[VÍDEO] Carla Bugalho: "A maior parte das delegações aceitou o nosso desafio"


Carla Bugalho, produtora executiva do Festival Eurovisão 2018, revelou, esta noite, à RTP alguns pormenores sobre as atuações da edição deste ano: "Tudo é muito mais físico e teatral. É tudo muito mais 'feelings'".


Pela primeira vez desde 2010, o palco do Festival Eurovisão não contará com ecrãs de vídeo, tema que foi motivo de reportagem no Telejornal desta noite na RTP1. Carla Bugalho, produtora executiva do Festival Eurovisão 2018, afirmou que "a maior parte das delegações aceitou o desafio", referindo que alguns países estarão munidos com "adereços próprios para trabalhar com este palco".

Aceda AQUI à reportagem na íntegra.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte/Imagem: RTP

31 comentários:

  1. Anónimo00:30

    Já cansa esta lengalenga dos 'feelings'

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo03:42

      Também a mim, só que no meu caso caiu logo mal em primeira mão.

      Eliminar
    2. Anónimo03:42

      Pelo menos a Suécia levará painel LED.

      Eliminar
    3. Claro que a Suecia vai levar LED..com a cançaozinha que leva não tem outra solução. Suecia raramente canta, pretende apenas encher o olho...

      Eliminar
    4. Anónimo10:49

      A Suécia nao vai levar um painel LED. O que se ve atras do cantor nao sao LEDs.

      Eliminar
    5. Anónimo16:40

      Unknown, isso é tudo inveja? A canção é optima, com um feeling muito 80s.

      Eliminar
    6. Anónimo19:16

      Realidade Aumentada como se chegou a falar é que era.. era espetacular... e seria o primeiro ano de muitos em que seria utilizada... é o futuro... ficava na historia...

      Eliminar
    7. Anónimo11:20

      A canção da Suécia é uma grandessíssima porcaria. Daí que precise daquele visual todo para distrair.

      Eliminar
    8. Anónimo16:15

      A Suécia não vai levar ecrã LED. O artefacto que eles vão usar está a ser construído nos bastidores no palco e o Ola Melzig já mostrou fotos. Parece-me ser uma estrutura com luzes de várias cores.

      Eliminar
  2. Aposto que a Suecia e a Russia fizeram birra por causa dos LEDs eheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:48

      Se há pais que não pode fazer birra pelo palco não ter Led's é a Suécia. Eles em 2013 apresentaram um palco sem Led's também

      Eliminar
    2. Anónimo16:41

      Nao ha maior birra do que a que Portugal fez quando saiu do ESC depois do resultado desastroso da Leonor

      Eliminar
    3. Anónimo11:22

      Portugal não fez birra pelo mau resultado da Leonor! A RTP estava sim em guerra com a SVT, daí ter abdicado de participar nas últimas 3 vezes que a Suécia organizou o festival. Mas agora que a RTP conseguiu ganhar, e com uma canção em português, RTP e SVT são outra vez amiguinhas.

      Eliminar
  3. Anónimo00:34

    Eu dou o benifício da dúvida, mas este tipo de afirmações apetece dizer... "é tudo muito mais feelings, é tudo muito mais pobre"...Para o FC já houve orçamento.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo02:09

    Muito bom Sra. D. Carla, muito bom! Esta a Fazer um bom trabalho, tirando a vergonhice qué foi o sistema de de venda de bilhetes, ate esta a fazer um bom trabalho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo03:43

      Qual seria a sua recomendação?

      Eliminar
    2. Anónimo10:54

      Terem colocado à venda pela ticketine por exemplo. Dito por funcionários da própria Fnac e sempre uma vergonha à venda pela Blueticket

      Eliminar
    3. Anónimo15:09

      Certo, concretize porque crítica a ticketine e indique uma alternativa.

      Eliminar
  5. Anónimo02:11

    E já agora D. Carla, explique la o qué toda a genre chama de costeletas do palco ainda não percebi. Obg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo03:41

      As costelas do palco é uma estrutura móvel que estará atrás do palco. É composto por um conjunto de elementos verticais que se podem mover entre si, por serem parecidos com as costelas de um esqueleto ficou com esse nome. Tambem é comum chamarem-lhe a onda pois visto de frente e no conjunto também lhe é parecido. Na imagem do projecto inicial vê-se claramente.

      Eliminar
  6. Anónimo07:35

    Tretas! O que a maioria das delegações decidiu fazer este ano foi, fazer a "vontade" à organização portuguesa, porque sabem que no próximo ano, independentemente do vencedor, as coisas voltam à normalidade. Provavelmente foi a primeira e última vez que organizamos a Eurovisão, porque depois da borrada que estamos a fazer na produção deste espetáculo, mesmo que tenhamos uma excelente canção, os outros países vão fazer de tudo para que nunca mais o nosso país receba a Eurovisão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo16:41

      Nem mais...

      Eliminar
    2. Anónimo11:30

      @ 07:35 Concordo

      Acrescento: a RTP tão depressa não vai querer voltar a vencer. Se por acaso se enganasse e voltasse a ganhar nos tempos mais próximos, acho que haveria uma vaga de suicídios nos escritórios da RTP. Daqui a 50, 70, 80 anos a RTP vai querer voltar a ganhar. Não antes!

      Eliminar
  7. Anónimo07:48

    Acho esta ideia interessante. Vamos valorizar só a voz e as composições, o mais importante.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo10:59

    Tirem também os LEDs do FC, pelo menos lá não irão fazer falta nenhuma.

    ResponderEliminar
  9. Sinceramente não entendo porque havia montes de LEDs na desgraça do Festival da Canção deste ano, e nesta Eurovisão está tudo tão probrezinho...vá-se lá entender as decisões da RTP. Ainda estou para ver a Catarina Furtado a falar inglês ...ou a Silvia Alberto, é de rir... :/ ou chorar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:31

      A Sílvia Alberto é um bocado enconada, lá isso... não se pode dizer que não é. Mas as outras três foram bem escolhidas.

      Eliminar
  10. Anónimo19:16

    Realidade Aumentada como se chegou a falar é que era.. era espetacular... e seria o primeiro ano de muitos em que seria utilizada... é o futuro... ficava na historia.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo22:38

    Honestamente, acho que vai ter muito mais piada. No ano passado via-se algumas delegações a encher chouriços com os LED's. Tudo mais do mesmo. Assim têm de pensar out of the box. Querem levar LEDs? Que levem e paguem, que os custos para o país organizador já são super avultados!

    ResponderEliminar
  12. Anónimo00:24

    Já que não vai haver leds podiam reduzir o preço dos bilhetes, não? Para ouvir apenas os cantores oiço em casa ou no carro. Que cena mais pirosa essa dos feellings! Deixem-se de tretas! Também pensavam que este ano as canções iriam ser todas como as do salvador e está mais do que visto e ainda bem, que pelo contrário, são canções modernas e cheias de ritmo. Para o ano, é claro que a Eurovisão volta ao seu ritmo normal e moderno, ficando o ano de 2018 conhecido como o ano dos pobrezinhos e dos simplezinhos. Já agora não se esqueçam de deitar pelo menos um foguetito...

    ResponderEliminar