Portugal: Elisa reage à decisão da EBU/UER sobre as canções do Festival Eurovisão 2020


A cantora Elisa, vencedora do Festival da Canção 2020, usou as redes sociais para reagir à decisão da EBU/UER em proibir a transição das canções do Festival Eurovisão 2020 para o concurso do próximo ano.

Elisa, cantora vencedora do Festival da Canção 2020, reagiu, esta noite, à decisão da EBU/UER em proibir a transição das canções do Festival Eurovisão 2020 para o concurso do próximo ano, decisão que invalida a participação de "Medo de Sentir" no concurso de 2021. "Eu e a Marta entrámos neste desafio sem pensar em ganhar, desde o início que o nosso foco era fazer boas memórias e mostrar o nosso trabalho, e assim foi. O que aconteceu depois foi um acréscimo à nossa felicidade. " escreveu a jovem cantora.

Contudo, de realçar que, até ao momento, a RTP não revelou nenhuma decisão sobre a sua representação no Festival Eurovisão 2021.





A produção do Festival Eurovisão 2020 já tomou uma decisão em relação às músicas concorrentes transitarem para o Festival de 2021. Quero agradecer por todas as mensagens que me têm enviado em que dizem que gostariam muito que a música entrasse no festival para o ano, em que dizem que ficaram felizes por conhecer o meu trabalho e o da Marta, em que dizem que o “Medo de Sentir” faz parte da banda sonora da vossa vida e que vos tem ajudado a superar momentos menos bons. No fundo é isso que interessa, eu e a Marta demos vida a uma música que fala sobre a nossa verdade, e passou a ser a verdade de muitos. Somos só duas artistas novas que têm um amor pela música maior do que o Universo, é nela que encontramos consolo e claridade e sabermos que também encontram consolo em algo que criámos dá-nos a maior felicidade. Vejo o Festival da Canção e o Festival Eurovisão desde que me lembro, sou fã a sério, por isso imaginem a minha felicidade ao saber que ia participar no festival, só por estar no palco onde já pisaram tantos artistas que admiro deixou-me radiante. Eu e a Marta entrámos neste desafio sem pensar em ganhar, desde o início que o nosso foco era fazer boas memórias e mostrar o nosso trabalho, e assim foi. O que aconteceu depois foi um acréscimo à nossa felicidade. Ganhar o Festival da Canção com uma pessoa muito amiga ao meu lado e que me deu uma oportunidade (obrigada mil vezes @martacarvalhomusic ) , com uma equipa maravilhosa @greatdane_studios , @hugofjmoita o manager mais fixe!!!, @anab0rges a mãe de estrada, @g.melophotos que captou a 1ª semifinal de forma a que pudesse ter sempre uma recordação em vídeo, @anafontinha a stylist mais incrível e querida, @mikkel_solnado o boss disto tudo, fez com que isto se tornasse ainda mais mágico! Preciso de agradecer aos: @helenasolnado , @left.mp3 , @tomas__adriao , @ines__diaas que estiveram nas greenrooms e deram muito apoio nos momentos de tensão, ao meu namorado @johnny_cabbage que aturou muito stress e fez-me sempre acreditar em mim, e claro à minha família, que se não fossem eles eu nunca teria conseguido seguir o meu sonho. Aos meus amigos chegados, muito muito muito obrigada pelas mensagens, vídeos, partilhas,
Uma publicação partilhada por Elisa (@mar.elisa.music) a



 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ElisaInstagram / Imagem: RTP|Pedro Pina

2 comentários:

  1. Anónimo22:59

    Parece-me óbvio que esta seria a decisão... no fundo, como em qualquer situação, um país pode repetir o artista mas nunca a canção.

    ResponderEliminar
  2. Eu não queria, mas face ao que aconteceu, não foi Deus que escreveu direito por linhas tortas?

    ResponderEliminar