ESC2018: Reações internacionais ao primeiro ensaio de Portugal


Cláudia Pascoal subiu, esta tarde, pela primeira vez ao palco do Festival Eurovisão 2018, com alguns sites e blogs internacionais a manifestaram a sua opinião. Saiba tudo o que se escreveu sobre o primeiro ensaio de Portugal.


ESCToday - Cláudia Pascoal está a usar um vestido rosa-claro transparente, que conjuga muito bem com o seu cabelo rosa-choque. Por outro lado a compositora, Isaura, aparece de forma casual, usando uma camisola e calças escuras. A nível vocal a cantora portuguesa cumpre as expectativas. Com uma performance calma mas poderosa, parece que Portugal traz, novamente, uma atuação promissora ao palco da Eurovisão. 

ESCXtra - Nos primeiros 1 minuto e 40 segundos da performance, Cláudia é filmada, integralmente, em planos de câmara próximos com transições suaves entre cada plano. Cláudia está rodeada de luzes douradas que, após aparecerem ângulos mais abrangentes, revelam que estas luzes são adereços colocados em palco, fazendo lembrar as luzes usadas em sessões fotográficas. Quando Isaura aparece, ela encontra-se no lado esquerdo da Cláudia. Ela permanece no plano por cerca de 10-15 segundos, antes de voltarmos aos planos que se focam apenas na Cláudia até ao final da canção. Uma bonita atuação. A nível vocal, Cláudia está soberba, com o seu timbre único, envolvente e emocionante. A Isaura entra quando é preciso, mas, em momento algum, destrona a prestação da Cláudia. Hoje a Cláudia usou um vestido tom rosa pálido, transparente, com seu lindo cabelo rosa choque a cair-lhe sobre os ombros. Isaura usa roupa casual, com uma t-shirt negra. Suspeitamos que esta não seja a indumentária final.

ESCKAZ - Vocalmente soa muito bem mas a atuação cedo (Portugal será o 8.º a atuar) pode prejudicar as hipóteses de obter um bom resultado.

Oikotimes - Esta música é adorável porque é única e tem alma. Sim, Portugal não vencerá novamente mas esta música deixará todos os portugueses orgulhosos. 

ESCDaily - Bom ensaio por parte de Portugal. Reações positivas no Press Centre. Cláudia não olha diretamente para a câmara o que faz a performance parecer introvertida. O palco mantém-se escuro durante a primeira parte da canção, com apenas alguns focos acesos por trás da Cláudia. Muitos planos do rosto da cantora. Mais tarde junta-se a compositora e o palco ilumina-se um pouco.

ESCBubble - Os vocais são bons. Quando a Cláudia canta parece que está em sofrimento o que reflete o sentimento de perda da letra, mas acho esta música um pouco aborrecida. Não é comparável à canção do ano passado e acho que poderá ter dificuldades na final.

Wiwibloggs - Cláudia está num mundo próprio nesta performance enquanto a câmara se aproxima e mostra todas as suas expressões, olhos lindíssimos e cabelo rosa. Por trás dela vemos focos brilhantes que dão uma sensação de cores quentes, refletindo o amor e memórias carinhosas que a cantora tem pela sua avó falecida. É incrivelmente simples. E isso confere a esta performance uma simplicidade que é fácil de compreender e de aceder.

Eurovisionary - Não esperem que Portugal tenha uma performance elaborada, ainda por cima agora quando sabem que não é a receita para o sucesso. É estranho mas parece que a arena se transforma numa jam session quando Cláudia começa a cantar. Parece que ela está sozinha e a audiência se junta a ela a cantar. Para além disso, Cláudia tem uma forma muito dramática de cantar e isso captará a atenção dos telespetadores. Não ganhará a Eurovisão mas não ficará no último lugar.

Eurovoix - Começa com luz baixa e a câmara centrada na Cláudia, muito intimo. Há lâmpadas por trás que criam uma atmosfera dourada. Cláudia está visivelmente emocionada nesta performance. Isaura junta-se aos 1:42, as luzes sobem e luzes azuis acendem-se no fundo. Vocalmente é perfeita, sem falhas. Foi uma performance muito emocionante.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: Eurovision.tv 

11 comentários:

  1. As reações são em geral muito positivas em relação à prestação vocal... A atmosfera criada também parece agradar.
    Depois de ver a versão acústica, fiquei convencido que resultaria bem no palco uma apresentação com a Isaura ao piano... à semelhança de 2010.

    Pessoalmente, gostei muito da prestação vocal. A voz da Isaura faz falta ali, mas fica a sensação de exagero na sua presença, incluindo nos movimentos corporais. A proximidade física obriga-as a interagir, transmitindo agressividade, sensação totalmente oposta ao tema. Na minha opinião a Isaura deve ficar no papel de backing singer, mais distante.
    E difícil, face à emoção colocada na interpretação mas um aspeto a rever pela Cláudia é a interação com as câmaras.





    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:34

      Observações pertinentes e esperemos que as saibam equacionar. A Isaura a tocar discretamente e como backing vocal seria o ideal.

      Eliminar
    2. Já no FC ficou bem patente o problema da inclusão da Isaura na apresentação. A meu ver ambas têm se exposto sempre a inseguranças de expressão... Falta qualquer coisa ali para a Isaura de apoiar permanecendo distante com intérprete principal. A cadeira como "bengala" nao funcionou muito bem no FC... É obvio que precisa duma "bengala" para se sentir mais confortável... Isaura mais recuada no palco, apoiada na interação com um instrumento musical, apesar do cliché, a meu ver poderá atenuar esta insegurança.

      Eliminar
    3. Anónimo19:18

      Mas isso foi o que aconteceu no Festival da Canção e que achei que estava mesmo bem, a Isaura sentada, de costas, virava-se apenas quando cantava e voltava a virar-se de costas, como que em plano de fundo, como se fosse uma espécie de miragem, e a Cláudia a assumir sempre o protagonismo, isto é que estava bem, digam o que disserem, terão sido as críticas que as fizeram alterar, ai que não deveria estar sentada a Isaura, ai que deveria cantar mais, ai que não sei quê, agora vejam o resultado, as raparigas "ouviram" alteraram o que estava bem e agora afinal não, que a Isaura não deveria sequer cantar etc... é por estas e outras que me irritam as críticas sem fundamento nenhum, convencidos de que ajudam, só estragam tudo.

      Eliminar
    4. Pois, mas a formula tb não resultou muito bem.
      Se a Isaura entrar com um instrumento talvez resulte melhor... Além disso a Isaura tem uma outra solução que pode ser explorada na apresentação, que é ser ela pura e simplesmente a fazer a ligação do palco à arena, aproveitando o fator casa, envolvendo-se na participação do público... Tenho a certeza que ainda andam à busca desta ligação...

      Eliminar
  2. Anónimo02:32

    Isto pode dizer muito em termos positivos, como nao querer dizer nada...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo07:37

      O mesmo pode ser dito das críticas menos positivas e dos resultados das votações online. Este pessoal que vota antes do espetáculo e que faz estas críticas tem uma ideia pre-concebida do que tem de ser uma apresentação na Eurovisão, mas temos visto nos últimos anos que isso não é tão linear ou previsível como querem fazer crer. O público (e mesmo o júri) é imprevisível, por isso nada disto representa ou faz antever o resultado final. Basta tomar os dois ultimos anos como exemplo, para não ter de ir muito para trás no tempo e retirar a mesma conclusão.
      Não estou preocupado, nem penso que tenha razões para isso ;)

      Eliminar
    2. Anónimo12:07

      Meu caro, o que as pessoas vêem e ouvem é o que está à sua frente! Ora assista a todos os ensaios e dê a sua opinião- será uma opinião baseada numa ideia pre-concebida do que tem de ser uma apresentação na Eurovisão? Ou saberá ser objectivo o suficiente?

      Eliminar
    3. Anónimo15:27

      E isso invalida ou refuta a minha opinião como? Receio não ter compreendido a sua intervenção.

      O meu comentário prende-se essencialmente com a imprevisibilidade do público e com o facto de, como tem sido observado nos últimos anos, haver uma grande tendência de discordância entre a opinião das pessoas que estão por dentro dos círculos eurovisivos e a opinião do grande público/júri. Tal é suportado pelo desacerto entre a grande maioria dos resultados de votações das OGAE ou as polls da imprensa no ESC e os resultados reais do concurso.
      Não quero com isto dizer que estão todos errados e nunca vão acertar. É perfeitamente possível que acertem... mas dado o histórico, a opinião destes críticos vale o que vale e não pode ser tomada como palavra definitiva.

      Como vê, não se trata aqui da a minha opinião objetiva ou subjetiva acerca da qualidade auditiva ou visual das propostas, caro anónimo... trata-se de comentar com base naquilo que tenho vindo a observar.
      Também não sou eu a utilizar os meus poderes de divinação ou de mau augúrio. Para isso já existe muita gente competente, aparentemente.

      Eliminar
  3. Torrão23:57

    Alguém explica à Isaura que ela está literalmente a estragar a beleza da canção, com a sua estranha presença. :-/

    ResponderEliminar
  4. Torrão00:11

    Os meus comentários deixaram de ser publicados. Já lá vão 2, não considero este último que foi há minutos. Gostaria de saber porquê?

    ResponderEliminar