José Cid: "Houve pouca abertura por parte do meu sobrinho para dialogar"

Ao contrário do que havia sido anunciado, Gonçalo Tavares não participará no Festival da Canção 2018 e José Cid irá subir sozinho a palco: "Houve pouca abertura por parte do meu sobrinho para dialogar", afirmou à N-TV.

Vencedor do Festival da Canção de 1980 e de 1998, José Cid regressa, este ano, ao Festival da Canção com "O Som da Guitarra é a Alma de um Povo", tema da sua autoria. Contudo, ao contrário do que foi revelado aquando da apresentação dos concorrentes, Gonçalo Tavares, sobrinho do cantor e participante em quatro edições do Festival da Canção (1984, 1988, 2010 e 2015), não defenderá a canção juntamente com José Cid.


"Houve pouca abertura por parte do meu sobrinho para dialogar sobre o que podíamos fazer com a música" revelou José Cid à N-TV, referindo que "a decisão de nos separarmos foi minha. Foi apenas uma decisão estática". O 7.º classificado no Festival Eurovisão de 1980 acrescentou não se conseguiu "entender a nível artístico" com o sobrinho, que "é um cantor que vêm de uma vertente pop e não se conseguiu adaptar à minha ideia estética e vocal". No entanto, José Cid garante que, apesar de terem seguido caminhos diferentes, continuam "amigos".

Contactado pelo ESCPORTUGAL, Gonçalo Tavares não quis fazer qualquer declaração sobre o assunto.

Estreante no Festival da Canção em 1968, com "Balada para D. Inês", onde conquistou o 3.º lugar, José Cid conta com duas vitórias no concurso (em 1980, enquanto intérprete e compositor de "Um grande, grande amor", e em 1998, enquanto compositor de "Se Eu Te Pudesse Abraçar") e com cinco segundos lugares.


Por outro lado, Gonçalo Tavares estreou-se no Festival da Canção em 1988, a solo, com "Cai Neve em Nova Iorque", tema de autoria de José Cid, tendo participado em 1984 integrado na Banda Tribo. Em 2010 termina em 9.º lugar com "Rios" enquanto que, em 2015, chegou à SuperFinal do Festival da Canção com "Tu Tens uma Mágica".


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: NTV/ESCPortugal / Imagem: ESCPortugal /Vídeo: Youtube

5 comentários:

  1. Anónimo23:17

    Não devia ter desistido esta letra ficava melhor na voz do Gonçalo Tavares, e por sinal é muito bonita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:24

      A letra é má... em 45 segundos inclui guitarra, povo, abril e caravelas. Parece uma caricatura.

      Eliminar
  2. Rui Ramos23:21

    O José Cid foi muito deselegante, mau até, para o sobrinho, que por acaso tem cantado muitas canções dele e tocado nos concertos. Não foi profissional com estas declarações

    ResponderEliminar
  3. Anónimo23:13

    O excerto da canção do José Cid mostra um tema demodé na voz, na melodia, na letra e nos arranjos... O Gonçalo com certeza não se sentiu à vontade...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo18:10

    O José Cid mostrou muita mais maturidade na sua atitude. Ele não tem nada que vergar-se perante quer quem seja. O Cid é o criador é ele que manda.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque