Simone de Oliveira: "Falta muita coisa a este jardim"


Em entrevista à N-TV, Simone de Oliveira, representante de Portugal no Festival Eurovisão de 1965 e 1969, garante que "O Jardim" não vencerá a edição deste ano do certame, apesar de ter "um texto bonito".


Vencedora do Festival da Canção de 1965 e 1969, Simone de Oliveira revelou, recentemente, à N-TV que não acredita na possibilidade de Portugal vencer, pelo segundo ano consecutivo, o Festival Eurovisão. "Faltam flores, faltam pedras, faltam rios, faltam riachos, falta muita coisa. É um jardim incompleto" afirmou a cantora, lamentando que, apesar do "texto bonito", o tema não tenha potencial para vencer o concurso internacional, "falta muita coisa a este jardim".

Aceda AQUI à entrevista.

Simone de Oliveira participou em 6 edições do Festival RTP da Canção, tendo representado Portugal no Festival da Eurovisão em duas ocasiões: em 1965, com 'Sol de Inverno' e em 1969, com 'Desfolhada Portuguesa'. Em 2015, a cantora participou na competição portuguesa com o tema 'À espera das canções', cuja prestação pode recordar de seguida, juntamente com as suas participações eurovisivas:






Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: N-TV /Imagem: Google /Vídeo: Youtube

33 comentários:

  1. Anónimo15:57

    Concordo plenamente

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:25

      Também as musicas da Simone quando representou Portugal não tinham rios e riachos , ... pois também não ganhamos! É uma música despida de "floreados", certo... Na minha perspectiva, isso foi provocado intencionalmente pela autora! é ai que temos de apreciar o valor da música. Também posso não gostar das obras de Miró, mas não é por isso que vou dizer que não tem valor!!!!

      Eliminar
    2. Anónimo12:28

      Também as musicas da Simone quando representou Portugal não tinham rios e riachos , ... pois também não ganhamos! É uma música despida de "floreados", certo... Na minha perspectiva, isso foi provocado intencionalmente pela autora! é ai que temos de apreciar o valor da música. Também posso não gostar das obras de Miró, mas não é por isso que vou dizer que não tem valor!!!!

      Eliminar
    3. nunca se diz isso mesmo que pense Simone esteve mal

      Eliminar
  2. Anónimo16:02

    Mas ainda alguém acredita na vitoria de Portugal????????????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:53

      Também concordo que a música é um pouco incompleta, mas o jardim da avó da Isaura devia ser um quintal, não uma quinta no Ribatejo para também ter riachos.

      Eliminar
  3. Anónimo16:45

    Todos sabemos disso...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo16:54

    Fora de tópico: Céline Dion de regresso e em grande! Já ouviram "Ashes"?

    ResponderEliminar
  5. Anónimo16:55

    Pode não gostar - é um direito! Mas quem disse à Simone que era para ter muita coisa! A beleza desta obra é estar "despida"/minimalista. Se tivesse tudo que diz era igual às outras. À arte posso dizer não gosto, mas não posso dizer que não pode ser como o artista quer. Arte é liberdade. E liberdade na musica é poder gritar, gemer, murmurar...ou como cada um entender.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo17:54

    #VivaLaDiva2019

    ResponderEliminar
  7. Anónimo18:01

    Concordo, mas ha gente que vai ficar ofendida simplesmente por ela ter sido sincera...A simone merece respeito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:42

      Claro q a Simone merece respeito e é respeitada e claro q foi sincera, mas, na minha perspetiva, este tipo de opinião, proferida por uma pessoa respeitada, dita da forma q foi dita, era perfeitamente desnecessária nesta altura do campeonato.

      Eliminar
    2. Anónimo23:39

      Dita da forma que foi dita? Se fosse bajulaçao ninguem reclamava. Nao acho que tenha sido desnecessario, tem tanto merito como todos os elogios que temos recebido. Ha que ter auto estima para saber aceitar criticas.

      Eliminar
  8. Anónimo18:11

    O que a Simone não percebeu é que apesar de a música se chamar Jardim o tema não é sobre ele mas sim uma ponte para para um sentimento de perda e ao mesmo tempo de presença bastante profundo. Deste ponto de vista o que a Simone diz nao faz sentido nenhum. Aceitaria que a música é pobre, simples, sem nada de especial, mas o que ela disse meus amigos, é um absurdo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:05

      O que ela disse foi precisamente isso mesmo. É uma metáfora, obviamente.

      Eliminar
    2. Anónimo23:42

      Nao foi um absurdo, foi a opiniao dela.

      Eliminar
    3. Anónimo23:43

      Não sei se sabe, mas uma metáfora não pode ser um produto da sua imaginação. Eu se num teste de Português desse este exemplo como uma metáfora estava chumbado. Nem a Simone é uma mulher de metáforas, ela diz o que tem a dizer ponto.

      Eliminar
    4. Anónimo00:02

      So que há opiniões que sao também um absurdo.

      Eliminar
    5. Anónimo00:19

      00:02, Felizmente nao foi o caso dela.

      Eliminar
  9. Anónimo20:10

    Então este Jardim não tem "flores, pedras, rios, riachos e muita [mais] coisa?? Pelo que diz, ninguém acreditaria que ela cantou Arí dos Santos!! Cá para mim nem ouviu a canção e está a ser só ave de mau agouro, só porque há 20 anos que nenhum País ganha duas vezes seguidas o ESC! Atenção, é a Simone e outros Velhos do Restelo que em vez de dormirem andam a cuspir veneno por todo o lado. Pode ser que tendo Portugal quebrado com 50 anos de maus e péssimos resultados no ESC, ganhando-o o ano passado, este Jardim florido, pleno de vida, cor e muito, muito, mas mesmo muito Amor(!) quebre o enguiço das não vitórias consecutivas do mesmo País. Que a Força esteja convosco, dupla maravilha/Wonder Womem! Namasté

    ResponderEliminar
  10. Anónimo20:15

    Não sei como é que uma pessoa entende a metáfora na letra da música mas não nas palavras da Simone. Enfim.

    ResponderEliminar
  11. censuraram o meu comentário por me ter referido ela como velha gaiteira? E a senhora é o quê? Uma nova discreta?

    ResponderEliminar
  12. Anónimo20:20

    Senhora D. Simone: Se (a Senhora di-lo na entrevista) até a Rússia, no ano passado (em que não concorreu), nos deu doze pontos, vamos ser otimistas e acreditar que a Bósnia nos poderá dar doze pontos este ano. Mais doze de Andorra, mais doze do Luxemburgo, mais doze do Mónaco e mais doze da Turquia... não ganharemos, mas não ficaremos muito mal colocados.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo20:56

    A Simone representou Portugal duas vezes e foi pelas suas canções não terem rios e riachos que o resultado que trouxe para Portugal foi péssimo. Mais do mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:02

      E achas que o jardim vai ser melhor ?

      Eliminar
    2. Anónimo21:37

      Anónimo 21:02, se de verdade sabe tudo, demonstre-o colocando aqui a chave do Euromilhões agora. Amanhã por esta hora saberemos se de verdade tem poderes de adivinho ou se é mais um fala-barato... Ou então pare(m) de andar por aí a mostrar(em) o quão desamado(s) é/são, tenho/tenham o mínimo de amor próprio, por favor, que dão imensa vergonha alheia.

      Eliminar
    3. Anónimo23:43

      21:37 Ele fez-te uma pergunta simples, para que esses ataques todos? vergonha alheia deu o teu comentário.

      Eliminar
  14. Anónimo21:28

    Malta mesmo que nunca mais ganhemos a eurvisao.. Não faz mal.. Pelo menos ja ganhamos uma vez.. Ja fizemos história..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:06

      Caro Anónimo 21:28, com todo o respeito digo que uma vez não é fazer história coisa alguma. Fazer história é ultrapassar as 7 vitórias da Irlanda! Há que ser um pouco mais ambicioso (até parece a RTP).

      Eliminar
    2. Anónimo00:49

      Ganhar com o recorde absoluto de pontos da eurovisão é fazer história, sim. Mérito exclusivo do Salvador, da Luísa e do Luís Figueiredo, diga-se, mas, ainda assim, é um orgulho que todos os portugueses podem reclamar para si.

      Eliminar
  15. O que vai acontecer nos próximos anos é simples:o elitismo existente no Festival da Canção irá tornar-se mais feroz ainda.Todas as canções que fujam às baladas acústicas/eletrónicas/power/pop serão imediatamente devoradas sem dó nem piedade.Vão haver muitas recusas de músicos ''de outras tribos''.Nada que eu e muita gente não saibamos.Esperem só pelas próximas edições:são as ''Simones e os Tordos desta vida''que ainda não se convenceram que estamos nos 2000's,que irão mordiscar quem se atrever a explorar outras sonoridades.Esperem só!

    ResponderEliminar
  16. Eu gosto muito da música mas a Simone não deixa de ter razão. Especialmente depois de ouvir os restantes países.

    ResponderEliminar
  17. E falta lá a Simone para mostrar como se rega.

    ResponderEliminar