Espanha: Chefe de delegação garante que "nenhum artista quis renunciar" antes da Gala


Ana María Bordas, chefe de delegação de Espanha no Festival Eurovisão, reagiu à polémica em torno da Gala Eurovisión: "Quem não quisesse ir à Eurovisão, poderia ter renunciado antes da Gala".

A polémica em torno da Operación Triunfo 2018 servir de final nacional de Espanha para o Festival Eurovisão 2019 aumentou nos últimos dias com María e Natália, duas das favoritas ao triunfo, a apelarem ao voto em Miki. As declarações levaram os fãs a manifestar a sua revolta nas redes sociais, recordando anteriores declarações dos cantores a manifestarem desagrado em representar Espanha no Festival Eurovisão 2019.

Face à revolta e aos ataques nas redes sociais, Ana María Bordas, chefe de delegação da RTVE, utilizou a sua conta no Twitter para explicar que todos os candidatos aceitaram as regras do concurso e que poderiam ter recusado em participar na gala eurovisiva: " Todos os artistas finalistas da gala da Eurovisão assinaram, como condição essencial para a sua participação na Gala, um acordo com a RTVE, onde aceitaram todas as regras. Quem não quisesse, poderia ter renunciado antes da Gala".


Estreante em 1961, Espanha conta com 58 participações no Festival Eurovisão, tendo ganho as edições de 1968 e 1969. Contudo, nos últimos 10 anos, o país apenas conquistou duas presenças no top10, contando com 7 participações abaixo da 20.ª posição. Em Lisboa, Amaia e Alfred foram os representantes espanhóis com "Tu Canción", canção que não foi além do 23.º lugar com 61 pontos, tendo sido a mais votada do público português.


 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: EurovisionSPain / Imagem: RTVE / Vídeo: Eurovision.tv

2 comentários:

  1. Anónimo19:08

    A Alba era uma, então, das que renunciou à Gala (para ir ao ESC), uma vez que ela era muito crítica aos atropelos dos Direitos Humanos em Israel. Nesta temática de activismo, lembro que a Maria e o Miki também não gostavam de uma palavra na letra da canção dos Mecano que tinham de cantar; foi a própria Ana Torroja que disse que a poderiam substituir por "estupidez", mas que a palavra há 30 anos não era considerada insulto ( https://www.youtube.com/watch?v=2eT28Yp7aoA ). Noemi informou que teriam ainda mais atenção à letra das canções propostas, no futuro.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo23:03

    Enfim,realmente se nao queriam nao iam

    ResponderEliminar