[Olhares sobre o Söngvakeppnin 2020] Quem representará a Islândia no Festival Eurovisão 2020?


A Islândia escolhe, esta noite, os seus representantes para o Festival Eurovisão 2020 através do Söngvakeppnin 2020. Saiba quem são os favoritos do painel do Olhares do ESCPORTUGAL.


Baseado no sucesso dos Olhares sobre o Festival Eurovisão, iniciativa criada em 2009, o ESCPortugal realiza, esta temporada, a quarta edição do Olhares sobre as finais nacionais, em colaboração com o painel do ESCPORTUGAL Regiões. Depois dos Olhares sobre a Albânia, República Checa, Moldávia, Austrália, Letónia, Itália, Arménia, Lituânia, Noruega, Ucrânia e Eslovénia, Bielorrússia, Estónia e Croácia, eis chegado o momento da Islândia entrar no lote de países analisados.

Cinco candidatos disputam a Final do Söngvakeppnin 2020, com duas rondas de votação: o júri e o público selecionarão os dois apurados para a SuperFinal, onde o público selecionará os representantes da Islândia no Festival Eurovisão 2020 em  Roterdão.

Conheça, de seguida, as preferências do painel de comentadores:

Adão Nogueira aposta em Iva com "Oculis Videre"
Aqui está a prova de que não é preciso uma final com muitas músicas para ser uma boa final. Finalmente deixa de lado as desgraças dos anos anteriores e com apenas 5 canções este ano a Islândia apresenta-nos uma final diversificada e com categoria. A minha aposta não podia deixar de ser a Iva e “Oculis videre”. Para ser sincero não foi paixão à primeira audição, mas após a sua prestação na semifinal fiquei rendido . Um conjunto estranho, assustador mas ao mesmo tempo interessante e bonito.

André Eric-Fernandes aposta em Daði & Gagnamagnið com "Think About Things"
A Islândia fascina-me sempre imenso. Tão discretos (na vida) e tão ousados (eurovisivamente) ! O Söngvakeppnin é sempre palco de descobertas musicais impressionantes. Para 2020 o desafio é de peso: Passar depois de Hatari não é fácil. É preciso manter o interesse dos fãs de propostas arrojadas e polémicas, e reconciliar aqueles que não aderiram ao conceito. Das 5 propostas finalistas, todas muito boas e em registos diferentes, a minha preferência vai para "Gagnamagnið" de Daði og Gagnamagnið. Um grupo de engraçadinhos, com uma coreografia endiabrada, cabelos e look geek para uma musica com sons electro pop bem vintage, muito 80's.



André Moreira aposta em Daði & Gagnamagnið com "Think About Things"
Após um ano rebuscado e arrojado com HATARI, Finlândia oferece-nos um leque de canções mais suave, porém, como tem vindo a ser o seu hábito, este leque é edgy e distinto de tudo o que é feito nos outros países. Desde o momento da revelação das canções, a de Daði & Gagnamagnið era a minha favorita - ainda que discorde com a sua opção pela versão inglesa. Visualmente é apelativa, a coreografia é muito engraçada, o Daði é muito genuíno e bom performer e a música é muito distinta e cativante. No fundo, há uma canção com tudo! Espero que seja entendida e enviada ao ESC.
 
André Pereira aposta em Iva com "Oculis Videre"
A minha favorita é a canção "Oculis Videre", que é de longe a melhor nesta final nacional. Após terem eliminado a minha favorita nas semifinais, tenho de destacar a voz de Iva que torna a performance arrepiante. Está música poderá chegar a um TOP10 na final da Eurovisão.
 
Cláudio Guerreiro aposta em Iva com "Oculis Videre"
A luta na Islândia parece estar apenas entre duas canções, com as restantes a correrem por fora. Se "Think About Things” se poderá destacar pela energia e pelo sorriso que nos deixa na cara, “Oculis Videre” tem potencial para uma atuação muito bem encenada. Esta última, sendo cantada em islandês acaba por ter uma magia diferente e até parece que nos faz recuar no tempo. No ano passado, a Islândia destacou-se pelo aparato em palco e por uma melodia muito mais pesada, mas este ano poderá dar uma volta completa e oferecer-nos um dos instrumentais mais tranquilizadores desta temporada eurovisiva.


Diogo Cabral aposta em Iva com "Oculis Videre"
Para vencer o Söngvakeppnin 2020 apostaria em Íva com "Oculis Videre". Uma proposta interessante. Gosto do instrumental. Da voz, da encenação. Da letra. Saliento ainda o facto da cantora querer continuar a apostar no Islandês na final nacional. Alteraria ligeiramente o staging desta proposta. Tem tudo (ou quase) para triunfar em Roterdão.


Fábio Ventura aposta em Daði & Gagnamagnið com "Think About Things"
Se a edição anterior do Söngvakeppnin foi em geral fraca tendo só um concorrente excelente (o vencedor), este ano temos uma edição em geral boa, com mais qualidade que a anterior. Das cinco, há duas canções que obtêm o meu favoritismo: de um lado a misteriosa Iva e do outro os alternativos Daði og Gagnamagnið. Iva é a mensageira dos deuses, dona do "olho [que] vê" (tradução de "Oculis Videre") a "funesta natureza humana" (tradução de "Meinlegt mannlegt eðli er"). É uma mensagem forte, com uma produção forte, cantada em islandês e em latim, mas que perde um pouco na actuação ao vivo. Já os Daði og Gagnamagnið apresentam uma proposta muito peculiar, estranha, uma declaração leve e fresca de amor ("When we are together // There isn't anywhere that I would rather be") e de garantia ("Believe me, I will always be there, so // You can tell me anything and I'll listen"). Apesar de preferir a versão em islandês de "Think about things", penso que é a que resulta melhor em palco e, por isso, obtém os meus doze pontos. Ainda assim, Iva é também uma excelente e talentosa aposta.

Hugo Sepúlveda aposta em Iva com "Oculis Videre"
Depois de Hatari, a minha fasquia estava alta para a Islândia! De uma forma geral, a selecção tem músicas melhores que 2019, no entanto, nenhuma se destaca como Hatrid Mun Sigra! Iva desde logo criou alguma expectativa e ganhou popularidade, mas a actuação não cumpriu o que prometia, talvez os nervos tenham levado a melhor. Ainda assim, a minha escolha recai nela. Oculis Videre é uma boa canção para um fã da Eurovisão e da própria Islândia. A melodia e as próprias palavras propagam-se, criando uma ambiência quase que mágica e envolvente, onde a língua por si só é bastante mística - ainda bem que que reconsiderou e voltou ao islandês. Agora resta que Iva use todo o potencial, quer dela, quer de Oculis Videre.


Nuno Carrilho aposta em Iva com "Oculis Videre"
Com cinco canções na Final, a Islândia pode voltar a orgulhar-se de ter um dos melhores lotes de canções para o Festival Eurovisão. DIMMA têm a canção que menos gosto, mas apesar de ser grande fã das canções de Nína e de Ísold & Helga, a grande disputa será entre Iva e Daði & Gagnamagnið. Duas canções completamente diferentes mas com potencial para um grande resultado em Roterdão. Entre as duas, os meus doze pontos vão para "Oculis videre", uma canção cujo misticismo poderá deixar a sua marca na Eurovisão. Parabéns Islândia.

 Rúben Ameixa aposta em Nina com "Echo"
Entre todas, pessoalmente é "Echo" a canção que mais me agrada, muito também pela voz da Nína. No entanto e falando no geral, considero uma final nacional com canções fracas. Veremos o que escolhem os islandeses...


Tiago Silva aposta em Iva com "Oculis Videre"
A minha clara favorita é Iva com "Oculis Videre". Pelo segundo ano consecutivo a Islândia poderá apostar forte e se diferenciar de todos os outros países se mandar esta incrível e hipnotizante canção.

Aceda, de seguida, aos resultados das votações dos 11 comentadores:

1.º  Iva - "Oculis videre" - 122 pontos
2.º Daði & Gagnamagnið - "Think About Things" - 111 pontos
3.º Nína Dagbjört - "Echo" - 88 pontos
4.º  DIMMA - "Almyrkvi" - 80 pontos
5.º Ísold & Helga - "Meet Me Halfway" - 72 pontos


 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL /Imagem: Google / Vídeo: Youtube

3 comentários:

  1. Anónimo18:34

    Com certeza alguém melhor que o que irá representar Portugal . Portugal tem sérios problemas em mandar músicas boas . Só para vocês terem noção desde 2010 só fomos à final com o salvador em 2017 ou seja em 8 anos porque Portugal não participou 2 anos so fomos 1 vez a final e ganhamos por sorte não sei acho que foi milagre do papa que veio cá no mesmo dia . Porque Portugal não manda música em inglês como sei lá a Bélgica ou a Suécia , de vez em quando não faz mal a ninguém

    ResponderEliminar
  2. Anónimo18:34

    Com certeza alguém melhor que o que irá representar Portugal . Portugal tem sérios problemas em mandar músicas boas . Só para vocês terem noção desde 2010 só fomos à final com o salvador em 2017 ou seja em 8 anos porque Portugal não participou 2 anos so fomos 1 vez a final e ganhamos por sorte não sei acho que foi milagre do papa que veio cá no mesmo dia . Porque Portugal não manda música em inglês como sei lá a Bélgica ou a Suécia , de vez em quando não faz mal a ninguém

    ResponderEliminar
  3. Íva''Oculis Videre'' é a minha favorita.

    ResponderEliminar