[ESPECIAL] O 64.º aniversário do Festival Eurovisão da Canção


Sob o nome de Grand Prix Eurovision de la Chanson Européenne nascia, a 24 de maio de 1956, o Festival Eurovisão da Canção! Recorde connosco uma pequena cronologia da história do certame no dia do seu 64.º aniversário!


1956: A 24 de maio decorre o Grand Prix Eurovision de la Chanson Européene no Teatro Kursaal, Lugano, Suíça. 7 países concorreram com 2 canções cada: Lys Assia, representante suíça, é a primeira vencedora com  a canção "Refrain". A questão da votação do Luxemburgo, a cargo da Suíça, foi a primeira polémica da competição.


 
1964: Na estreia de Portugal, um manifestante invade o palco com cartaz pedindo a demissão de Salazar e Franco, ditadores no poder em Portugal e Espanha, respetivamente. "Oração", canção de António Calvário, acaba com zero pontos.

1965: Portugal recebe o primeiro ponto na Eurovisão: 1 ponto do Mónaco para “Sol de Inverno”, canção interpretada por Simone de Oliveira.

1968: Transmissão do primeiro festival a cores para Alemanha, França, Países Baixos, Suécia e Reino Unido. Espanha vence com "La La La", canção defendida por Massiel depois da intervenção do regime ditatorial de Franco.

1969: De uma forma insólita, quatro canções saíram vencedoras, representando Espanha, Reino Unido, Países Baixo e França. Não havendo regra de desempate, foram consideradas vencedoras as 4! Vários países protestaram, entre os quais Portugal, que se ausentou no ano seguinte.

1971: Portugal atinge, pela primeira vez, o Top 10 com “Menina do Alto da Serra”, interpretada por Tonicha. Termina em 9.º lugar.


1974: Vitória de "Waterloo", dos ABBA, pela Suécia, grupo que seria o maior sucesso eurovisivo de sempre. "E Depois do Adeus", canção de Portugal, foi a senha do 25 de Abril, movimento das forças armadas que pôs fim ao Estado Novo.

1975: Um novo sistema de votação foi introduzido. Cada país passou a pontuar o seu Top 10 com os seguintes pontos 12, 10, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1. Portugal recebe a primeira pontuação máxima vinda da Turquia.

1976: Pela primeira vez, a RTP escolhe diretamente o artista para a Eurovisão: Carlos do Carmo. A canção foi escolhida pelos telespectadores, com "Uma Flor de Verde Pinho" a vencer a votação.

1986: Sandra Kim, com 13 anos de idade, ganhou o Festival representando a Bélgica, sendo a mais jovem vencedora de sempre. Nesse mesmo ano, "L’amour de ma vie", canção do Luxemburgo, foi a 500.ª canção a subir ao palco da Eurovisão.


1988: Vitória de Céline Dion, cantora canadiana representando a Suíça. A votação foi uma das mais renhidas de sempre, com a Suíça a vencer com apenas 1 ponto de vantagem.

1991: Depois do evento ser transferido de Sanremo para Roma, a Eurovisão de 1991 culminou com um empate, entre a Suécia e França. Carola, representante sueca, seria a vencedora do concurso tendo em conta as regras da época.

1993: Canções representantes de 7 países concorreram numa semifinal regional. O resultado ditou a participação, pela primeira vez na Eurovisão, da Bósnia e Herzegovina, Eslovénia e Croácia.

1994: A independência de antigas repúblicas soviéticas e a queda do muro de Berlim anos antes, abriram a Eurovisão a leste: Estónia, Lituânia, Rússia, Hungria, Polónia. Roménia e Eslováquia fazem a sua estreia no evento.


1996: Portugal alcança o 6.º lugar com “O meu coração não tem cor”, por Lúcia Moniz, a segunda melhor classificação de sempre para o país no concurso.

1997: Primeiras experiências com televoto. Áustria, Suíça, Alemanha, Suécia e Reino Unido são os primeiros países a votar com base no público.

1998: Representando Israel, Dana International é a primeira transsexual a ganhar o concurso. A vitória (e os protestos) correm o mundo.


1999: A orquestra ao vivo deixa de existir na Eurovisão e é abolida a regra de cada país cantar numa das suas línguas nacionais.

2002: Um país de leste é, pela primeira vez, o anfitrião da Eurovisão: Estónia.

2004: Pela primeira vez, o Festival Eurovisão conta com uma semifinal transmitida na televisão e é estreado um novo logótipo em forma de coração, ainda hoje utilizado.

2006: Brian Kennedy, da Irlanda, interpreta a canção n.º 1000 da história da Eurovisão: "Every Song Is A Cry For Love".

2008: Pela primeira vez, duas semifinais têm lugar e bate-se o recorde do número de participantes: 43;  Portugal ganha um lugar na final da Eurovisão, pela primeira vez desde a introdução das semifinais.


2009: Um júri profissional é reintroduzido, contando com 50% no voto na final.

2014: A vitória de Conchita Wurst é das mais mediáticas de sempre.

2016: Televoto e júri passam a votar separadamente, sendo a maior mudança na votação desde 1975. Jamala, da Ucrânia, é a vencedora da edição. 


2017: A Rússia abandona a Eurovisão depois de um processo conturbado entre a Rússia, Ucrânia e a EBU/UER. Portugal, representado por Salvador Sobral e "Amar Pelos Dois", vencem o concurso com uma marca recorde: 758 pontos.

2018: A Eurovisão é realizada em Portugal. Daniela Ruah, Filomena Cautela, Sílvia Alberto e Catarina Furtado apresentam o concurso no Altice Arena. Israel vence a Eurovisão, numa edição marcada pelo fim da invencibilidade da Rússia, Roménia e Azerbaijão nas semifinais do concurso.


2019: 44 anos depois, os Países Baixos voltam a vencer a Eurovisão. Portugal caí na semifinal do concurso.

2020: Face à pandemia de Covid19, a EBU/UER anunciou, a 18 de março, o cancelamento do Festival Eurovisão 2020. As canções não poderão competir na edição de 2021, evento que será sediado em Roterdão.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPortugal/ Imagem: Google/ Vìdeo: Youtube

Sem comentários