ESC2021: Estónia confirma realização do 'Eesti Laul 2021'


A emissora estatal da Estónia confirmou a realização do Eesti Laul para a escolha do seus representantes no Festival Eurovisão 2021.

No rescaldo da decisão da EBU/UER em cancelar o Festival Eurovisão 2020, a emissora estatal da Estónia revelou que Uku Suviste não será convidado para representar o país em 2021 e confirmou a realização do Eesti Laul 2021 para a escolha dos seus representantes. "É uma pena para o artista e para a produção que trabalharam arduamente" revelou Tomi Rahula, produtor do evento, garantindo que "um ano e meio depois, ninguém irá à Eurovisão com a mesma canção".  Segundo Rahula, as inscrições "serão abertas em breve" e o vencedor do concurso será o representante do país no Festival Eurovisão 2021 em Roterdão.

 
Estreante em 1994, a Estónia participou em 25 edições do Festival Eurovisão, registando uma vitória (2001), um terceiro lugar (2002) e 16 presenças na grande final. Em Telavive, Victor Crone representou o país com "Storm", terminando em 20.º lugar com 76 pontos, nenhum oriundo de Portugal, apesar de ter sido o mais votado do televoto português na semifinal.



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ERR/ Imagem: Google/ Vìdeo: Youtube

2 comentários:

  1. Anónimo15:57

    Nao posso desde já lamentar a decisão. Sinceramente, creio ser injusto o Uku não ter a sua oportunidade de brilhar. Por favor, escolham o Uku internamente.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo16:03

    Essa desculpa da mesma canção... O cantor pode ser o mesmo e a canção diferente, ora essa. Percebe-se que os países que organizam tradicionalmente as suas seleções queiram manter os planos, mas os artistas (que verdadeiramente queriam participar pois há sempre aqueles que não se irão importar muito obviamente) simplesmente não merecem isto. Podiam muito bem convidar o artista deste ano e caso aceitasse seria o representante e realizavam a "seleção" na mesma avisando que quem ganhasse não iria à Eurovisão (certamente haveriam artistas a participar na nesma, o Sanremo em si tem o prestígio que tem, o Melodifestivalen continua a ser uma forma de artistas conseguirem ter músicas nos tops, etc). Caso não aceitasse, aí tudo seguia normalmente. Espero que pelo menos a Letónia tenha alguma consideração pela Samanta (que para mim é o caso mais destroçante, mas infelizmente há mais). Felizmente, os países das seleções internas têm uma tarefa mais facilitada e alguns já convidaram o artistas deste ano :). Compreendo que os Eurofãs prefiram um período pré eurovisivo nornal, cheio de seleções para acompanhar mas não podemos ser egoístas. É muito pior para um artista ter o seu sonho destruído e não ter uma segunda oportunidade do que um fã não ter o entretenimento que gosta. Mas lá está, cada emissora sabe de si. Apenas espero que tenham alguma consideração e haveremos de ter mais novidades em breve.

    ResponderEliminar