[IMAGENS] ESC2019: Oto Nemsadze grava videoclip na fronteira com a Abecásia


A Ponte Inguri, localizada na fronteira da Geórgia com a região separatista da Abecásia, foi um dos locais escolhidos para a gravação de "Keep On Going", canção que Oto Nemsadze defenderá no Festival Eurovisão 2019.


A emissora estatal da Geórgia revelou, recentemente, algumas imagens das gravações do videoclip de "Keep On Going". Com direção de Giorgi Ebralidze, o videoclip contou com gravações em várias partes do país, tendo sido reveladas imagens das cenas gravadas na Ponte Enguri, a única travessia legal entre a Geórgia e a região separatista da Abecásia.

Desde o conflito entre o país e a região de 1992-1993, tanto a Geórgia quanto a Abecásia mantém tropas na região do rio Inguri, bem como a Rússia, sendo que a única travessia existente é a Ponte Inguri, com 870 metros de comprimento, tendo sido construída por prisioneiros de guerra alemães durante a Segunda Guerra Mundial.

O cantor Oto Nemsadze também partilhou imagens das gravações, enaltecendo o local como "um dos mais bonitos da região georgiana da Abecásia" enquanto Misho Javakhishvili, representante do país em Lisboa e backing singer na atuação em Telavive, partilhou também alguns registos com a hashtag #StopRussia.

Aceda, de seguida, às imagens das gravações:








Estreante em 2007, a Geórgia participou em 11 edições do Festival Eurovisão, tendo apenas falhado a edição de 2009 visto ter retirado a sua candidatura depois da mesma ter sido recusada pela EBU/UER. O 9.º lugar alcançado em 2010 e 2011 por Sopho Nizharadze e Eldrine, respetivamente, é o melhor resultado do país. Em Lisboa, o grupo IRIAO interpretou "For You", sendo a primeira canção da história totalmente interpretada em georgiano: contudo, a candidatura ficou-se pelo 18.º (e último) lugar na semifinal com apenas 24 pontos, sendo a pior classificação de sempre do país.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: GPB / Imagem: GPB /Vídeo: Eurovisiontv

5 comentários:

  1. Anónimo02:25

    Sou absolutamente a favor da Geórgia mandar umas bocas à Rússia, mas este postcard acaba por ser um precedente para que, no futuro, outros países tentem mandar mensagens subliminares por essa via.
    A EBU se quer que a eurovisão seja realmente um concurso apolítico que aprenda a ser coerente consigo mesmo e que proíba a representação de temática política/religiosa nos postcards, no qual se incluiría a proibição de gravar os postcards em território diputado/ocupado.
    A EBU ao permitir este postcard não têm qualquer moral para proibir um postcard russo gravado na Crimeia, por exemplo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo04:02

      A diferença é que a Abecásia é reconhecida como parte da Geórgia, enquanto a Crimeia não é reconhecida como parte da Rússia.

      Eliminar
    2. Anónimo18:35

      Eu sei, mas acho que é importante haver coerência.
      Usando o exemplo, postcard com Crimeia ao fundo, seja ele Russo ou Ucraniano a posição da EBU devia ser a mesma, se quer-se a Eurovisão apolítica a única forma é não tomar qualquer posição sobre esse género de assuntos e recusar qualquer tentativa de os países usarem a eurovisão como plataforma política.

      Eliminar
  2. Anónimo03:34

    Não ê um postcard, é um videoclipe...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:21

      Não sei porquê li postcard, erro meu, mas as regras devem ser as mesmas, pelo menos nos vídeos publicados no canal oficial da eurovisão.
      Aliás, este ano houve um sururu na Polónia porque o vídeo no canal da eurovisão não têm uma cena onde aparece um cruz à beira da estrada, cena presente no vídeo original.
      Se o vídeo da Geórgia for todo na ponte talvez a EBU possa recusar a sua publicação no canal oficial

      Eliminar