[ESPECIAL] Dois anos depois, recorde connosco algumas curiosidades do Festival Eurovisão 2018


Há precisamente 2 anos, a 12 de maio de 2018, Lisboa recebia a Grande Final do Festival Eurovisão 2018. Recorde connosco algumas curiosidades da edição do certame realizada em Portugal.

Israel venceu o concurso pela quarta vez na história. Netta Barzilai e "Toy" foram os favoritos do público da Grande Final, tendo ficado em terceiro lugar nos jurados. Esta foi a primeira vez que o país ficou no top5 do certame desde 2006.


Eleni Foureira e "Fuego" conquistaram o melhor resultado de sempre de Chipre no Festival Eurovisão 2018. A canção ficou em 2.º lugar na Grande Final do certame com 436 pontos,

Pela segunda vez na Grande Final, a República Checa também conquistou o seu melhor resultado de sempre no concurso. Com 281 pontos, Mikolas Josef levou "Lie To Me" até ao sexto lugar na Grande Final.


A Croácia (17.º na semifinal) e a Islândia (19.ª e última na semifinal) conquistaram as suas piores classificações de sempre no Festival Eurovisão.

Representado por Jessika Muskat (Malta) e Jenifer Brening (Alemanha), São Marino recebeu, em Lisboa, os seus primeiros doze pontos na história eurovisiva, oriundos do televoto de Malta.


Pela terceira vez na história do concurso, houve uma invasão de palco: desta vez, a invasão aconteceu durante a atuação do Reino Unido, com a artista SuRie a recusar atuar novamente na gala.


Portugal, representado por Cláudia Pascoal e Isaura e “O Jardim”, terminou em 26.º (e último) lugar na classificação, sendo a quarta vez no período 2015-2019 que o país anfitrião ficou no bottom five. A canção portuguesa recebeu 39 pontos, fruto do 25.º lugar no televoto e no júri. As maiores pontuações da candidatura foram atribuídas pelo público de França (10) e Suíça (8).

 

O Azerbaijão e a Rússia falharam, em Lisboa, o apuramento para a Grande Final pela primeira (e única) vez, enquanto a Roménia, que ficou pela primeira vez também de fora dos apurados, voltaria a ficar de fora da Final em 2019. Austrália e Ucrânia continuam a ser os únicos países que nunca falharam o apuramento para a Final.

Pela primeira vez desde 2005, nenhum dos três países do Cáucaso disputou a Final do Festival Eurovisão. O Azerbaijão e a Arménia caíram na primeira semifinal, enquanto a Geórgia foi afastada na segunda eliminatória.
A última vez que a Roménia e a Rússia não disputaram, juntas, uma Grande Final do Festival Eurovisão havia sido em 1999. Desde a introdução das semifinais, os dois países haviam conquistado sempre o apuramento.

 
Philip Kirkorov, responsável por diversos sucessos eurovisivos e compositor da proposta da Moldávia em Lisboa, teve motivos para sorrir: com a eliminação de Julia Samoylova, o seu 17.º lugar alcançado na edição de 1995 deixou de ser a pior classificação da história da Rússia.
 Alexander Rybak, representante da Noruega, foi o primeiro vencedor do Festival Eurovisão a marcar presença na Final desde 2011. Além disso, o cantor norueguês ficou em 15.º lugar na Grande Final, o pior resultado de um país vencedora da semifinal.


O último candidato a subir ao palco do Festival Eurovisão 2018 foi um membro dos Big5: Itália encerrou o alinhamento. Reino Unido (2014), Itália (2015), França (2017) e Espanha (2019) encerraram também o alinhamento, sendo que, nos últimos seis anos, a única excepção foi 2016, ano em que o alinhamento fechou com a Arménia.

Israel, Áustria, Holanda, Moldávia, Hungria, Dinamarca, Austrália, Noruega, Chipre, Suécia e Bulgária
foram os únicos países semifinalistas que repetiram o apuramento do ano anterior.

Inglês, espanhol, esloveno, italiano, português, sérvio, albanês, francês e húngaro
foram as nove línguas presentes no alinhamento da Final do Festival Eurovisão 2018.

A Albânia foi o país mais representado na final de 2018:
Eugent Bushpepa (Albânia), Elina Foureira (Chipre) e Ermal Meta (Itália) nasceram no país.



Além de Cláudia Pascoal e Isaura, representantes de Portugal, também os portugueses Ricardo Soler e Kiko Pereira subiram ao palco da Final do Festival Eurovisão 2018, integrados no coro da Áustria. As bailarinas Joana Lima e Carlota Carreira, participantes na atuação de São Marino, e Rui Andrade, Hugo Baptista, Salomé Caldeira e Sandra d'Andrade, coro do Azerbaijão, falharam o apuramento para a Final.

Para além de Salvador Sobral, representante de Portugal em 2017, também Suzy (2014), Ana Bola (1977/1981) e Sara Tavares (1994) marcaram presença na transmissão da Grande Final do evento.

Aproveite e recorde connosco alguns especiais em destaque no Instagram do ESCPORTUGAL! Recorda-se da Blue Carpet decorrida no MAAT? E onde foram gravados os diversos postcards do concurso? E recorda-se das atuações dos participantes no Village?








Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Escportugal/ Imagem: Google / Vídeo: Eurovision.tv

Sem comentários