[ZONA DE DISCOS #38] ZiBBZ - "It takes a village"


Todas as semanas no ESCPORTUGAL, a crítica aos álbuns editados por artistas que participaram no concurso Eurovisão da Canção e/ou seleções nacionais ao longo dos anos. Esta semana o destaque vai o novo álbum dos ZiBBZ, que irão representar a Suíça na primeira eurovisão realizada em Portugal.  
O responsável da rubrica é Carlos Carvalho.




Data de lançamento: 01 de setembro de 2017
Nota: 8,5/10


Foram mais de 50 canções sujeitas a um vasto processo de filtração até chegar às treze que compõem o segundo álbum dos manos Corinne and Stefan Gfeller – ZiBBZ - “It takes a village”.

“It takes a village” é pop visceral, onde há garra e até alguma agressividade, quer na forma de cantar, quer na linguagem corporal dos dois elementos do grupo. Os irmãos assumem nas suas influências nomes como Bishop Briggs, Jack White, Imagine Dragons, Rival Sons ou No Doubt.  Chamá-los de White Stripes da pop poderá parecer um pouco de exagero, uma vez que lhes falta um derradeiro som distintivo, mas as influências de Jack White e da sua antiga banda estão lá, principalmente nas distorções de “Undun” (#3) ou “Heroes” (#8), embora haja aqui uma identidade pop inquestionável. E é no campo sónico da nova pop, sempre apoiados numa expressividade destemida que encontramos o terreno fértil de “It takes a village”, desde a produção à Chain Smokers no single “Collide” (#9) ao electropop de “Paperplane” (#4).

De um modo geral, o álbum é dominado por um ambiente pautado por algum jogo de sons – “Secret” (#7) -, envolto em texturas pop soul ou “blue-eyed soul”, que acaba por ser o som que melhor poderá caracterizar o grupo . É suficiente para lhe dar alguma atributo diferenciador no gigantesco mundo pop? Sim, é, embora o duo ganhará se tentar conciliar o seu som bombástico a composições melódicas mais memoráveis.

 ZiBBZ, para além da excepcional consistência sonora, tem também carisma e uma voz a ter em conta, Corinne Gfeller, que atinge o seu auge sobretudo em “All I know” (#6) e “Take it all” (#10).

“Stones”, a canção que irão defender em Lisboa, não está incluída, embora o som da proposta eurovisiva encaixe perfeitamente em “It takes a village”. Estará uma edição especial a caminho? Para já, o álbum teve uma boa estreia no top de álbuns suíço, #11, mas abandonou o top 100 logo na semana seguinte. Iremos ver e ouvir os ZiBBZ na noite de 12 de maio? Merecem. Se forem vítimas dos jogos políticos, temos este “It takes a village” para a posteridade. Stefan Gfeller tem o seguinte desejo “Let’s make this village a city”.

Alinhamento
1. Out loud
2. Run
3. Undun
4. Paperplane
5. Citylights
6. All I know
7. Secret
8. Heroes
9. Collide
10. Take it all
11. Sirens
12. Children of the sun
13. Toyboat

Temas promocionais por ordem cronológica







Tema destacado por Carlos Carvalho: “All I Know” e “Toyboat”


Pode ouvir o disco AQUI.

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: OPINIAO CARLOS CARVALHO / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

1 comentário:

  1. Amei, obrigado ESC PORTUGAL. Ouvi as musicas deles e Run me cativou muito, bom album! Boa sorte aos ZiBBZ em Lisboa!!!

    ResponderEliminar