Sergio Dalma: "Se eu regressasse ao Festival Eurovisão ficaria nos últimos lugares"


Responsável por um dos melhores resultados de Espanha nos últimos 30 anos, Sergio Dalma criticou o formato atual do Festival Eurovisão, destacando a vitória de Salvador Sobral em Kiev:"Gostei muito da fórmula utilizada por ele".

Detentor de uma das melhores marcas de Espanha no Festival Eurovisão nas últimas décadas, Sergio Dalma falou recentemente sobre um eventual regresso ao certame internacional, começando por dizer que é impossível afastar-se de 'Bailar Pegados': "Eu devo muito a esta canção. A canção atingiu um público muito amplo e continuam a associar-se a ela, mesmo passados tantos anos. (...) Há um anos quis deixar a zona de conforto desta canção, porque estava ciente que tinha que fazer mais, mas é impossível afastar-me completamente". 

No entanto, Sergio está ciente que o quarto lugar alcançado em Roma, em 1991, seria algo "impossível" de alcançar atualmente: "Tenho a certeza que, se eu voltasse ao Festival Eurovisão, seria o último ou dos últimos classificados" afirmou, defendendo que o formato mudou ao longo dos anos, "As coisas mudaram muito desde que me apresentei em Roma. Agora a Eurovisão é um festival sem orquestra ao vivo... deixa muito a desejar. Eu entendo que os tempos mudam, mas também os factores políticos continuam a influenciar os votos.". Porém, o cantor destaca uma das últimas candidaturas vencedoras do formato: "Gostei muito da fórmula do ano passado, com a vitória de Salvador Sobral sozinho em palco".

Escolhido internamente pela RTVE, Sergio Dalma representou Espanha no Festival Eurovisão de 1991 com "Bailar Pegados". A canção, considerada como "a melhor representante de Espanha no evento", alcançou o 4.º lugar com 119 pontos, sendo a segunda melhor classificação do país nos últimos 30 anos.



 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: LaVanguardia / Imagem: Google / Vídeo: Youtube

4 comentários:

  1. Grande música mesmo, e amo o ano de 1991. Realmente quando eu comparo os vencedores de alguns anos como 1988,1995,1996,2005,2006,2007,2013,2016 e 2017 com 1998,2001,2008,2014 e 2018 vejo que há uma grande diferença do gosto do publico e do juri, e também do nível das musicas, no caso de 1998, 2001,2008,2014 e 2018 posso dizer nível 0.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo15:52

    Belíssima canção a do Sérgio Dalma, uma das minhas favoritas de Espanha e também uma das minhas favoritas do Esc 1991.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo10:01

    Na eurovisão ganha a diferença. Num ano ganha uma boa música e depois ganha um valente monte merda. E este ciclo já se repeta há, pelo menos 20 anos

    ResponderEliminar
  4. Rui Ramos18:22

    Grande representante

    ResponderEliminar