Portugal: Quem deu voz à versão dobrada do filme "Eurovision Song Contest: The story of fire saga"


O filme Eurovision Song Contest: The story of fire saga, baseado no Festival Eurovisão, já está disponível na plataforma Netflix. Saiba quem foram as vozes dos atores na versão dobrada em português.

O filme Eurovision Song Contest: The story of fire saga (em português, Festival Eurovisão da Canção: A História dos Fire Saga) já está disponível, desde ontem, na plataforma Netflix. Além da versão legendada em português, a plataforma permite também aceder à versão dobrada do mesmo em português. Além da participação de Kátia Moreira, representante de Portugal no Festival Eurovisão 2006, conforme o ESCPORTUGAL avançou AQUI, conheça todos os responsáveis pelas vozes das personagens do filme:

Alexander Lemtov - Miguel Raposo
Sigrit Ericksdottir - Zita Milene
Mita Xenakis - Kátia Moreira
Lars Erickssong - Miguel Louro
Jiles - Vitor Emanuel
Bill - Gaspar Monteiro
Corin - Ruben Madureira
Graham Norton - Pedro Pernas
Jae-Bong - Gonçalo Lima
Erick Erickssong - Paulo Oom
Brittny - Erika Rodrigues
Helka - Sara Correia
Anna - Inês Marques
Arnar (Polícia) - André Albuquerque
Jorn - Pedro Pernas
Jeff - Ruben Madureira
Johnny John John - Gonçalo Lima
 Stephan (baterista) - Diogo Coelho
Jon Ola Sand - Vitor Emanuel
Niels Brongus - André Albuquerque
Olaf Yohansson - Vitor Emanuel
Robert (Polícia) - Ruben Madureira
Steve Gundersson - Ruben Madureira
Victor Karlson - Pedro Pernas
Jenn - Inês Marques
Katiana - Sara Correia
Sasha - Erika Rodrigues
  

Assista AQUI ao filme.
  


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Netflix / Imagem: Google/ Vìdeo: Youtube

2 comentários:

  1. Anónimo13:28

    Acabei de ver o filme e foi uma grande deceção.
    Os cameos de ex-concorrentes do concurso está limitado a 2 cenas, uma com o Salvador com um piano a tocar num parque e os outros todos (Netta, Rybak, Conchita, Bilal, etc)a cantar um medley numa mansão, o número de músicas da Eurovisão é mínimo e há imensas incongruências entre o que acontece no filme e as regras do concurso.
    Estava há espera de um filme que tivesse os altos e baixos da Eurovisão, culminando no momento das votações na final, com personagens excêntricas como a Sylvia Night, Verka Serushka ou até um concorrente já com muitas participações como a Valentina Monnetta, mas nada disso aconteceu havendo apenas uma versão barata dos Lordi.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo12:27

    Pois eu achei o contrário. É um filme que é uma sátira e simultaneamente uma declaração de amor sobre o louco, nonsense e kitch ESC, capaz do melhor e do pior, e a razão pela qual todos somos fãs. A ideia desse medley não era apenas mostrar canções do festival que ninguém conhece, mas mostrar o espírito da coisa. Uma palavra para a parte do Salvador. Ainda bem que ele não aceitou fazer o diálogo com o Will Ferrell. Soaria sempre a falso e ele seria novamente criticado por aproveitar -se do festival. Assim, ficou uma homenagem ao ESC e a uma das suas melhores canções de sempre.

    ResponderEliminar