FC2020: Filipe Sambado revela pormenores da sua atuação no Festival da Canção 2020


O cantor e compositor Filipe Sambado, participante na 1.ª semifinal do Festival da Canção 2020, revelou alguns detalhes da sua atuação no concurso: "Vou fazer uma performance com uma premissa funerária".
 
Em entrevista ao SAPO, o cantor e compositor Filipe Sambado, participante na 1.ª semifinal do Festival da Canção 2020, revelou alguns detalhes da sua atuação no concurso que inicia no próximo sábado, 22 de fevereiro: "Terá um lado consciente. Vou fazer uma performance com uma premissa funerária. Não será uma coisa tão movimentada como o Conan porque não tenho o João. E eu, ao contrário do Tiago, não tenho tanto espaço nas minhas canções para dançar. Mas vai ter um lado cénico cuidado, com uma expressão também cuidada" garantindo que está "a pensar enterrar o país".

O cantor e compositor garantiu também que não é um fã do modelo do concurso: "É um formato que me repele e, de certa forma, onde não me sinto muito confortável. Até tinha dito à Cecília, a minha namorada, que se surgisse o convite para ela me dar uma belinha na testa e relembrar-me que não queria participar" referiu, garantindo que mudou de ideias devido à "montra que significa o Festival", aceitando e decidindo que "podia ir meter um grãozinho de areia na engrenagem".

Sobre "Gerbera Amarela do Sul", canção que defenderá no concurso, Filipe Sambado assume que não está "à espera que toda a gente perceba o intricado do poema (...) faça o que fizer, não interessa até onde é que passa", frisando que "A crítica que faço com esta canção é muito maior que o Festival. Fiz esta canção para o Festival porque ele enquadra-se perfeitamente nela". Sobre uma possível participação na Eurovisão, o cantor defende que "não quero representar ninguém. Não quero representar nem um Festival nem um país. São coisas que me atormentam".

Aceda AQUI à entrevista na íntegra.
 
 
Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Sapo / Imagens: Google / Vídeo: Youtube

6 comentários:

  1. Anónimo00:17

    Este rapaz... é único xd!
    Por acaso gosto da canção dele
    Boa sorte.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo05:39

    "Uma premissa funerária", "um formato que me repele", "onde não me sinto confortável", "são coisas que me atormentam"... Enfim, vai sacrificar-se por todos nós, só para nos abrir os olhos com a sua crítica "maior que o Festival". Ah, mas agora reparo: o Festival "é uma montra". Pois, uma montra… Dá sempre jeito... Por mim, dispenso o sacrifício e, a avaliar pela premissa funerária que está na montra, não tenho grande vontade ver o que haverá na loja.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo10:40

    So por isso nem devia estar a concurso e devia ficar em Ultimo

    ResponderEliminar
  4. Vou ser sincero, tou um bocado farto e cansei mesmo que muitos dos artistas que são convidados pela RTP tenham este pensamento em relação ao festival e à Eurovisão, epah não gostam não vão. Não quero alguém a representar o meu país que não o queria fazer e que me me faça sentir que esta programa que tanto gosto seja uma merda. Já não ia ter o meu voto pois a música não é o meu estilo mas não tinha nada contra ele, mas agora é que não tem mesmo. Fogo pobres e mal agradecidos do caraças, se calhar muitos gostavam de estar no lugar dele e com vontade de nos respresentar e depois arranjam é isto 🤦🏻‍♂️

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:14

      É um bocado a mentalidade que o Salvador do tinha e têm relativamente à Eurovisão.
      Que, segundo ele, prostituiu-se artistiscamente para nos dar a vitória.

      Eliminar
    2. Anónimo14:40

      Foi sincero e tem toda a razão no que diz. Também me canso desta sobranceria, como se estivessem a fazer um favor por participarem. Mais grave ainda é quem os conhece e sabe desta atitude perante o ESC, mesmo assim os convidar a tomarem parte no FC.

      Eliminar