França: France Télévisions apela ao "diálogo entre os povos" após a invasão de palco


A emissora francesa emitiu um comunicado após a invasão de palco do Destination Eurovision 2019 por um grupo a apelar ao boicote do Festival Eurovisão 2019: "A música tem a ambição universal do diálogo, abertura e convivência entre os povos".


Netta Barzilai, vencedora do Festival Eurovisão 2018, marcou presença, ontem, na segunda semifinal do Destination Eurovision 2019, final nacional francesa para o concurso internacional. Depois da cantora dar voz ao tema Toy, com o qual triunfou em Lisboa, quatro pessoas subiram ao palco apelando ao boicote do certame em prol da causa palestiniana: "Não à Eurovisão 2019 em Israel" podia ler-se num cartaz. O sucedido aconteceu, por breves instantes, no início da transmissão, tendo a mesma sido retomada normalmente, com a organização a serem colocados foram do estúdio.

Momentos depois, a emissora francesa France Télévisions emitiu um comunicado, garantido que não avançará com nenhuma ação legal contra os ativistas da campanha BDS: "A Eurovisão é, acima de tudo, um programa de entretenimento à escala internacional, aberto a uma grande e única diversidade artística. A música, que não tem fronteiras, é a sua essência com a ambição universal do diálogo, abertura e convivência entre os povos (...) Além de oferecer ao universo musical francês uma exposição extraordinária em todo o mundo, a nossa participação nesse espetáculo está também focada em transmitir esses valores humanísticos. No ano passado, a dupla Madame Monsieur, além da sua qualidade artística, teve também um grande impacto na imprensa, levando a questão dos migrantes para todos os espectadores".

Participante na primeira edição da competição, a França competiu por 61 ocasiões no certame europeu, tendo falhado apenas as edições de 1974 e 1982, sendo um dos países com mais sucesso na competição, com cinco vitórias no histórico (a última remonta a 1977). Em Lisboa, o país foi representado pelo duo Madame Monsieur e "Mercy": apesar de serem apontados como um dos favoritos à vitória, França não foi além do 13.º lugar com 173 pontos, 5 oriundos do televoto português.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL/France2/ Imagem: Google / Vídeo: Eurovisiontv

6 comentários:

  1. Anónimo13:36

    E preparem se que em maio vao ser mais que muitos os que vao tentar invadir o Palco. Espero mesmo que isso aconteça. A organizacao israelita vai ficar bem manchada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:29

      Isso é defesa da causa da Palestina ou só mesmo dor de cotovelo porque os fire works venceram outra vez?

      Eliminar
    2. Anónimo14:50

      Manchada porquê? Já faz parte da tradição do ESC.

      Eliminar
    3. Concordo! Eu também espero isso.

      Eliminar
    4. Anónimo19:04

      O shade contra a canção da Luísa Sobral e a atitude do Salvador tinha que constar nesta conversa. Foi a Ana Malhoa e a Maria Vidal que pagaram para isso?

      Eliminar
  2. Anónimo14:46

    Já são 3 anos seguidos em que o vencedor ou o discurso de vitória têm gerado polémica.
    Pergunto-me se quem vencer a eurovisão vai dizer algo sobre o conflito Israelo-Palestino após receber o troféu.
    Presumo que, como no concerto de vitória da Netta, vão haver manifestações na fronteira e infelizmente mortes e palestinianos feridos

    ResponderEliminar