Gonçalo Madaíl, Nuno Artur Silva, Rui Pêgo e Daniel Deusdado receberam, esta tarde, os 26 compositores participantes no Festival da Canção 2018 na sede da RTP.

Depois de revelados os compositores participantes no Festival da Canção 2018, como pode recordar AQUI, a RTP recebeu, na sua sede em Lisboa, os concorrentes na próxima edição do certame nacional. Nuno Artur Silva, da administração da RTP, deu as boas-vindas aos compositores, tendo recordado a conversa que teve na reunião da edição passada: "O nosso esforço é fazer com que a variedade, a riqueza da música pop portuguesa esteja no festival. Porque isto, muito para além de uma competição, é uma mostra da vitalidade da música portuguesa. Se a RTP puder contribuir nas suas três valências – rádio, televisão e multimédia – para essa promoção, melhor.". 

Nuno Artur Silva foi mais longe e garantiu que a missão do serviço público continua a ser dar lugar para a expressão total da diversidade que faz a força da música nacional, garantindo a sua genuinidade: "O Festival da Canção é uma peça fundamental na estratégia ampla da RTP de dar lugar à música em Portugal". Além disso, o representante da Administração da RTP confirmou a presença de Henrique Amaro e Nuno Galopim na equipa diretiva do certame, repetindo as participações da edição passada.

Subdiretor de programas da RTP1 e diretor da RTP Memória, Gonçalo Madaíl, recordou a todos os presentes o caminho feito por Salvador Sobral desde o Festival até à vitória em Kiev, com apoio, conselho e entusiasmo da equipa RTP: "Apesar de muitos conselhos e ideias externas, o que nos limitámos a fazer foi a promover a integridade artística da atuação do Salvador. Não quisemos que todo o aparato da Eurovisão corrompesse a simplicidade da performance que tinha funcionado cá (…) O Festival da edição passada foi carregado de ética e civismo.".

Recordando o episódio em torno de Nuno Markl, Gonçalo Madaíl realçou o espírito de camaradagem entre os 16 compositores a concurso no Festival da Canção 2017: "O grupo sempre se mostrou respeitoso e curioso sobre o trabalho alheio e foi com eles e por causa deles que se conseguiu criar um Festival da Canção memorável. (...) Criámos uma fábrica de conchas e depois apareceu a pérola".

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte e Imagem: RTP

2 comentário(s):

  1. Anónimo16:12

    Tanto gabanço. A RTP teve muito pouco que ver com a vitória de Salvador. Eu não acredito em fátima mas foi algo tipo milagre o que aconteceu.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo20:00

    se nao for o diogo a cantar a propria musica...ui. Ouvi o album e aquilo é exactamente o que é preciso para mostrar que podemos fazer pop tuga. Mas a escolha dele pode ser fatal...

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top