Portugal: Eládio Clímaco lamenta "ter sido ignorado" pela RTP no Festival Eurovisão 2018


Substituído por Júlio Isidro na Final do Festival da Canção 2019 devido a um problema de saúde, Eládio Clímaco lamentou a desconsideração a RTP teve para consigo no Festival Eurovisão do ano passado: "Fiquei um bocadinho triste".


Um dos mais emblemáticos apresentadores da história do Festival da Canção, Eládio Clímaco foi impedido de marcar presença na Grande Final do evento deste ano onde, ao lado de Margarida Mercês de Melo, teria sido o responsável pela abertura do espetáculo. "Tive uma queda e fiz uma rotura do músculo gémeo da perna esquerda. Ainda por cima, a queda foi para o lado direito e eu, para não fazer mais estragos na coluna e no cóccix, apoiei-me todo no braço esquerdo" revelou o apresentador que foi substituído por Júlio Isidro na transmissão, "Como me disseram que podia guiar um bocadinho… Olhe, numa manobra, senti o ombro a deslocar-se. Um estalo enorme. Uma luxação do ombro, mais uma, para juntar à da perna".

Garantido que esta é "a pura, simples e dolorosa" razão para não ter marcado presença na Final do concurso, "Se aconteceu, era porque não tinha de ir. As coisas não acontecem por acaso", Eládio garante que o Festival da Canção faz parte de toda a sua vida televisiva: "Comecei a apresentá-lo em 1978. Depois, era ano sim, ano não, ano sim, ano sim, até 2000 e não sei quantos. Tentei durante esses anos todos trazer para Lisboa a Eurovisão e, infelizmente, não consegui. Veio para cá, mas não pela minha mão"

Contudo, o apresentador lamentou, na conversa com a TV7 Dias, a desconsideração que a RTP teve consigo no ano passado: "Fiquei um bocadinho triste. No ano passado é que me deveriam ter convidado para assistir de uma forma mais ativa àquilo que se passou na Altice Arena, que foi uma beleza. Ignoraram-me completamente. Eles talvez quisessem emendar a mão com este festival" revelou, garantindo ter assistido ao vivo ao concurso, "na última fila", mas tecendo inúmeros elogios às apresentadoras escolhidas.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: VIP/Sapo / Imagem: Google

4 comentários:

  1. Por acaso associo o Eladio mais aos Jogos sem fronteiras

    ResponderEliminar
  2. Anónimo14:06

    Uma persona das transmissões da Eurovision (ESC e JSF), o Eládio merecia todo o respeito por parte da RTP, mas já os portugueses sabemos como funciona e o que é o canal dito de público, mas que não presta serviço público. Os 2 canais privados generalistas acabam por o ultrapassar largamente em qualidade e variedade de programas. A RTP Memória deveria recuperar mais programas, em vez de estar a repor constantemente os mesmos, lembrando mais os nossos artistas, sendo que vários já abandonaram o "jardim" terreno. Quando acontecer ao arquivo da RTP o que aconteceu ao da Valentim de Carvalho vão andar a chorar que um rico e valioso património foi destruído, mas essa hipotética riqueza nunca foi mostrada, logo não existe.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo19:10

    Já agora, Eládio, o primeiro FC que apresentou foi em 1976 (com Ana Zanatti, interpretando Carlos do Carmo as canções por ordem crescente da classificação, com comentários de António Vitorino de Almeida) e não em 1978.

    ResponderEliminar