Diogo Piçarra: "Continuarei a defender a minha música por acreditar que foi criada sem segundas intenções"


Diogo Piçarra utilizou as redes sociais para reagir às acusações de plágio de que foi alvo depois da semifinal 2 do Festival da Canção 2018: "A minha consciência está tranquila na medida em que eu próprio sou quem está mais surpreendido no meio disto tudo".


Depois de ter sido acusado de plágio (AQUI), Diogo Piçarra utilizou as redes sociais para reagir às acusações: "A simplicidade tem destas coisas e só quem não cria arte é que nunca estará nesta posição. Faz parte da vida de um compositor e é algo que todos nós iremos “sofrer” a vida toda.". O cantor, vencedor da segunda semifinal do Festival da Canção, explicou que a "Canção do Fim" foi composta em 2016: "A ideia para a “Canção do Fim” surgiu em 2016, juntamente com muitas outras do meu mais recente disco “do=s”. Mantive-a guardada por achar algo especial, no entanto, a sua simplicidade e a sua progressão de acordes não é algo que não tenha sido inventado, tal como tudo na música.".

Contudo, Diogo Piçarra garante também "quem está mais surpreendido no meio disto tudo": "nasci em 1990, não sou crente nem religioso, e agora descobrir que uma música evangélica de 1979 da Igreja Universal do Reino de Deus se assemelha a algo que tu criaste, é algo espantoso e no mínimo irónico. Desconhecia por completo o tema e continuarei a defender a minha música por acreditar que foi criada sem segundas intenções." realçando que "Nunca participaria num concurso nacional com a consciência de que estava a plagiar uma música da Igreja Universal. Teria agarrado na guitarra e feito outra coisa qualquer.".



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: DiogoPiçarra / Imagem: DiogoPiçarra / Vídeo: RTP

57 comentários:

  1. Anónimo16:38

    O Janeiro também pode ter o mesmo problema...

    ResponderEliminar
  2. Mas e o que acontece agora? a EBU deixa passar esta música no seu crivo, caso a RTP decida mantê-la para a final? E se ganhar a RTP manda o segundo classificado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:08

      O vencedor de 2015 é parecido com uma do David guetta. A música da República Checa e da latvia este ano também tem musicas internacionais parecidas mas ninguém os desclassificou

      Eliminar
    2. * Letónia! Latvia é em inglês xD

      Eliminar
  3. Anónimo16:47

    Lamento pelo Diogo Piçarra, sinceramente. Na música, as combinações não são infinitas. Não negando as semelhanças, não me faz sentido que um cantor consagrado, no auge da sua carreira até, se fosse expor desta forma, correndo o risco de ser descoberto. Já na primeira semi-final as queixas de plágio não se fizeram esperar com uma das canções, que, por acaso, até nem passou à final. Ainda agora começámos a recuperar a qualidade do Festival da Canção e este tipo de acusações vão afugentar futuros compositores de querer participar.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo16:53

    Mas isto agora avalia-se assim? É segundo a intensão? Estamos perante um plágio e como tal a música não deve seguir para a Eurovisão, pois vai dar problemas. A própria "Igreja Universal do Reino de Deus" já reagiu negativamente a esta cópia e é mais que certo que se a música for mesmo para avante termos graves problemas com a EBU, pois isto não é uma questão de intensão e coincidências. A música é igual e ponto e não é preciso ser muito leigo na matéria relativamente ao tema apresentado. Existem leis apropriadas para analisar a questão e a "Canção do Fim" ironicamente não terá um fim feliz. Eu acho que aqui a RTP e até o próprio Diogo Piçarro deviam já salvaguardar esta questão e fazer a retirada do concurso pois estamos a ouvir uma cópia de uma que já existia com uma letra diferente. Vale a pena correr esse risco e estragar carreiras por uma mera coincidências, segundo o próprio compositor assim o afirma. Não vejo essa necessidade e é com muita pena minha, mas temos de olhar para o assunto com toda a frontalidade e verdade por mais que custe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:22

      Vê-se mesmo que lhe dava mto jeito por o Piçarra fora de combate....

      Plágios na eurovisão!? Já não são notícia à muito.... todos os anos há.

      Bélgica 2017
      Suécia 2015
      Dinamarca 2010
      Belgica 2016
      Chipre 2017
      .... são tantos e quase todos se deram bem e a EBU nem uma palhinha mexeu....

      Mas claro em Portugal depois disto a vitória do Piçarra ficou reduzida a pó pelo júri.

      Eliminar
    2. Anónimo17:56

      Você só pode estar com os olhos tapados. Comparar este caso a esses que mencionou é como comparar água a vinho. Os casos mencionados são meras "especulações" sem qualquer contestação até por parte dos próprios cantores colados. Neste caso os compositores do lado oposto já reclamaram desta cópia e vão agir judicialmente. Quer comparar isso? Tire o pano dos olhos. Obrigado!

      Eliminar
    3. Tem toda a razão. Se não forem os autores a "mexer"-se, a EBU não liga. Em 2001 a EBU e a estação sueca foram bastas vezes informadas de que o tema sueco era um plágio da canção belga de 1996. Teve de ser um tribunal internacional, anos depois, a decidir e os legítimos autores receberam, enfim, uma compensação dos "copiadores". E quanto a plágios de letras? Não haveria espaço aqui (pensemos também na letra da nossa representante de 2012)... Dito isto, a "defesa" de Diogo Piçarra é pouco convincente e mais lhe valia apaga-la ou substitui-la. Então a canção da IURD é que se assemelha à sua? Não pode ter simplesmente sucedido ir na rua a passar junto a uma igreja da IURD, ter ouvido o canto e, inconscientemente, ter ficado com a melodia simples no ouvido?

      Eliminar
    4. Anónimo19:21

      Mans foi acusado de plágio do David Guetta imensas vezes. A canção do janeiro no inicio é um plagio do Sting.

      Eliminar
    5. Anónimo20:23

      tb concordo dava jeito que ele não fosse , mas quanto mais polémica melhor .... pode ser que repetimos a vitória

      Eliminar
    6. Anónimo22:28

      19:21, a preguiça intelectual, ao que parece, é o futuro da... criação.

      Eliminar
    7. A verdade é que para se ter a certeza de um plágio tem de se dissecar a canção! Desde o tempo, velocidade, notas, etc... Idêntica ou muito idêntica não é necessariamente plágio. Com apenas 8 notas musicais e um número quase infinito de melodias criadas vai sempre haver comparações, para mais agora na era em que tudo é armazenado na internet. Eu não estou mt preocupado, até pq as minhas músicas favoritas são as da Lili, da Cláudia e do Peter, mas se ganhar o Diogo, a Catarina ou o Janeiro para mim também está bom.

      Eliminar
  5. Anónimo17:10

    Bispo Macedo (iurd) já deu ordem aos seus advogados para processar o autor dessa fraude! Até onde isto vai? As coincidências podem acontecer e é realmente lamentável esta situação, mas teimosia perante um facto é pura burrice. RTP orienta o Diogo Piçarra e é melhor anular esta canção e substituir por outra, pois se tive de ouvir a Paris duas vezes ouvimos outra do Piçarra, mas agora a "Canção do Começo". Obrigado e ganhem juízo, pois a música a ir para a frente vai acabar nas barras do tribunal e Portugal será o primeiro país organizador a levar uma cópia perfeita a ser julgada pela justiça e a prestar esclarecimentos à EBU. Párem este filme...não sejam teimosos, pois a música fala por si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13:50

      "Bispo Macedo (iurd) já deu ordem aos seus advogados para processar o autor dessa fraude! "

      Quais são as suas fontes?

      Eliminar
  6. Há que ser retirado do concurso. Estamos num concurso de originais. Não queremos cópias na eurovisão.
    Não há coincidências destas.

    ResponderEliminar
  7. Então o que se pode dizer do Manz com Heroes? Do Franz com If I were sorry?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:02

      O autor dessa nem se manifestou pois não era igual. Estamos a falar de coisas diferenças. Já ouviu direito? A IURD neste caso vai protestar pois sabe que tem fundamento dessa colagem e vai ganhar a questão pois é de facto a mesma métrica, nas estamos a falar de semelhanças...

      Eliminar
    2. Anónimo19:22

      18:02 se nao fosse igual nao teria havido tanto escandalo.

      Eliminar
    3. Anónimo02:58

      18:02 a sério? deixe de dizer disparates.

      Eliminar
  8. "Descobrir que uma música evangélica de 1979 da Igreja Universal do Reino de Deus se assemelha a algo que tu criaste" - por acaso, não será o contrário? A que foi composta primeiro é que "se assemelha"? "As pessoas 'quando olham, vêem tudo', no entanto, só o lado mau que procuram destruir" - mas não se deve destruir o lado mau? Diogo, acalme-se. Plágios (ou "melodias idênticas" para não se ferirem suscetibilidades) até dentro do próprio ESC os há (Espanha 1972 e Portugal 1974; Bélgica 1996 e Suécia 2001). Tenha calma e, se ganhar, dê um pequeno contributo à IURD, que eles agradecem (afinal a queixa nem partiu deles...).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:26

      concordo em pleno

      Eliminar
    2. Anónimo13:52

      Portugal 1974 era plágio????? Será mesmo verdade ou agora pode-se dizer tudo e mais alguma coisa?

      Eliminar
    3. Anónimo16:43

      13:52 - Bem, comparando as duas (a da Espanha de 72 e a de Portugal de 74) há realmente partes iguais. Nunca me tinha apercebido, mas há casos mais graves.

      Eliminar
  9. Sinceramente Piçarra, sem intecionalidade, pois pois, um artista como ele a dizer isto, todos os artistas devem de ter no minimo a análise de canções, se realmente foi original ou não, agora esta, está mesmo de caras que é pura cópia, ele deveria de ter vergonha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:27

      quem devia ter vergonha eras tu , vir para aqui dizer barbaridades

      Eliminar
  10. Anónimo18:35

    Eu até gosto da canção, não sendo um fã incondicional. Mas aso haters e detratores... Nunca aprrendem? Não sabem que quanto mais houver polémica em torno de uma canção, mais popularidade, publicidade e defensores ela tem. Com isto, se enão estivesse já garantido, o voto do público está assegurado. E eu não excluiria a possibilidade de uma onda de solidariedade de outros artistas, que vão estar no juri regional, e que poderão empatizar com a situação e dar-lhe também a classificação máxima.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo18:38

    17.56 - Os autores dos temas "plagiados" por Tony Carreira também não se queixaram, mas o caso foi a tribunal por iniciativa de Nuno Rodrigues, parceiro de António Avelar Pinho em muitas canções, o mesmo A. A. Pinho membro do júri, que, curiosamente, na sua intervenção na primeira semifinal falou de... "plágios".

    ResponderEliminar
  12. Anónimo18:45

    Diogo: isto tem remédio. A canção tem bem menos de 3 minutos; é prolongá-la com um instrumental forte no final; é desvendar as instrumentistas (valha a verdade que não são culpadas: não viam e a venda também parecia tapar os ouvidos de algumas), pô-las a tocar saxofone e guitarra portuguesa (de Lisboa, de Coimbra e, já agora, também dos Açores para se ir além do que o Cid pretendia) e juntar em palco uma bailarina em pontas e uma caravela. O pessoal distrai-se, acha que há ali muito sentimento, muita portugalidade, vota e nem dá por nada...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:35

      LOL Que ideias geniais! :)

      Eliminar
  13. Anónimo18:59

    LOl a Iurd também deve tar com falta de dinheiro só pode!Mas agora mesmo que o assunto se resolva de alguma forma acho que o Diogo já vai ficar penalizado da parte dos júris...no entanto continuo a apoiar a canção da Cláudia como tenho feito desde o início, mas que isto vai manchar o festival da canção vai e logo no ano em que somos organizadores!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:32

      Eu sou do Brasil e sei que a última coisa de que a IURD precisa é de dinheiro. Mas eles não vão perder uma oportunidade de ganhar uns trocados tão fáceis.

      Eliminar
  14. Anónimo19:02

    Acredito que a verdade seja essa que o Diogo fala porque não vinha manchar a sua imagem no festival. Adeus canção do fim.

    ResponderEliminar
  15. Anónimo19:22

    Estou desiludido com e com o Janeiro(é uma cópia do Sting). Por mim ganha a Claudia ou a Catarina.

    ResponderEliminar
  16. Anónimo19:24

    Quem acha que ele fez de propósito só pode estar a gozar...

    Jamais ele faria isso, logo ele que compõe dezenas de canções por ano, para ele e para muitos outros cantores.

    Os músicos são pessoas com uma excelente memória auditiva e acredito que algum dia se tenha encontrado com esta música na net ou nalgum espaço público. Um dia acordou com ela na cabeça e escreveu-a. Simples....

    Por muito que me custe, o que o Diogo deve fazer de imediato é retirar-se da competição, para o bem dele

    ResponderEliminar
  17. João Maia19:27

    É lamentável que uma suposta igreja chamada IURD que explora os supostos crentes , e que está envolvida em processos de adoções ilegais , venha agora com conversas da treta. não acredito que o musico em causa iria fazer plagio, e logo da IURD .
    Para min não passa de desvio de atenções ....
    Também lamento que ninguém do estado , depois da investigação da TVI não tivesse uma palavra a dizer destas adoções !!!!!????
    Se fosse 1º ministro já tinha banido esta IURD deste pais e essa bispalhada toda..... assassinos !!!!!.
    Vamos todos votar no piçarra para a eurovisão é a melhor sem duvida!!!!
    Partilhem o mais que poderem. Lamento também os comentários tristes que tenho lido aqui !!!!!mandem a IURD dar uma volta ....

    ResponderEliminar
  18. Anónimo19:44

    Se calhar a mãe cantava_lhe esta canção no berço e dai ficou no ouvido a melodia.😂😂😂😂😂😂😂Pobre Diogo...pessoal da música do festival conhecendo todas as canções concorrentes não deram conta disto antes porquê? Que tragédia!

    ResponderEliminar
  19. Anónimo20:33

    Já o título era premonitório... as palavras não mentem mesmo se os sons foram roubados.

    De uma banalidade atroz, aquela cançoneta até parecia em lengalenga a canção do Sporting cujo original é "Comme d'Habitude".

    Os júris são tendenciosos: aquela cançoneta nunca foi original e o cantor estava em avaria de inspiração. 12 pontos? Doze pontos? Estaria tudo pré-fabricado para a vitória do Diogo, tal como uma casca de banana na primeira semi???

    Mas aqueles jurados já lá não vão estar na final. Que alívio!

    No festival da tristeza pré-fabricada em 2018 apenas duas vozes brilharam: Lili e Cláudia Pascoal. Eu não as conhecia e foram duas verdadeiras revelações no modernismo das composições. No entanto, as composições precisam de mais trabalho para serem eficazes.

    Porque, não nos esqueçamos, há uma casca de banana que já vem da primeira semi...

    Podem esquecer o topo 3 na Eurovisão: que ironia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Senhor da verdade lol...another hater que vergonha

      Eliminar
  20. Anónimo20:46

    Só quem nunca criou seja o que for é que está nesta posição [de plagiar descaradmente]! Como alguém disse, "se a RTP for radical vai desclassifica-lo. Se quiser ser mais branda obriga-o a apresentar outra canção ou outro arranjo. Se quiser ser maquiavélica deixa tudo como está e na final afunda-o no último lugar na votação do júri". Cá por mim, o justo seria desclassificá-lo e substituí-lo pela Beatriz Pessoa, à qual a RTP lhe roubou descaradamente a final no último segundo, com desculpas esfarrapadas!

    ResponderEliminar
  21. Anónimo20:48

    Ele acha que, por ter nascido em 1990, não podia plagiar uma canção de 1979. Não será então que, na verdade, foi o Pastor Walter quem plagiou em 1979? Pode bem ter sido. De qualquer modo, como este Festival tem tantos sons brasileiros (notou-se nas duas semifinais uma grande influência da música brasileira), por que não convidar o Pastor Walter para trazer uma canção a concurso (quinze é até um número mais natural numa final do que 14)? Algo me diz que teríamos a oportunidade única de assistir a um plágio da vencedora da terceira semifinal do FC de 2057 (já é sabido que, devido à popularidade crescente, nesse ano haverá cinco eliminatórias, sendo o júri integrado, entre outros, por Tozé Brito e um membro da família Markl).

    ResponderEliminar
  22. Anónimo21:38

    Continuarei a defender a minha música por acreditar que foi criada sem segundas intenções". Poderias continuar a lutar se fosse mesmo tua, neste caso já existe centenas de versões iguais "open our Eyes" que por sua vez tocaste mais uma versão com uma letra alterada e por coincidencias do carago tb apela para que se abra os olhos. Que pontaria Piçarra. Vá fala lá com a RTP e mete outra canção agora tua na final e deixa-te de inventar cenas que ñ é a tua onda! Isto é o que dá se tentar aproximar de canções como "Amar pelos Dois". A viola quer-se na mão do tocador. Esse não é o teu estilo e só daria nisto...que Deus te ilumine.

    ResponderEliminar
  23. Anónimo21:39

    O q já me apercebi é q há mtas pessoas a comentarem na grande maioria das músicas q são plágio de outra qualquer e eu, no entanto, vou ouvir a música supostamente plagiada e até posso encontrar algumas semelhanças na melodia, na inspiração do género, mas, por norma, não acho q sejam uma cópia. Nesta do Diogo Piçarra ouvindo os acordes básicos da música em q se baseou a tal do pastor da IURD, tenho de confessar q me parecem idênticos https://www.youtube.com/watch?v=VwrYuL6evlQ. Foi plágio? Foi coincidência? Prefiro pensar q foi a última, mas, mesmo assim, acho q a canção do fim, perdeu a credibilidade e originalidade q se exigia para a ESC.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo05:45

      E é pena que num concurso de canções muitas pessoas dêem mais importância ao aspecto físico ou à simpatia dos cantores... especialmente para justificar plágios ou fingir que eles não existem!...

      Eliminar
  24. Anónimo22:07

    Questões a esclarecer pela RTP e pelos visados:
    Plágio ou adopção ilegal?
    Este plágio não serve como amnistia (ladrão que rouba a ladrão…)?
    Fazer plágio a uma música da IURD é pecado?
    O júri e o povo português atribuíram 12 pontos a uma música da IURD?
    Isto faz parte das profecias de Salvador + 13 de Maio?
    O Diogo Piçarra foi adoptado pela IURD?
    Os músicos tinham olhos vendados para disfarçar o plágio de uma música intitulada de “Abre os meus olhos”?
    Os fiéis da IURD votaram no Piçarra?
    O Tony Carreira vai começar a frequentar a IURD?
    Não será obra de Satanás um Piçarra cantar uma música religiosa? Atentem no S tatuado na mão do Piçarra.
    Caso o Piçarra seja desclassificado, o padre Borga poderá ser convidado para substituí-lo enquanto compositor?
    Se a Canção do Fim é a Canção da IURD, a IURD é o Fim?
    A IURD tem composições melhores do que as dos Delfins?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:00

      Lol tiveste bem (apesar de eu gostar de várias composições dos Delfins).

      Eliminar
    2. Anónimo07:36

      Este foi o melhor comentario ate agora hahahaha
      Força Primavera, rumo a eurovisao

      Eliminar
  25. Quando alguém vê irmãos gémeos não vai dizer que acabou de assistir a um plágio.Pode este caso tratar-se de uma mera coincidência. Eu não quero acreditar que o pobre Piçarra possa vir a ser prejudicado por causa de uma música da IURD que deve andar à espreita de novos fundos para continuar a engordar os seus cofres.Pelo menos a letra não é igual nem Jesus Cristo se deve importar muito com isso.

    ResponderEliminar
  26. Anónimo01:56

    Uiii tanto santo ofendido LOL a da Bélgica de 2017 era uma bonita e sofisticada copia duma cantora Canadiana mas ouviram algo sobre? Eu não, depois aquela da Alemanha também de 2017 não era algo parecida com Sia? Alguém ouviu algo a respeito? Também não e quem diz que a Igreja da treta vai avançar com processo duvido porque ae o fizer vao ter se explicar muito bem como traficou e continua a traficar o que Portugal sabe se é que me faço entender 😏 e para acabar a do Diogo não foi a minha favorita prefiro a Cláudia mas não concordo com a "calcinagem imaginária".

    ResponderEliminar
  27. Anónimo12:29

    Não sabendo uma nota de música nem a metodologia que tecnicamente lermitirá apurar se é ou não a mesma música, parece-me, no entanto, que a averiguação se é ou não plágio não poderá ignorar que à coincidência da melodia se juntou também a coincidência do tema da letra, ou seja, em ambas é utilizada a metáfora da visão para se referirem a algo ou a uma realidade ou a algo que se deseja ou deveria ver. A juntar à melodia (que podia ter sido uma coincidência), esta metáfora da visão regorça a ideia de que o Diogo poderá ter tido conhecimento da música da qual para além da melodia terá também recolhido a inspiração da metáfora. A inspiração não é plágio, mas isso poderá provar que, de facto, já conheceria a música, neste caso a versão da IURD e não a da música original. Para o efeito, parece-me indiferente. A música não devia ir a concurso. O facto de não se punitem plágios de outros países concorrentes não justifica que validemos o de Portugal.

    ResponderEliminar
  28. Anónimo13:02

    E então o 2º andamento da 5ª sinfonia de tchaikovsky...https://www.youtube.com/watch?v=w2JBT0HC98I, 17'30 é ouvir!!!

    ResponderEliminar
  29. Anónimo13:37

    Caso o Piçarra fosse um criador, como se autoproclama, NUNCA plagiaria (ainda para mais uma canção na integra!), envergonhando grandemente a honesta classe criadora que ainda existe neste Portugal! A IURD poderá ter os direitos da canção em língua portuguesa, mas, em plena verdade, a original data de 1976 (www.youtube.com/watch?v=cV0S0gUPDls) e o atestado de paternidade confirma como pai Robert Cull: https://hymnary.org/text/open_our_eyes_lord_we_want_to_see_jesus

    ResponderEliminar
  30. Mandy14:36

    Não caberá a nós, meros ouvintes e ESCfãs, a definir se é um caso de plágio. Infelizmente, na busca de levar ao público novos sucesso mais rápido,a indústria musical cria modelos pré-definidos. Como dizia um falecido apresentador brasileiro, "nada se cria,tudo se copia". Similaridade na estrutura da canção não significa plágio. Então, vamos deixar aos órgãos competentes analisarem o caso e definirem o assunto: se comprovada a questão, que se dê os créditos ao autor original. Por ora, até que se prove o contrário, Piçarra é inocente e cabe a ele levar suas alegações de forma adequada, ao contrário do que fez em suas infelizes declarações via Facebook.

    ResponderEliminar
  31. Anónimo14:46

    Acredito que o Diogo não precisa de plagiar para compor uma canção. Mas as músicas são iguais e depois há a questão da referencia ao 'olhar', ao 'ver', ao 'abrir os olhos'que está presente em ambas as letras. Não é só a coincidência da melodia. Além disso o facto de a música da IURD ter, antes de tudo isto acontecer, muito poucas visualizações no YouTube era também uma circunstancia que daria algum conforto a quem quisesse plagiar pois era garantia de que não era 'em principio' muito conhecida e que, portanto, a cópia teria poucas hipóteses de ser detetada.

    ResponderEliminar
  32. Duas notas prévias:
    Não acredito em coincidências e não ponho a mão no fogo por ninguém...
    Posto isto:
    Concordo com o anónimo das 12h29. São demasiadas coincidências.
    Não me venham com histórias de já está tudo inventado, quem cria arrisca-se a fazer coisas iguais e etc, etc...Se assim fosse não faltariam plágios e não é o caso
    Nem é preciso ouvir a canção toda para se perceber logo de inicio a semelhança e as explicações do jovem Piçarra não me convencem de todo...enfim. Tenho pena. Desde que a ouvi achei que seria uma boa opção para o ESC mas assim nem à final de Guimarães deve ir
    Como é possível que quem escreve uma canção magnifica como "O tempo" aconteça isto
    Vamos ver o que a RTP faz...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo07:47

      O seu comentário também não convence, mas este país está cheio de mentes mesquinhas. O Diogo não era para ter participado, aliás, no inicio queria recusar o convite mas foi a RTP que insistiu por a musica ser muito boa.

      Vários compositores também ja vieram em defesa dele. Voce nao o conhece, portanto pouca interessa se nao acredita em coincidências.

      Outra coincidência foi só terem partilhado o plagio quando ele ganhou aqueles votos todos e ia sair claramente vencedor. Mas disso nao convem falar...
      O que nao faltam neste mundo são plagios.

      Um musico pos no facebook as pautas com as notas de ambas as musicas e ha claramente diferencas. Sem mais.

      Eliminar
  33. Anónimo13:21

    Telenovela mexicana...

    ResponderEliminar