ESC2019: Júri da Bielorrússia revela pormenores da sua votação na primeira semifinal


Em entrevista à imprensa nacional, o júri da Bielorrússia revelou alguns detalhes sobre a sua votação na primeira semifinal. República Checa, Estónia e Geórgia terão liderado as preferências do painel.

O painel de jurados da Bielorrússia revelou alguns detalhes sobre a sua votação na primeira semifinal do Festival Eurovisão 2019. Valeriy Prigun, chefe do júri, explicou que os cinco elementos do painel estiveram de acordo com os três primeiros classificados o que, com base aos seus comentários individuais, é possível adiantar que República Checa, Estónia e Geórgia terão liderado as preferências.

"Determinámos os três vencedores quase por unanimidade. Em geral, nos primeiros seis ou sete lugares, quase não tivemos disputas... Elas só apareceram entre o 8.º e o 10.º lugar" revelou Valeriy, frisando que Estónia, República Checa e Geórgia foram os seus favoritos. Olga Ryzhikova nomeou os mesmos concorrentes, acrescentando a Austrália, país que foi o mais votado por Angelina Mikulskaya. Por outro lado, Artyom Mikhaleko não revelou os seus favoritos, apesar de ter comentado as prestações da Geórgia e São Marino, enquanto Anastasia Tikhanovich apontou a Geórgia, República Checa, Eslovénia, Estónia, Grécia e Austrália como os seus favoritos na gala.

A votação do júri do Festival Eurovisão não deverá ser revelada até à Grande Final do concurso, como salvaguarda de que a votação do mesmo não influenciará os resultados da gala decisiva. A EBU/UER ainda não reagiu à polémica, sendo espectável que o painel seja substituído para a Grande Final. Em 2016, uma das juradas da Rússia revelou as suas preferências nas redes sociais, com a EBU/UER a anular a sua votação e a autorizar a sua substituição para a Grande Final (AQUI).


Estreante em 2004, a Bielorrússia contabiliza 15 participações no certame europeu, tendo apenas cinco participações na grande final do concurso. O melhor resultado remonta a 2007 quando Dmitry Koldun e o tema Work Your Magic alcançaram o 6.º posto em Helsínquia. Em Lisboa, o ucraniano Alekseev representou a Bielorrússia com "Forever" tendo falhado o apuramento para a Grande Final, terminando em 16.º lugar com 65 pontos, nenhum deles oriundo de Portugal.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: BTRC / Imagem/Vídeo: Eurovision.tv

13 comentários:

  1. Anónimo17:09

    Pois claro, votando naqueles que não eram favoritos, dispersavam votos e tinham mais probabilidade de ver apurada a pastelada pimba que enviaram... Like it? Nem um pouco!

    ResponderEliminar
  2. A categoria dos jurados é tanta que nem conhecem as regras.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo17:29

    Bielorussia passou porque apostou em efeitos e num bom cenário e stage algo que a rtp não fez com a mania dos feelings ... tivemos só direito a uma mísera escada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:26

      Sempre a mesma coisa todos os anos😢😢😭

      Eliminar
    2. Anónimo18:52

      Concordo, a falta de investimento por parte da rtp foi uma das principais razões, o Conan precisava de alguém que lhe soubesse montar o staging

      Eliminar
    3. Anónimo22:46

      O principal culpado da não passagem de Portugal foi o Salvador Sobral: o discurso de vitória e o bota abaixo da Netta o ano passado fez com que outros países se fartassem dos feelings e da simplicity...

      Eliminar
  4. Anónimo17:33

    Na final deviam ser todos substituídos. Se há júris que são desclassificados porque as pontuações são muito iguais entre si então estes deviam ser tbm já que revelaram em quem é q votaram.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo17:54

    Esta Russia Branca devia era ser desclassificada e já! Não podem revelar pormenores

    ResponderEliminar
  6. Anónimo17:56

    estes desgraçados dos bielorussos, pelos vistos, lá foram dar pontos a san marino, que deve ter concorrido com portugal pelo 10 lugar,,,

    ResponderEliminar
  7. Anónimo23:44

    Desde que vi em 2017, Portugal, Bulgária e Itália a evitarem se na votação do júri, sendo os três favoritos a ganhar, fiquei com a impressão que os júris não são assim tão imparciais e também fazem o seu trabalho de casa para o favorecer o seu país. Acredito que em 2014 Portugal tenha sido massacrado pelo júri porque nas semanas dos ensaios começou a ameaçar países que já tinham praticamente assegurado a passagem à final. Neste contexto, os júris se desfavoreceram a música que lhes fazia concorrência direta e que sabiam que teria mais chances de passar com o televoto. Penso que com o Conan pode ter acontecido o mesmo visto que sabiam que Portugal estava na corda bamba mas que provavelmente se qualificaria com o televoto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo03:46

      Olá Suzy, supera, querida.

      Eliminar
  8. Anónimo16:52

    E o pior é quem todos os países poderam votar :( no Reino Unido ninguém votou e não disseram o porque disso!!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo01:16

    Tava mais que visto que a Holanda ia ganhar era a unica com qualidade e mereceu muito bem ,portugal desculpem lá mas o conan ,,, bem sem comentários

    ResponderEliminar