FC2018: Fátima Padinha e Teresa Miguel lamentam ausência na homenagem às DOCE


Fátima Padinha e Teresa Miguel, antigas integrantes das DOCE,  lamentaram não ter sido convidadas para o Festival da Canção 2018 onde o grupo foi homenageada: "Tive pena que se tivessem esquecido de nos convidar".



Com quatro participações no Festival da Canção, o grupo DOCE, representante de Portugal no Festival Eurovisão 1982, foi homenageado ontem na Grande Final do Festival da Canção 2018, em Guimarães. A homenagem esteve a cargo de Moullinex e foi protagonizada por Ana Bacalhau, Catarina Salinas, Marta Ren e Selma Uamusse que levaram o Multiusos de Guimarães ao rubro, com a interpretação de alguns dos maiores sucessos do grupo.

Contudo, ao contrário de outros vencedores, Fátima Padinha e Teresa Miguel, com duas vitórias no Festival da Canção ( em 1978, como membros dos Gemini, e em 1982, integradas nas DOCE), garantiram que não foram convidadas pela RTP para marcar presença na transmissão. "Ficámos felizes com a alegria contagiante e com o aplauso sincero que a nossa música continua a suscitar ao fim de quase 40 anos" escreveram num comunicado difundido pela página de fãs do grupo nas redes sociais, onde lamentaram não terem sido convidadas: "Não termos sido convidadas para o evento que tantas vezes defendemos, não tivemos a oportunidade de agradecer tão reconfortante ovação e sobretudo de manifestar a nossa gratidão a tantos portugueses de tantas gerações, que ao longo de anos nos fizeram sentir o seu precioso apoio e o seu inexcedível Amor...". 

Aceda, de seguida, ao comunicado:


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: DOCEFanClub/Imagem: RTP/Google

13 comentários:

  1. Anónimo22:23

    Pois, por acaso pensei que depois as veríamos na plateia e estranhei que não tivesse acontecido, pensei que não tivessem querido estar presentes, a ser assim, foi uma falha da RTP sim, pronto, a única da noite de ontem.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo22:27

    Ja que a Simone esteve presente tinha tido sentido que as doce tivessem sido convidadas também. Quem não souber pensa que não marcaram presença por desinteresse...

    ResponderEliminar
  3. mas a Simone é tida como uma diva etc etc e as Doce umas pirosas.
    A simone disse o outro dia na TV que ficou parva qd a russia deu os 12pts a Portugal no ano passado ehehehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Rússia não participou o ano passado meu caro

      Eliminar
    2. Anónimo23:56

      Não são nada vistas como umas pirosas, no geral, as pessoas têm carinho pelas Doce e divertem-se com a música delas, marcaram uma época. As Doce são assim um daqueles casos, que são um caso à parte no bom sentido.

      Eliminar
  4. Anónimo23:35

    não entendo porque todos os anos fazem homenagem a simone.. ela ganhou a eurovisão? fez algo de estrondoso? sim porque ela todos os anos é homenageada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo05:39

      É simplesmente desnecessário...cansa. TEMOS TANTOS artistas que participaram e sao postos de lado. Haja paciencia..

      Eliminar
    2. Anónimo11:27

      Concordo a 100% anónimo das 23:35. Este ano podiam pelo menos ter feito referência à Madalena Iglésias cuja canção ainda hoje é muito estimada pelos eurofãs.

      Eliminar
    3. Anónimo20:03

      Fizeram homenagem à Madalena Iglésias numa das semi.
      Está bem que é do Festival que se trata e a homenagem foi feita no Festival, mas eu penso que a RTP aproveitou para homenagear Simone de Oliveira creio que pelos seus oitenta anos, pela artista que foi e é e também pela mulher de coragem que é daquelas que toma as rédeas da própria vida e nunca deixou que a sociedade a subjugasse com preconceitos e pequenez e sem papas na língua "atrever-se" a dizer o que pensava. Vocês têm ideia do que era, naquele tempo, uma mulher subir ao palco do espectáculo mais visto da altura e cantar a plenos pulmões "Quem faz um filho fá-lo por gosto"? Mais um fantástico poema de Ary dos Santos.

      É por isso que se homenageia tanto a Simone. A Simone representa mais do que qualquer Festival, do que as representações que fez de forma perfeita, mais do que a artista, homenageia-se a mulher, uma daquelas que contribuiu para abrir caminhos quando era muito mais díficil para as mulheres terem voz fosse no que fosse, percebem? É por isso que todas as homenagens não serão demais.

      Eliminar
    4. Anónimo01:41

      Vi várias pessoas desse tempo a dizer que 'Quem faz um filho fa-lo por gosto' não era tão corajoso assim. Podes arranjar as desculpas que quiseres,mas o Festival não é a Simone, são varias pessoas. Ja lhe fazem musicais, cançoes como homenagem.

      Na nossa sociedade tivemos mulheres que contribuiram muito mais para abrir caminhos do que ela, embora a respeite. E desculpa, mas as homenagens são demais, sim. Ou entao criem um Festival eurovisivo da Simone. TODOS os artistas devem ser tratados e vistos de maneira igual. Tivemos muitos que tiveram tanto ou mais merito que a Simone, apenas nao sao tao conhecidos, infelizmente...

      Eliminar
  5. Anónimo10:03

    Homenagem á Madalena Iglésias é que era, enfim.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo11:11

    Definitivamente, a RTP não tem qualquer respeito com o sexo/género feminino! Só no ano passado se quebrou um longuíssimo jejum de 21 anos para as compositoras deste Portugal estarem novamente a participar no FC (a ultima vez foi em 1996 com Dina, que foi igualmente a primeira compositora a colocar os pés no FC, dando voz igualmente à sua canção com tons de Jazz, sendo a Maria Guinot a primeira compositora ( também letrista e intérprete!) a ganhar o FC)! Mais, em 1992, a comitiva portuguesa da RTP não comia há quase uma semana, pois deram um chuto à Rosa Lobato de Faria e à Dina que foram parar aos quartos de hotel, só para elas não participarem no cocktail de boas-vindas do País anfitrião e a comitiva lambuzar-se nos mais pecaminosos prazeres da gula! É mesmo coisa de alguém muito macho e viril agredir às mulheres, estão todos aqui de acordo, ou não? Inclusão é uma das leituras que esta canção transmite. Temo pela dignidade à esta dupla de vencedoras. Goste-se ou não da canção, não podemos entrar no caminho fácil da ralé. Goste-se ou não da forma de ser de cada um, protejamos estas miúdas dos lobos vestidos de cordeiro. Isaura e Pascoal, a RTP não é de fiar, cautela! Toca a trabalhar vencedoras e a exigir da RTP trabalho!! Namasté.

    ResponderEliminar