FC2020: Quais as canções do 'Festival da Canção 2020' mais ouvidas no Spotify?


As 16 canções do Festival da Canção 2020 já estão dsponíveis no Spotify. Saiba quais foram as mais ouvidas na plataforma digital.

Pela segunda vez na história do Festival da Canção, a RTP divulgou, aquando da revelação dos intérpretes do certame, as canções a concurso na edição deste ano, sendo que o álbum oficial foi disponibilizado também no Spotify.
Bárbara Tinoco e "Passe-Partout" lideram os streams, com a canção a contar com 3864 streams, sendo seguido pelas canções defendidas pelos Blasted (2931) e Elisa (2548). Dubio feat.+351, Kady, MEERA e Throes + The Shine seguem-se nos streams, enquanto as restantes nove canções ainda não alcançaram a marca dos 1000 streams na plataformas.

Aceda, de seguida, ao número de streams das canções às 11h30 (hora de Lisboa):

Bárbara Tinoco - "Passe-Partout" - 3 864 streams
Blasted - "Rebellion" - 2 931 streams
Elisa - "Medo de Sentir" - 2 548 streams
Dubio feat. +351 - "Cegueira" - 1 751 streams
Kady - "Diz Só" - 1 191 streams
MEERA - "Copo de Gin" - 1 026 streams
Throes + The Shine - "Movimento" - 1 015 streams

< 1000 streams
Jimmy P - "Abensonhado"
Filipe Sambado - "Gerbera Amarela do Sul"
Elisa Rodrigues - "Não voltes mais"
Luiz Caracol e Gus Liberdade - "Dói-me o País"
JJaZZ - "Agora" - 21 577 visualizações (4,04%)
Tomás Luzia - "Mais Real que o Amor"
Ian Mucznik - "O Dia de Amanhã"
Judas - "Cubismo Enviesado"
Cláudio Frank - "Quero-te Abraçar"


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte/Vídeo: RTP /Imagem: Créditos Pedro Pina | RTP

12 comentários:

  1. Anónimo11:59

    É o mesmo top 3 das visualizações no youtube. Já deu para perceber que será uma dessas três a representar-nos.Vamos ver como correm as atuações ao vivo, porque isso é que vai determinar o vencedor.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo12:18

    "Passe-Partout" é um bocadinho como "Amar pelos dois", é uma música que se ama ou se odeia, é muito divisória. O trunfo de "Amar pelos dois" foi o Salvador Sobral, e a forma única como interpretava e emocionava as pessoas. Para resultar, "Passe-Partout" vai precisar disso, mas duvido que a Bárbara Tinoco tenha esse carisma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13:04

      Salvador Sobral é uma persona non-grata no mundo eurovisivo, tentar imitar ou repetir o estilo do Sobral não é boa ideia...

      Eliminar
    2. Anónimo14:02

      Inda tou para perceber qual a ligação do salvador sobral com as musicas deste ano. Comparam tudo mas nao têm nada haver nem com o salvador, nem com musica com o qual ganhou.

      Eliminar
    3. Anónimo14:57

      Ambas as canções são disney-esque é impossível não comparar, mas deixem-me dizer que músicas deste género é que devíamos ter no jesc, a RTP podia aproveitar e convidar o Nacarato para compôr o jesc 2020

      Eliminar
    4. Anónimo15:40

      Anónimo das 14:02, ninguém disse que a música do Salvador tem alguma coisa a ver com a música da Bárbara. O que liga uma e a outra é que são ambas músicas divisórias, não há meio termo, ou se gosta ou se detesta. Ao vivo, são músicas que perdem muito se não tiverem um staging e um performer á altura. "Amar pelos dois" tinha tudo isso, vamos ver se "Passe-Partout" também tem.

      Eliminar
    5. Anónimo16:00

      Salvador=persona non grata? Só se for para os fãs portugueses

      Eliminar
    6. Anónimo16:25

      ¿Salvador Sobral persona não grata no mundo eurovisivo? ¡Mas se são os locals os que votam na Eurovisão e eles adoram Salvador! ¿Ou es que acaso não se tem perguntado o porque ele enche onde quer que ele vai?

      Eliminar
    7. Anónimo16:44

      @16:00 Não se esqueça dos fãs Israelitas e de todos os outros fãs que votaram na Netta em 2018

      Eliminar
    8. Anónimo17:34

      Anónimo das 16:44, a Netta venceu porque era a grande favorita desde o início, e não por o Salvador ter dito que não gostava da música. Os eurofãs não determinam absolutamente nada na hora de votar, são uma gota no oceano. Se assim fosse,o Salvador não teria ganho a Eurovisão, teria ganho a Itália ou a Bulgária, porque os eurofãs sempre detestaram o Salvador (ainda não me esqueci das muitas parvoíces que li sobre ele, na altura, em vários sites).
      O Salvador é um intérprete muito admirado, enche salas em qualquer país que vá. Julgo mesmo, que dos vencedores da Eurovisão desta última década, é o mais bem sucedido.

      Eliminar
    9. Anónimo20:40

      O Salvador enche salas de jazz de 100 pessoas. Estás a comparar o sucesso dele com a Loreen? Ou mesmo com a Netta? Vai lá ver as views do Youtube de cada um

      Eliminar
    10. Anónimo22:31

      A Loreen e a Netta fazem sucesso dentro da bolha eurovisiva. Fora do mundo eurovisivo o que têm feito elas? Têm sido chamadas por produtoras no estrangeiro para fazer espetáculos? Foram convidadas por programas de televisão no estrangeiro para ser entrevistadas? O sucesso delas é junto dos eurofãs ou para consumo interno, nos seus respetivos países. Agora são os views no youtube que determinam o sucesso de um artista? O Salvador tem seguido o seu caminho sem precisar de ir a festas ligadas á Eurovisão.

      Eliminar