[VÍDEO] ESC2020: Montaigne é a representante da Austrália no Festival Eurovisão 2020


A cantora Montaigne venceu, esta manhã, o Eurovision: Australia Decides 2020, adquirindo o direito de representar a Austrália no Festival Eurovisão 2020. Casey e Vanessa Amorosi seguiram-se na classificação.


O Gold Coast Convention & Exhibition Centre recebeu, esta manhã, a segunda edição do Eurovision: Australia Decides. Dez candidatos estiveram na corrida na gala, apresentada por Myf Warhurst e Joel Creasey, sendo que a votação esteve a cargo do público e do júri, constituído por Josh Martin (chefe de delegação da Austrália), Kate Miller-Heidke (Austrália 2019), Mans Zelmerlöw (ESC2015), Milly Petriella (diretora da APRA AMCOS) e Paul Clark (diretor da Blinck TV).

Montaigne e "Don't Break Me" foram os vencedores da competição com 107 pontos, tendo sido a candidatura mais votada pelo júri e a segunda do televoto. Casey Donovan e "Proud" ocuparam a segunda posição, com a pontuação mais alta do público, enquanto Vanessa Amorosi encerrou o pódio.

Aceda, de seguida, à classificação final:

1.º Montaigne - "Don't Break Me" - 108 pontos (54J+53T)
2.º Casey Donovan - "Proud" - 100 pontos (40J+60T)
3.º Vanessa Amorosi - "Lessons of Love" - 82 pontos (42J+40T)
4.º Didirri - "Raw Stuff" - 63 pontos (39J+24T)
5.º Micht Tambo - "Together" - 57 pontos (24J+33T)
6.º Jaguar Jonze - "Rabbit Hole" - 46 pontos (18J+28T)
7.º Diana Rouvas - "Can We Make Heaven" - 42 pontos (24J+18T)
8.ºJack Vidgen - "I Am King I Am Queen" - 34 pontos (19J+15T)
9.º iOTA - "Life" - 32 pontos (19J+13T)
10.º Jordan-Ravi - "Pushing Stars" - 23 pontos (11J+12T)
  

Com cinco participações no curriculum, a Austrália é o único país, juntamente com a Ucrânia que nunca falhou o apuramento para a Final do Festival Eurovisão, tendo como melhor resultado o 2.º lugar alcançado por Dami Im e Sound of Silence, em Estocolmo, sendo a candidatura mais votada pelo júri. Em Telavive, Kate Miller-Heidke ficou em 9.º lugar na Grande Final (depois da vitória na semifinal) com "Zero Gravity" a arrecadar 285 pontos, sendo 11 oriundos de Portugal: 7 do júri e 4 do televoto.



Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: SBS / Imagem e Vídeo: Eurovision.tv

15 comentários:

  1. Anónimo12:50

    Ela canta mal como o caraças. A música não é nada de especial. Ainda não é esta a vencedora da Eurovisão 2020.

    ResponderEliminar
  2. Sendo convidada a Austrália devia portar-se melhor. Se isto alguma vez é músca que se apresente, quanto mais para se candidatar a uma mais que improvável vitória.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo13:22

    Jaguar Jonze teria sido uma opção melhor, ela teria que melhorar a dicção, pk em toda a música só percebi "rabbit hole", mas tinha uma forte identidade visual e a música marcava pela diferença

    ResponderEliminar
  4. Anónimo13:27

    Esta musica da me vibes de big favourite non qualifier. Lembra me Verona em 2017 e Hear them Calling 2016

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:44

      A cantar mal daquela maneira, não a vejo a ter muito sucesso com os júris. A música não é boa nem má,não fica no ouvido. Tendo em conta que os europeus não querem a Austrália na Eurovisão, não prevejo um grande televoto. O que a pode salvar são os países nórdicos, que têm uma inexplicável paixoneta pela Austrália.

      Eliminar
    2. Anónimo18:12

      europeus não querem a Austrália na Eurovisão... Rindo muito!!

      Eliminar
    3. Anónimo00:01

      E nao. Ja viu os resultad9s do televot9?

      Eliminar
    4. Anónimo12:13

      Anónimo das 18:12,só o Reino Unido e os nórdicos votam na Austrália.

      Eliminar
  5. Anónimo14:39

    A verdade e que a performance foi a mais conseguida em termos de cameras apesar da voz e do outfit horrivel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:48

      O colar de tule e a maquilhagem, inspirado na figura do harlequim (ou Harley Quinn), não é propriamente uma má ideia, mas têm de ser melhor trabalhado.
      Se ela quiser manter o conceito de manipulação e ser tratada como um objeto(ou um toy)pode melhorar a coisa se as bailarinas usarem um daqueles fatos zentai que ocultam a cara e usando um fundo a negro, mantendo só as mãos e os braços visíveis, poderia criar um visual interessante, meio surrealista, mas neste momento visualmente é realmente uma bimbalhice.
      Em todo o caso ela têm tempo para experimentar, mudar e melhorar, tanto a parte visual como a voz.
      Da Kate Miller-Heidke também diziam que o staging era um circo e ela no fim apresentou um staging com classe e que vai ficar na história do concurso

      Eliminar
  6. De factp as pessoas só gostam de fantochadas e fogos de artifício tipo Fuego. Este musica tem uma boa letra e a "mise en scene" coaduna-se com a letra e q ela quer demonstrar (um descontrolo controlado, uma postura quase autista e desespero). A voz pode ser trabalhada pq n deve ser facil com tanta movimentação em palco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:03

      Nao compare fuego a uma fantochada...

      Eliminar
  7. Anónimo18:13

    que horror, se fosse Portugal a mandar isto era ultimo lugar na certa!!

    ResponderEliminar
  8. Anónimo19:30

    Que gata😍

    ResponderEliminar
  9. Anónimo21:02

    Música pop
    . Estilo similar nada de novo . Mas é boa a música . As pessoas estão a falar mal . Tipo as músicas de Portugal são desinteressantes tirando 1 ou duas . Portugal não vai há final este ano duvido com música para dormir assim

    ResponderEliminar