[ESPECIAL] Algumas curiosidades sobre a história do Festival Eurovisão Júnior


 Em dia de Festival Eurovisão Júnior 2020, o ESCPORTUGAL traz até si uma série de curiosidades sobre o concurso infanto-juvenil.


Sabe qual o mais jovem participante no Festival Eurovisão Júnior? Ou o mais velho a triunfar no concurso? Ou até qual o país com maior número de segundos lugares? Em dia da 18.ª edição do Festival Eurovisão Júnior, o ESCPORTUGAL preparou para si um ESPECIAL sobre o concurso, com várias dezenas de curiosidades sobre o concurso! Descubra tudo de seguida:

A primeira canção do Festival Eurovisão Júnior

A canção "Fili Gia Panta", interpretada por Nicolas Ganopoulos no certame de 2003 é a primeira canção da história do Festival Eurovisão Júnior. Em representação da Grécia (o que faz do grego a primeira língua ouvida no concurso), o tema terminou em 8.º lugar com 53 pontos, tendo sido a favorita... de Chipre.

A canção com o maior título de sempre...
Com um total de 34 letras, a canção "Gosto de Tudo (Já Não Gosto de Nada)" é a canção com o maior título de sempre do Festival Eurovisão Júnior. Composta por João Só e interpretada por Rita Laranjeira, a canção portuguesa ficou em 18.º lugar com 42 pontos, todos oriundos da votação online.

... e a canção com o título mais curto de sempre
Interpretada por Mimmi Sandén, a terceira irmã Sandén a representar a Suécia no Festival Eurovisão Júnior de forma consecutiva, a canção "Du" tem o recorde da canção com o título mais pequeno de sempre da história do concurso. Responsável pela abertura do concurso em 2009, a canção alcançou o 6.º lugar com 68 pontos.

O mais jovem participante no concurso...

Além de ter sido o primeiro artista a subir ao palco do Festival Eurovisão Júnior, o grego Nicolas Ganopoulos é também o artista mais jovem de sempre da competição, tendo 8 anos e 4 meses aquando da participação com "Fili gia panta". Posteriormente, o limite minímo de idade sofreu alterações, estando nos 9 anos atualmente, algo que faz com que o recorde de Nicolas Ganopoulos continue até que haja mudanças no regulamento.

... e a mais jovem a triunfar.
Além de ter sido recordista de pontos durante 11 anos, María Isabel detém o recorde de mais jovem vencedora do Festival Eurovisão Júnior. Em 2004, aquando da vitória com "Antes Murta Que Sencilla", a jovem tinha 9 anos e 10 meses, detendo o recorde até aos dias de hoje.


A mais velha participante no concurso (não cumpria as regras)...
Tal como aconteceu no Festival Eurovisão com Sandra Kim, a questão das idades também causou alguma polémica no Festival Eurovisão. A cantora Maria Chabo, representante sueca em 2005 enquanto membro das M+, tinha 16 anos e 11 dias aquando da participação, algo que vai contra o regulamento da EBU/UER. A entidade máxima do certame poderá ter permitido a sua participação, visto apenas ultrapassar o limite em 11 dias e ter entrado com 15 anos na competição sueca.


... e a mais velha a triunfar.
Ana Khanchalyan, uma das jovens integrantes do grupo Candy, vencedor do Festival Eurovisão Júnior de 2011, é também a mais velha a triunfar no certame. Aquando da vitória, a cantora tinha 15 anos sendo que, a menos que haja uma mudança no regulamento do concurso, o recorde continuará em sua pose por tempo indeterminado.


Primeira vitória consecutiva, a maior pontuação e a maior margem de vitória
Beneficiada pelo novo sistema de votação, a canção "Superhero" alcançou vários recordes aquando da vitória no Festival Eurovisão Júnior 2019. Além de ser a primeira vitória consecutiva de um país no concurso, a canção interpretada por Viki Gabor alcançou a marca de 278 pontos, o maior número de sempre do concurso, bem como uma margem recorde de 51 pontos sobre o Cazaquisão, segundo classificado no evento.



A mais pequena margem de vitória
A expressão "todos os pontos contam" fez bastante sentido em duas edições do Festival Eurovisão Júnior em que o vencedor apenas contou com uma margem de... 1 ponto. Em 2007, a Bielorrússia, representada por Alexey Zhighalkovich e "S Druz'yami", conquistou 137 pontos, mais um que a candidatura da Arménia. Por sua vez, em 2010, a Arménia conquistou a vitória no concurso com Vladmirir Arzumanyan e "Mama" a arrecadarem 120 pontos, mais 1 que a candidatura da Rússia.


A pontuação mais baixa de um vencedor
Com apenas 13 países a concurso no Festival Eurovisão Júnior 2011, a Geórgia conquistou a vitória com o grupo CANDY e "Candy Music" a arrecadarem um total de 108 pontos, a mais baixa pontuação de sempre de um vencedor. O país triunfou com uma margem de 5 pontos sobre o segundo classificado, os Países Baixos, tendo recebido a pontuação máxima da Arménia, Lituânia e Bielorrússia.


País com maior número de vitórias
Com treze participações no curriculum, a Geórgia é o único país a contar com três vitórias no Festival Eurovisão Júnior, tendo sido o vencedor das edições de 2008, 2011 e 2016. Além disso, o país conta com dois segundos lugares em 2012 e 2017.


País com maior número de segundos lugares
Estreante em 2007 e participante em 13 edições, a Arménia é o país com maior número de segundos lugares: 2007, 2009, 2015 e 2016. Além dos quatro segundos lugares e da vitória em 2010, o país alcançou dois terceiros lugares em 2012 e 2014, ficando fora do top5 em apenas cinco edições.


Países com maior número de participações
A Bielorrússia e os Países Baixos contam com 17 participações em 17 edições do concurso, sendo os únicos países que participaram em todas as edições do certame, participando também na edição de 2020. A Bielorrússia venceu duas vezes o concurso, em 2005 e 2007, tendo organizado o certame em 2010 e 2018, enquanto os Países Baixos venceram em 2009 e organizaram em 2007 e 2012.


País com maior número de últimos lugares e com mais participações sem nenhuma vitória
A Macedónia do Norte é o país com maior número de participações sem nenhum triunfo no Festival Eurovisão Júnior, tendo participado em 15 edições desde a sua estreia em 2003. O melhor resultado alcançado foi o 5.º lugar em 2007 e 2008, registando quatro últimos lugares (2006, 2011, 2013 e 2015), sendo também o país que mais vezes ficou em último lugar na história do concurso.



Países com menos participações no concurso
A Suíça e Sérvia & Montenegro apenas participaram numa edição do Festival Eurovisão Júnior. Representada por Demis Mirachi e "Birichino", a Suíça apenas participou no concurso de 2005, com a participação a cargo da emissora suíça de língua italiana RSI. Por sua vez, a Sérvia & Montenegro apenas participou em 2005, com Filip Vucic e "Ljubav pa fudbal", com os dois países a participarem como países independentes em edições futuras.



Países com menos participações até ao triunfo
Ao longo da história, dois países venceram o Festival Eurovisão Júnior na sua estreia. A Croácia foi o primeiro país a vencer o Festival Eurovisão Júnior, em 2003, tendo sido representada por Dino Jelusic e "Ti si moja prva ljubav". Por sua vez, Itália venceu o certame na sua estreia em 2014 com Vincenzo Cantiello e "Tu primo grande amore".


País com melhor média de classificação
Com cinco participações eurovisivas, Espanha detém a melhor marca de classificação da história do concurso com uma média de 2,4, fruto da vitória de 2004 e das restantes presenças no top4 do concurso. Segue-se o Cazaquistão com uma média de 4 em duas participações e França, país com uma média de 4,33 e um total de 3 participações. Por sua vez, a Arménia, com 13 participações, é o quarto da tabela.



País com pior média de classificação
Com apenas duas participações, em 2018 e 2019, o País de Gales é o país com pior média de classificação com um valor de 19. Segue-se a Suíça com o 16.º lugar de 2004, enquanto Portugal ocupa o antepenúltimo lugar da tabela com uma média de classificação de 15,6, fruto das suas cinco participações com lugares entre o 14.º e o 18.º.


O primeiro júnior no Festival Eurovisão
Nevena Bozovic, terceira classificada no Festival Eurovisão Júnior, foi a primeira artista júnior a participar no Festival Eurovisão, tendo disputado a semifinal do concurso de 2013 enquanto membro das Moje3, regressando a solo em 2019. Por sua vez, as primeiras artistas a disputarem a Grande Final do Festival Eurovisão foram as Tolmachevy Sisters, vencedoras do concurso infantil em 2006.



Do Júnior para o Festival Eurovisão em apenas 6 meses
Anita Simoncini detém um recorde quase impossível de superar. Representante de São Marino no Festival Eurovisão Júnior de 2014 enquanto membro das The Peppermints, a cantora foi escolhida para representar São Marino no Festival Eurovisão de 2015 com Michele Perniola, cantor que havia participado no concurso infantil de 2013, com apenas seis meses a separarem as duas participações.



 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL/Eurovoix/ Imagem: Google / Vídeo: Youtube

1 comentário:

  1. Imagine-se só, uma criança de 9 anos a cantar uma música com um título daqueles. É mesmo falta de gosto e, digamos, alguma presunção. Para mim até à data a melhor cantiga que os espanhóis apresentaram foi a do Tó Zé "Trago-te flores", embora haja quem seja alérgico às flores.

    ResponderEliminar