contas feitas: Portugal 10 - Espanha 24.


1999: Espanha fica em último e Portugal em antepenúltimo
Pela segunda vez na história, Portugal levava duas vitórias consecutivas sobre Espanha, mas esta foi agridoce. Rui Bandeira foi o representante de Portugal no Festival Eurovisão de 1999 com "Como Tudo Começou", canção que recolheu 12 pontos... todos oriundos de França, tendo terminado em 21.º lugar. Contudo, menos sorte tiveram os espanhóis: Lydia e "No quiero escuchar" ficaram em 23.º (e último) lugar com apenas 1 ponto, oriundo da Croácia. Deste modo, a década de 90 do século XX culminou com a melhor série de resultados de Portugal sobre a Espanha, com 5 vitórias para cada lado. No entanto, no balanço geral, Espanha contava com 24 vitórias contra as 11 de Portugal.


"Senhora do Mar" levou a melhor (mais não muito) que "Baila el Chiki-chiki"
Depois das vitórias espanholas em 2001 e 2003, Portugal e Espanha apenas voltariam a encontrar-se numa Final eurovisiva em 2008, ano em que Portugal conquistou o seu primeiro apuramento. "Senhora do Mar", interpretada por Vânia Fernandes, subiu ao 13.º lugar na Grande Final com 69 pontos, tendo sido a terceira mais votada pelo televoto espanhol. Por sua vez, Espanha, representada por Rodolfo Chikilicuatre e "Baila el Chiki-chiki", ficou em 16.º lugar com 55 pontos, 10 oriundos do público português. Portugal 12 - Espanha 26 no final de 2008.

Espanha era uma das favoritas em Moscovo, mas Portugal ficou à frente
Nas antevisões para o Festival Eurovisão 2009, Espanha, representada por Soraya Arnelas e "La Noche Es Para Mi", era apontada como uma das favoritas ao triunfo. No entanto, no final da votação, acabou por ficar no 24.º (e penúltimo) lugar com 23 pontos, 7 deles oriundos de Portugal. Por sua vez, Portugal, pela segunda vez numa Grande Final desde a instauração das semifinais, levaria a melhor, com Flor de Lis e "Todas as Ruas do Amor", a subirem ao 15.º lugar com 57 pontos, 8 deles oriundos de Espanha. E assim Portugal reduzia para 13 a sua desvantagem para Espanha, com o resultado a marcar 13-26.


"Amar Pelos Dois" - 758 Vs 5 - "Do It For Your Lover"
Apesar de valer por apenas "uma" vitória, a GRANDE vitória nos confrontos de Portugal e Espanha no Festival Eurovisão estaria guardada para 2017... e para Portugal. Representado por Salvador Sobral e "Amar Pelos Dois", Portugal conquistara, em Kiev, a sua primeira vitória eurovisiva com a marca história de 758 pontos, onde se incluem as pontuações máximas do televoto e júri espanhóis. Por outro lado, Espanha alcançaria o seu pior registo de sempre: além do último lugar (26.º) de Manel Navarro e "Do It For Your Lover", o país apenas alcançou 5 pontos, todos vindos do televoto de Portugal. O marcador dava então a 14.ª vitória de Portugal contra as 27 (subiriam para 28 em 2018) de Espanha.

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL/BreveSumáriodaHistoriadaEurovisão/ Imagem: Google / Vídeo: Eurovision.tv

Sem comentários