Uma multidão não quis perder a presença de Herman José na Praia de Paramos, em Espinho. O verdadeiro “One (Her)Man show” ofereceu uma noite com "resmas" de emoção, "paletes" de gargalhadas e muita música. O ESCPORTUGAL esteve presente. 


Quatro décadas de carreira, entre programas de humor, concursos, talk-shows e espectáculos ao vivo, fazem de Herman José um dos artistas mais conhecidos e acarinhados pelos portugueses. Trata-se, sem dúvida, da maior referência do humor em Portugal. O público da Praia de Paramos, em Espinho, aproveitou a oportunidade para ver ao vivo algumas das muitas personagens criadas por Herman José na televisão. O grande José Estebes e Serafim Saudade subiram ao palco, bem como Maximiana, Tony Silva e o Nelo. Para o cenário ficar completo, não faltaram os indispensáveis adereços: munido de viola, da bengala do Senhor Feliz & Contente, da pochete do Nelo, da cabeleira do Serafim Saudade, da vuvuzela do Estebes e dos sapatos brilhantes com plataforma de Tony Silva, Herman José conseguiu transformar mais de 90 minutos de espectáculo numa grande noite de humor, perante um público eclético e de todas as idades. Ficou a faltar a #Bxafestivaleira, criada recentemente por Herman no instagram e que já conta com milhares de seguidores todos os dias.


Os sketches de humor foram alternando com música. Alguns dos grandes êxitos como “Bamos la cambada”, “Saca o Saca Rolhas”, “Canção do Beijinho”, sem esquecer o seu hino “És tão boa, És tão boa”. O público correspondeu de imediato, cantando como se de um grande coro se tratasse. Não ouvimos um dos grandes êxitos musicais de Herman e que costuma interpretar nos seus espetáculos: “A cor do meu baton”, canção de autoria de Tozé Brito e António Pinho com a qual concorreu ao Festival da Canção em 1983 e terminou em 2.º lugar. Os sketches de Herman abarcaram também diversas figuras da televisão, como Cristina Ferreira, Manuel Luís Goucha, Ana Malhoa, Júlia Pinheiro ou o cantor Clemente. Sendo um espectáculo em Espinho, Herman não podia esquecer um filho da terra, o desaparecido cantor Dino Meira, dedicando-lhe um medley



De destacar a homenagem prestada por Herman José a Rosa Lobato de Faria. “Escreveu a única canção romântica do meu reportório”, afirmou. “Podia acabar o mundo”, assim se chama a canção escrita nos anos 90. Herman recordou que já tinha o refrão quando pediu à escritora que escrevesse o resto da letra. A música escreveu-a ele próprio, ao piano, interpretando-a ao vivo no programa “Parabéns” da RTP1 com a autora presente.

Herman José proporcionou uma noite única, onde a improvisação não faltou. Com o convite de elementos do público para subirem ao palco, Herman tornou o espectáculo numa autêntica noite surpreendente.

O ESCPORTUGAL transmitiu em direto nas nossas páginas de facebook e instagram, através de smartphone, três pequenos momentos do espetáculo, tendo sido acompanhados por mais de 1500 leitores. Pode recordar AQUI e AQUI




Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: ESCPORTUGAL 

6 comentário(s):

  1. Anónimo18:34

    O Herman é um senhor

    ResponderEliminar
  2. Anónimo22:19

    Tenho saudades do programa Parabéns

    ResponderEliminar
  3. Ricardo Alves08:57

    Já o vi o ano passado ao vivo. Até fiquei com os maxilares a doer de tanto rir 😂

    ResponderEliminar
  4. Anónimo09:18

    Ainda bem que ele ultrapassou a fase louro-Roberto Leal! Não sei se foi há muito ou há pouco tempo... não moro em PT.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo10:17

    O Herman seria a meu ver a escolha natural para apresentar a Eurovisão no ano que vem. E nem seria preciso um(a) segundo(a) apresentador(a), bastava ele. Tem carradas de experiência como apresentador de programas e de espectáculos, conhece o show business de trás para a frente, é um ícone e é acarinhado pela generalidade dos portugueses. Fala um inglês perfeito e fala também francês, espanhol, alemão e russo (dos tempos do Casino Royale). O único ponto negativo que lhe encontro é que não está a ficar novo... Mas a Eurovisão é um espectáculo para todas as idades, certo? Tem-se sempre que privilegiar a juventude e as plásticas perfeitas? Mas até neste ponto o Herman acaba por ficar a ganhar. Depois dos apresentadores ucranianos que eram super atraentes, a RTP nunca conseguirá encontrar alguém que lhes chegue aos pés nesse domínio (bem gostava de saber o que se come na Ucrânia para que os seus intervenientes eurovisivos sejam quase sempre super sexy...). De maneira que é melhor a RTP partir noutra direção e escolher um apresentador que não sendo tão sexy como os ucranianos tem outras qualidades que os ucranianos não tinham... Logo, o Herman parece-me uma muito boa escolha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui Ramos11:49

      Concordo totalmente. Herman José e Catarina Furtado na final, a Filomena Cautela no green room. No Terreiro do Paço, ligação em direto para o juri de Portugal dar os pontos com a multidão a ver o ESC, então aí podia ser a Joana Teles e o Pedro Fernandes.

      Nas semifinais, apostaria na Sílvia Alberto e numa cara masculina jovem (a RTP tem falta de homens bonitos e profissionais a apresentar).

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top