ESC2018: The Telegraph inclui «O Jardim» nas 5 melhores canções do ano

O The Telegraph nomeou O Jardim, canção de Cláudia Pascoal e Isaura, como a 5.ª melhor da edição deste ano do Eurovision Song Contest.


O jornal britânico The Telegraph ouviu e analisou as 43 canções participantes no Festival Eurovisão da Canção 2018. Para os jornalistas, Israel tem a melhor canção do ano, seguido por República Checa e Estónia. Em 4.º lugar surge a Lituânia e em 5.º Portugal. O Jardim, canção de Cláudia Pascoal e Isaura, convenceu os jornalistas britânicos.

No top10 encontram-se ainda Áustria (6.º), Reino Unido (7.º), Suécia (8.º), Finlândia (9.º) e França (10.º). O The Telegraph escolheu também as cinco piores do ano. O título mais indesejado foi para a Islândia, que se fará representar por Ari Ólafsson. Neste grupo estão ainda São Marino (42.º), Croácia (41.º), Montenegro (40.º) e Albânia (39.º).



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPedia / Imagem: ESCPortugal / Vídeo: Eurovision.tv

12 comentários:

  1. Anónimo17:24

    Em Dezembro o jornal Britânico The Guardian incluiu a canção da Itália, Occindetali´s Karma, no Top das 100 melhores canções internacionais do ano 2017, a única canção eurovisiva a ser incluída na lista elaborada por um conjunto de críticos musicais internacionais.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo17:28

    mau gosto britanico.. Portugal fica top5 sim.. do FUNDO da tabela!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:06

      Fala por ti troll

      Eliminar
    2. Anónimo21:51

      Mais um vidente da Pata Choca que sabe mais que tudo e todos, provavelmente um daqueles que andam em outros sites a falar mal da canção portuguesa e da organização deste ano, em vez de apoiar e só bota pra baixo.

      Eliminar
    3. Anónimo10:16

      Pessoal, não levem este comentário em consideração. O tempo anda incerto e é natural que afecte a forma de estar de algumas pessoas e por isso lhes confunda a mente.

      Eliminar
  3. Anónimo18:35

    Concordo, portugal devia retirar-se do concurso depois deste ano.
    Não vale a pena gastar tanto dinheiro organizando o festival da canção e com as despesas da delegação portuguesa para ficar no fim da tabela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:42

      "Anônimo" depois do fantástico ano de 2017 que tivemos porque haveriamos nós de o fazer? Com que critério?

      Eliminar
    2. Anónimo02:47

      Estava a trolar o anónimo das 17:28, não estava a falar a sério

      Eliminar
  4. Anónimo19:21

    Pelo menos alguém reconhece o valor da nossa música!! Eu continuo a dizer que no mínimo temos um top 10 por isso vamos esperar por Maio! Espero não me enganar

    ResponderEliminar
  5. Obrigadinho. Há gostos para tudo, senão este mundo não tinha graça nenhuma. Mas dizer que Israel tem a melhor canção é de pasmar. Parece-me mais uma galinha prestes a pôr um ovo.

    ResponderEliminar
  6. Eu por vezes (muitas) arrependo-me de fazer scroll para ler os comentários... Esta foi uma delas... Só para ficar registado. Obrigado ao The Telegraph e espero que para o ano haja mais FC e mais participação portuguesa. Adoro o facto de Portugal estar a desafiar todas as tendências, quer nas músicas que leva, quer na forma como está a encarar a Eurovisão este ano!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo00:25

    Cambada de iludidos m, é só o que tenho a dizer...

    ResponderEliminar