O Ministério Público acusou Tony Carreira de plagiar 11 músicas de autores estrangeiros, com a ajuda do compositor Ricardo Landumm - noticia a imprensa de hoje. Rudy Perez, Maria Graciela Galan, Joaquin Galan Cuervo, Hervé Vilard e Henri Didier René serão alguns dos nomes plagiados.

"Depois de ti mais nada", uma das canções mais conhecidas de Tony Carreira, terá como fonte de inspiração "Después de Ti...Qué", criada Rudy Amado Perez. Compare ambos os temas:




Para além de "Depois de ti mais nada", estão na lista de 11 canções alegadamente plagiadas: "Sonhos de menino", "Se acordo e tu não estás eu morro", "Adeus até um dia", "Esta falta de ti", "Já que te vais", "Leva-me ao céu", "Nas horas da dor", "O anjo que era eu", "Por ti" e "Porque é que vens". Os boatos já têm anos, mas o despacho de acusação do Ministério Público (MP) foi proferido este mês, sendo que a agência Lusa teve acesso ao mesmo esta quarta-feira.

Tony Carreira está acusado de 11 crimes de usurpação e de outros tantos de contrafação, enquanto Ricardo Landum responde por nove crimes de usurpação e por nove crimes de contrafação.

Os arguidos terão aproveitado a matriz de obras alheias, utilizando a mesma estrutura, melodia, harmonia, ritmo e orquestração e, por vezes, a própria letra, lê-se na imprensa que teve acesso à acusação. "As obras descritas são exemplos da atividade ilícita do arguido Tony Carreira, o que resulta do confronto da obra genuína alheia com a obra supostamente criada pelo arguido, por vezes com a participação do arguido Ricardo Landum, sendo que tais obras foram analisadas através de perícia musical", sustenta o Ministério Público (MP). A Lusa terá tentado contactar os advogados de Tony Carreira e da Companhia Nacional de Música, mas até ao momento não foi possível obter resposta.

A acusação relata que, "conhecedor da falta de consentimento para se apropriar de obras originais e de que apenas se limitou a modificar", Tony Carreira alterou a sua qualidade junto da Sociedade Portuguesa de Autores, de autor para adaptador, em relação a três músicas, "quando foi confrontado com a inveracidade da autoria de trabalhos que havia registado anteriormente". Em causa estão as canções "Depois de ti mais nada", "Se acordo e tu não estás em morro" e "Sonhos de menino".

Em maio de 2013, acrescenta o MP, Tony Carreira "chegou a acordo com certas entidades que reclamaram os seus direitos e consequentemente assumiu a posição de adaptador ao invés de autor" quanto a estas três músicas, mas só depois de "confrontado com a falta de genuidade e de integridade das suas 'obras'". Em relação às restantes oito canções, Tony Carreira "insiste em apresentar-se como autor".

A acusação faz a comparação entre as pautas musicais dos 11 originais, indicando os autores e os respetivos intérpretes (na maioria obras e artistas franceses e latinos), e as supostas reproduções.

 Ainda estará a decorrer o prazo para que seja requerida a abertura de instrução.

Recorde-se que Tony Carreira participou, no início de carreira, no Festival da Canção - em 1988 e 1992 - contudo, estas canções não estão na lista de alegados plágios.


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: JORNAL DE NOTÍCIAS / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

1 comentário(s):

  1. Anónimo16:31

    Só agora?? Há anos que são conhecidos os plágios de várias destas canções!...

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top