ESC2020: Elisa e "Medo de Sentir" representam Portugal no Festival Eurovisão 2020


Elisa e "Medo de Sentir", canção de Marta Carvalho, vencem o Festival da Canção 2020 e representam Portugal no Festival Eurovisão de 2020.

Segundos classificados na votação do júri regional e do televoto, Elisa e "Medo de Sentir" venceram a Grande Final do Festival da Canção 2020 e adquiriram o direito de representar Portugal no Festival Eurovisão 2020 em Roterdão. "Passe Partout", defendido por Bárbara Tinoco, foi a favorita do público e ficou em segundo lugar, enquanto "Gerbera Amarela do Sul", de Filipe Sambado, foi a mais votada do júri e encerrou o pódio.


Aceda, de seguida, aos resultados na íntegra:

1.ºElisa - "Medo de Sentir"  - 20 pontos (10J+10T)
2.º Bárbara Tinoco - "Passe Partout" - 18 pontos (6J+12T)
4.º Kady - "Diz Só" - 15 pontos (8J+7T)
5.º Jimmy P - "Abensonhado" - 13 pontos (7J+6T)
6.º Tomás Luzia - "Mais Real Que o Amor" - 11 pontos (3J+8T)
7.º Throes + The Shine - "Movimento" - 11 pontos (6J+5T)
8.º Elisa Rodrigues - "Não Voltes Mais" - 7 pontos (4J+3T)

 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPortugal / Imagem: RTP

79 comentários:

  1. Anónimo00:04

    Parabéns e boa sorte! Vão precisar.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo00:05

    Pessoalmente não consigo gostar da adição da voz da Marta..

    ResponderEliminar
  3. Lá vamos ficar na semi outra vez....

    ResponderEliminar
  4. Que bela porcaria... Mais um ano na semi final. A nossa esperança é que o COVID-19 SE propague e leve ao cancelamento da Eurovisão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deus nosso que te proteja. Pena que o esc.pt não bloqueia a maioria de mensagens sem respeito ao próximo. Desejo que não tenhas o «medo de sentir» na tua pele o dito virus. Parabéns Elisa. Ganhou a melhor. Portugal 2021.

      Eliminar
  5. Anónimo00:08

    Eu é que estou com medo agora 😂😂😂. A música não é feia . Mas tem músicas melhores na eurovisao . É mais uma vez que ficamos na semi final

    ResponderEliminar
  6. Anónimo00:11

    Que chachada vamos levar, 0 points portugal

    ResponderEliminar
  7. Anónimo00:11

    Que chachada vamos levar, 0 points portugal

    ResponderEliminar
  8. Passe partout na minha opiniao pessoal era de longe a melhor. Composicao e interpretacao. Nao compreendo os votos do juri. Uma injustica para a Barbara. Boa sorte a Elisa

    ResponderEliminar
  9. Anónimo00:13

    Tão a gozar certo?! Epah não... Preparem se para ficarem fora da final mais um ano. Com a Bárbara e o Jimmy P. Escolhem outra balada?! Escolhas...

    ResponderEliminar
  10. Anónimo00:13

    Tanto queriam que tomem lá o último lugar na Eurovisão 😂

    ResponderEliminar
  11. Anónimo00:13

    Desejo toda a sorte, que passemos a final

    ResponderEliminar
  12. 2 dos que mais gostei ficaram em último e penúltimo
    A canção vencedora é bonita, mas tenho mts dúvidas que consiga chegar à final na eurovisão.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo00:20

    Agora é trabalhar e polir a música até Roterdão. Parabéns às duas e por favor, invistam na atuação. Não caiam no mesmo erro do Conan.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo00:22

    Gosto da música mas ao vivo não funciona.
    Na versão estúdio é arrebatadora, mas ao vivo não transmite absolutamente nada.
    Vamos ficar mais um ano na semifinal.

    ResponderEliminar
  15. SIMMMM A MÚSICA COM A MARTA GANHOU MUITO! MUITP FELIZ

    ResponderEliminar
  16. Anónimo00:28

    INJUSTIÇA

    ResponderEliminar
  17. Anónimo00:28

    até para o ano.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Era a minha preferida mas
    Para Eurovisão talvez a Bárbara tivesse mais sucesso.
    Embora gosto muito da canção de lisa não percebo conexão ou falta dela entre a canção propriamente dita e a expressão alegre da Elisa

    ResponderEliminar
  19. Anónimo00:32

    Estilo "O Jardim"... ligeiramente melhor. O júri (escolhido a dedo) liquidou a preferida do público "Passe-Partout". A vencedora deu o tom: "Passe-Partout" a melhor música da década"!

    O júri "deu um tiro no pé" da RTP.

    ResponderEliminar
  20. Anónimo00:38

    12 pontos do juri da Madeira... que estranho...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:39

      Como diria o Salvador "estava tudo comprado na verdade"

      Eliminar
  21. Anónimo00:43

    Seria interessante saber-se quais os critérios de formação dos júris regionais. Por exemplo, a cantora Alexandra (cuja carreira respeito imenso) integrou o júri do Algarve porquê? Nasceu em Castelo Branco, passou a infância e adolescência em Moçambique, veio para Lisboa aquando da descolonização, além de espetáculos por todo o país, como tantos e tantos artistas têm, fez temporadas no Teatro Maria Vitória (há muitos anos), no Teatro Politeama e no Casino Estoril… De momento, não me dei ao "trabalho" de "investigar" outros membros de outros júris nacionais, mas só este caso, parece-me, faz pensar se valerá a pena haver júris regionais. Por que não um só júri de 20 ou 25 elementos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:40

      A cantora actualmente vive no Algarve...

      Eliminar
    2. Anónimo07:57

      É decerto desde há muito pouco tempo que vive no Algarve, pelo que a existência de júris regionais pouco (ou nada, neste caso) tem a ver com eventuais gostos derivados de uma cena musical diferente. Vale mesmo a pena dividirem-se os jurados por regiões?

      Eliminar
    3. Anónimo14:45

      O caso da Alexandra até dou de barato mas pergunto: porquê um/uma jornalista em todos os júris regionais? Por acaso essa gente sabe mais de música e de ESC que outra qq profissão? Não há pachorra para este corporativismo de provincia. Ainda para mais a classe dos jornalistas que tem muito que se lhe diga, e não necessariamente coisas boas

      Eliminar
  22. Anónimo00:43

    What a surprise!

    ResponderEliminar
  23. Anónimo00:52

    Desde há semanas que tenho uma questão (ainda que não existencial): há cerca de um ano Nuno Galopim disse (e creio que isso até foi publicado no ESCPortugal) que tinha sido feito um convite a um compositor e que o mesmo o tinha aceite para o ano seguinte (2020, portanto). Quem terá sido? Teve muito mais tempo para criar a sua canção do que os outros. Sinceramente, todas me pareceram feitas para "despachar" o convite...

    ResponderEliminar
  24. Anónimo01:07

    Parece que neste país não é o povo quem mais ordena... bom exemplo democrático para a de “Portugal”... bem ao estilo dos países vivem regimes autocratas ou ditaduras: criar a ilusão que o povo tem o poder.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo03:13

      Concordo. A representação de Portugal não é uma decisão do povo português é uma decisão da emissora nacional tal como acontece em muitos países.

      Eliminar
    2. Anónimo05:40

      Tanta democracia como a da Eurovisão em que o sistema de votação é igual!

      Eliminar
    3. Anónimo05:51

      Quando o povo não ordenou em 2017 o júri tornaram-se nos heróis da pátria, até o Júlio Isidro que não votou na final tornou-se no Sidónio Pais da Festival da Canção... Como as coisas mudam em tão pouco tempo...

      Eliminar
    4. o povo é quem mais ordena foi uma frase inventada para agradar e iludir gente idealista e ingenua

      Eliminar
  25. Anónimo01:07

    Ó musiquinha aborrecida. Não sei o que veem nisto, honestamente. Mas, siga.

    ResponderEliminar
  26. Tinha de vencer, sem dúvida a melhor do FC 2020. Mas nesta final não esteve muito bem... Sempre fora de tom. Uma desgraça... Ainda por cima é o video que vai para a Eurovisão. Gostei bem mais da versão da semi-final, sem a Marta Carvalho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:41

      A música é bonita na versão de estúdio, ao vivo é sem sentimento algum e junto com a Marta ainda pior.

      Eliminar
  27. Anónimo01:54

    Desculpem lá, mas a Marta Carvalho veio dar muito mais força a esta musica

    ResponderEliminar
  28. Anónimo02:09

    Ao contrário dos outros anónimos que por aqui li achei que esta foi uma das melhores finais dos últimos tempos, mas assim de longe.
    Não percebi, mas não consegui perceber mesmo, como é que o júri pontuou tão pouco "Passe-Partout", por exemplo, ou a música defendida pelo concorrente mais novo, que além de muito boa, que é, o puto tinha imenso carisma e defendeu-a super bem, é que não dá mesmo para perceber. Concordei totalmente com a votação do público, as quatro mais votadas da maioria, também eram as minhas preferidas para a Eurovisão. Votei em "Passe-Partout", mas, confesso, estava muito dividida, porque gosto mesmo muito da balada que, afinal, vai representar-nos, é linda. Não sei qual será o percurso na Eurovisão, mas gosto mesmo da nossa música, lindíssima balada, quanto mais se ouve mais se gosta.
    Boa sorte!

    ResponderEliminar
  29. Anónimo02:15

    Força Elisa, toda a sorte para vocês. Têm canção para chegar a final...
    Cada um têm a sua opinião portanto vale o que vale

    ResponderEliminar
  30. Anónimo02:18

    Estou feliz. Já não vou ter mais pdv

    ResponderEliminar
  31. Anónimo02:20

    Já os os dinamarqueses diziam que Portugal era fraco em canções, e a prova está à mostra. Ela não tem voz, os arranjos são péssimos, e foram adicionar uma segunda voz que veio "estragar" o que de melhor não existia. Ficassem pelos votos do júri. A Madeira toda votou, e olha no que deu. Sim, é mais um ano a contar aos muitos que Portugal se fica pelas semi finais. É garantia absoluta, que do conjunto das 8 canções apresentadas, nenhuma chegaria à final do ESC2020.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo04:50

      que dinamarqueses disseram isso

      Eliminar
    2. Já nem vou dormir por causa da opinião dos dinamarqueses....

      Eliminar
  32. Anónimo02:20

    Os estrangeiros estão a adorar a canção da Elisa. É muito triste nós portugueses, estarmos sempre a rebaixar as nossas músicas. Todos os anos é sempre a mesma coisa. Não tem música para ganhar, mas têm música para passar a final e tirar top 16, e vou torcer como tenho feito ao longo destes anos, agora nao vao para o YouTube a criticar a música dela e dizer que devia de ser a Tinoco, só complicam mais as coisas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo03:16

      Ninguém está adorar nada filho. Compra óculos

      Eliminar
    2. Anónimo10:15

      Em geral não odeiam mas também não amam, tirem é a Marta do palco e ensinem a Elisa a sentir a música. Quanto os vocais não correspondem nada a versão de estúdio é como passar de cavalo para burro.

      Eliminar
    3. Anónimo11:14

      @02:20 "Os estrangeiros estão a adorar a canção da Elisa."

      Inventa outra mentira

      Eliminar
    4. Anónimo11:30

      Amigo ela era uma das favoritas dos euroafãs lá fora. Compre você óculos.

      Eliminar
  33. Anónimo02:28

    Pelo menos um prémio já cá canta: o Barbara Dex! LOL que roupa! Será que foi por isso que o júri da Madeira deu 12 pontos? não vejo outra razão... ihihihih

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:33

      Concordo! As duas estavam muito mal vestidas. Pareciam vindas diretamente do desfile de Carnaval.

      Julgo que o júri da Madeira lhes deu os 12 pontos por a Elisa ser natural da Madeira.

      Eliminar
  34. Anónimo02:30

    As canções eram pouco ambiciosas e as performances na maioria também, também já seria tarde de mais para me queixar.

    Para o ano há mais e também há muita coisa a melhorar para o próximo ano.

    Não é uma balada para o meu gosto pessoal, assim como Arcade. Qualquer das maneiras a voz da Elisa é muito bonita e ela parece ser muito querida. Espero que ela e a Marta aproveitem a viagem a Roterdão e que façam amizades por lá!

    ResponderEliminar
  35. Anónimo02:46

    Novamente o compositor neste caso a Marta a colar-se para parecer depois de ter percebido que tinha chances de vencer. Holofotes holofotes... inicialmente cantar no festival era estratégico

    ResponderEliminar
  36. Anónimo03:35

    Começo a achar que a RTP tem de voltar aos tempos em que não mostrava as versões estúdio antes. Muitos adoraram esta pela vetsão estúdio, criaram um culto à volta, mas isto ao vivo é fraco, a raoariga parece que não tem força para cantar. Fraquíssima proposta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. JamesP05:05

      tenho que concordar, a Elisa foi mais fraca na final até. Tem que melhorar muito, sobretudo nao a enviem sozinha pra o palco da eurovisão, acho que consigo ver uma péssima classificação para portugal se não melhorarem a musica e performance.

      Eliminar
  37. Anónimo03:46

    Não consegui ver em direto. Acabei agora às 3h37! Foi das melhores edições do Festival da Canção... tlvz a melhor! Parabéns RTP! Gosto da vencedora, mas a Bárbara, o Sambado e o Movimento também eram boas para a Eurovisão. Só acho é que Portugal com baladas destas não vai muito longe no ESC, mesmo que sejam divinais. A Tinoco também não nos garantia diferenciação pelo que o Movimento ou o Sambado seriam as melhores opções. Mas está escolhida e feita. Até podem não aceitar mas não provoquem, cá dentro ou lá fora! Please!

    ResponderEliminar
  38. JamesP05:01

    A única coisa boa deste festival: o palco, achei bonito e impactante.

    Achei as musicas fracas em geral, mas com um lote que poderia ter sido interessante, no entanto nesta final achei o pessoal desconcentrado e com pior performance do que nas semis. Incrível como o nível desceu!
    Para mim a Barbara devia ganhar de longe e foi nela que votei.
    Dificilmente esta musica da Elisa vai sair das semi-finais tal como está, é preciso melhorar e muito!
    Continuo a culpar a RTP por ter falta de ambição e por continuar a realizar um festival da canção de nível bem fraco. Há muita coisa a melhorar na escolha das canções - se acham que nao conseguem gente boa pra duas semi-finais todos os anos, então façam uma final apenas, mas com qualidade! E escolham em função da eurovisão, e não como uma canção para consumo interno.

    ResponderEliminar
  39. Anónimo05:09

    Gostaria de saber quantos votos do publico as canções tinham. Eu perferio como a Suecia vaz a pontoação quando a canção recebe a percentagem du publico em vez de só um ou dois pontos de diferença

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo10:17

      Sim, quando começou a votação pensei o mesmo, a RTP faz sempre o mesmo modelo de votação, não inova é sempre a mesma parvoíce de método que maioria já nem usa.

      Eliminar
  40. Anónimo06:54

    Alguém me explica como é que num festival da canção havia tanta gente a desafinar?? Até o coro do Jimmy P que tinha sido perfeito na semi, aqui fartou-se de desafinar!
    Acho que é o mínimo nestas coisas, ser-se afinado.

    ResponderEliminar
  41. Anónimo09:14

    Voltamos a música enfadonha de tantos anos. Viva a porcaria!!!

    ResponderEliminar
  42. Anónimo10:27

    Receita infalível da RTP: sabendo qual a preferida do público, o júri atira-a para os últimos lugares para se certificar que mesmo com os 12 pontos do televoto não vai ter hipótese. Este cenário já é tão repetitivo que até mete nojo. A exceção foi Canan Osrirs, nos outros anos o esquema é sempre o mesmo. Poupem uns euros à malta e acabem com o televoto. Ganhou uma música que não tem qualquer impacto e vai ser simplesmente ignorada na Eurovisão. Parabéns por mais um falhanço, RTP.

    ResponderEliminar
  43. Anónimo10:37

    O engraçado no meio disto tudo é que se o Tomás Luzia fosse o segundo mais votado pelo público ao invés da Elisa quem tinha ganho era a Bárbara...

    ResponderEliminar
  44. Anónimo10:45

    Pessoal... tudo a fazer pensamento a acreditar para que haja desistência da Elisa e a segunda classificada irá representar-nos :)

    Isto não faz sentido nenhum... não nos representa nem uma escolha de juri (qualificado ahahah) nem os interesses do povo... estão a gozar?

    Para além de que isto é uma versão super rasca e desafinada do “Jardim”...

    Pessoal acreditemos todos que a Elisa vai desistir... e vai deixar que a representação portuguesa seja a escolha do povo.

    ResponderEliminar
  45. Há muito trabalho a ser feito. A Elisa tem uma voz bonita mas pequenina e desafina muito facilmente se não se sentir confiante. Quanto à Marta será uma mais valia se não inventar em desafinanço e hoje notei alguma falta de coordenação com a intérprete. Nota positiva para o coro e para a apresentação com a Marta ao piano ("pure class"). E já agora que arranjem um melhor "stylist" para a Elisa que lhe confira um efeito "wow". E esta canção está definitivamente na minha playlist.

    ResponderEliminar
  46. O ano passado o Osíris era o zênite eurovisivo! Escolha do público e júri passou da semi final?
    Este ano ficamos a dever escolha à matemática!
    Será que alguma, a preferida do juri ou a do público, teria mais sucesso?
    Foram precisos 50 anos para conseguirmos ganhar! E já agora a música que triunfou na eurovisao não foi a escolha do público! Portanto a malta pseudo entendida em eurovisao que não desanime!
    Concordo que falta algum poder vocal que faça a música crescer mas estão bem representados!

    ResponderEliminar
  47. Anónimo10:58

    Juri estava tudo comprado na verdade. Não sei pk tanto cenário quando foi claramente feita uma trama para eliminar a barbara. A musica era mais francesa que portuguesa. Seria uma vegonha para a Rtp. Pior festival de sempre...tinha qualidade as cançoes mas umas compoaiçoes. Ate a barbara era basica. PORTUGAL só tem isto para oferecer?

    ResponderEliminar
  48. Anónimo13:19

    parq quê tanto "blabla" por causa de uma canção? Ganhou com justiça pois estas são as regras implementadas de que todos sabiam antes de concorrer: 50% televoto e 50% juri. Portanto, há que aceitar. Aliás, quantas músicas ganharam, na Eurovisão, com 'total aclaim' do juri e do televoto? Assim de repente, só me lembro do Salvador... que na final nacional ficou em 2.º no televoto... Portanto, desfrutem do momento... no fim quem ganha não é a melhor mas antes a mais consensual - a Ucrânia em 2016, por exemplo, teria ganho se não fosse através do método 50/50... e teríamos nó ganh na Ucrânia no ano seguinte? a Eurovisão é assim mesmo, feita de pequenas ironias... Força Elisa! Força Portugal!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:49

      Dá lhe força dá quando a vires ficar pela semi-final

      Eliminar
  49. Anónimo14:54

    Sinceramente, é irrelavante para mim ficar em último ou não. O relevante para mim é que esta canção é feaquinha. Não cresce, não tem brilho em palco, não aquece. E e reação fria que tem recebido dos "eurofanáticos", que para mim também é irrelevante, confirma que não provoca sentimento algum. Prefiro quando provoca repulsa, porque se odeia (como foi em muitos casos o Conan), do que este sabor a nada. Esta música, ao vivo, não sabe a nada.

    ResponderEliminar
  50. Anónimo15:51

    Já há quem preveja um segundo Barbara Dex a caminho de Portugal! Depois das Coisas de Nada... Hihihi!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. JamesP21:19

      Já o tiveste o ano passado para o Conan Osiris, foi o pior vestido de 2019.

      Eliminar
    2. Anónimo00:19

      Más previsões... O segundo Barbara Dex já chegou a Portugal no ano passado, através do Conan... Hihihi!

      Eliminar
  51. Anónimo18:30

    Isto é pedir/sugerir o impossível, mas enfim: a RTP costuma mandar para a EBU/UER a gravação da atuação. Algumas estações de televisão divulgam um videoclip. Que pelo menos a RTP ponha as duas intérpretes num estúdio, cantando a canção sem nervos, sem gestos desnecessários. Não seriam precisos LED, nem jogos de luz: apenas a iluminação essencial e um bom som. Não ficaria, de maneira alguma, caro e valorizaria a representação portuguesa

    ResponderEliminar
  52. Anónimo18:44

    Na minha opinião a classificação do júri foi a mais justa.

    ResponderEliminar
  53. Anónimo19:39

    O Bom - Música bem escrita, bem composta e a Elisa tem uma voz cristalina
    O Mau - Falta impacto para Roterdão: styling, palco e eventualmente um revamp da música
    A Esperança - A Marta Carvalho é experiente, foi das poucas que percebeu que das semi-finais para a final precisava de algo extra e adicionou a sua voz que deu mais força à canção. Acredito que até à eurovisão trará mais algunmas surpresas.
    Sem mudanças, num ano com bastantes baladas, temo que a música se perca e não se qualifique.
    Boa sorte Portugal!

    ResponderEliminar
  54. Estamos pululados de profetas da desgraça! O típico português é assim. É uma canção muito interessante e tem nomes interessantes por trás da mesma. O arranjo de cordas é da responsabilidade de Davide Rossi, italiano que já trabalhou com os Coldplay, por exemplo e a produção do Mikkel Solnado. Há trabalho a fazer sim senhor e decerto será feito.

    ResponderEliminar