Jon Ola Sand, supervisor executivo do Festival Eurovisão, reagiu à escolha de Lisboa para sediar a competição do próximo ano: "A cidade apresentou uma proposta exemplar e estamos ansiosos para trabalhar juntos".

Em entrevista ao site oficial do Eurovision Song Contest, Jon Ola Sand, supervisor executivo da competição, mostrou-se bastante agradado com o processo de seleção de Lisboa como cidade anfitriã da próxima edição do certame: "A cidade apresentou uma proposta exemplar e estamos ansiosos para trabalhar juntos para fazer a Eurovisão mais emocionante de sempre" afirmou, recordando que "hospedar o Festival Eurovisão dá grandes benefícios para a cidade anfitriã. O concurso cria muita atenção em torno da cidade por todo o mundo e dá ao país e à cidade a possibilidade de mostrar o que pode oferecer a todos os turistas".

O processo de selecção da cidade anfitriã, organizado pela RTP e pela União Europeia de Radiodifusão, também foi do agrado do supervisor executivo: "Nós gostaríamos de felicitar a RTP pelas suas avaliações profissionais e detalhadas de todas as propostas", relembrando que esse processo é um dos mais importantes de todo o processo que se iniciou quando a chefe de delegação portuguesa, Carla Bugalho, recebeu a documentação na conferência de imprensa após a vitória de Salvador Sobral: "Escolher a cidade anfitriã é uma das decisões mais importantes a tomar. Tudo tem que ser examinado. Não é só conversar com os responsáveis da cidade uma ou duas vezes. Precisamos de se sentar e negociar todos os detalhes".


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte/Imagem/Vídeo: eurovision.tv

16 comentário(s):

  1. Anónimo17:31

    Será a Eurovisão mais emocionante de sempre...acredito que sim com a escolha da cidade que oferece tudo. Desejo a todos um bom trabalho e que venham esses dias maravilhosos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:26

      Estocolmo por exemplo tambem oferecia tudo.. E isso é bom.. Nao ha aquele problema de andar a pressa e entao sobra mais tempo para trabalhar maos detalhes que podem fazer diferença

      Eliminar
    2. Anónimo23:50

      como é que vamos fazer a eurovisão mais emocionante se nunca tivemos o fdc mais emocionante de sempre....?

      Eliminar
    3. Anónimo00:11

      Tivemos sim...todos os momentos que o nosso vencedor nos ofereceu no Esc kiev e no próximo ano ano será no nosso país com um grande orgulho e mostrar ao mundo um pouco de Portugal. Vamos brilhar acredite!

      Eliminar
    4. Anónimo00:52

      De repente veio-me à lembrança o momento em que na final do fdc o Salvador teve de cantar sem auricular ( nas semi-finais já tinha acontecido a outros concorrentes tb )... espero com sinceridade que a RTP puxe o lustro ao brilho este ano...

      Eliminar
    5. Anónimo14:43

      Lol e quantas vezes não há/ ja houve problemas técnicos na Eurovisao?

      Eliminar
    6. Anónimo20:19

      os problemas técnicos deveriam ser um imprevisto e não uma constante como se passou este ano. Não tenho dúvidas que podem e irão fazer muito melhor na Eurovisão. Também seria dispensável um evento sem ritmo e aborrecido, e os intermináveis medleys e conversetas de bastidor... sim há muita coisa a que puxar o lustro..

      Eliminar
    7. Anónimo03:41

      0:11 nao, nao tivemos, voce percebeu o que eu quis dizer, estava a falar num todo. O FDC não foi so o Salvador.

      Eliminar
    8. Anónimo12:59

      O Esc Kiev foi especial acompanhamos muitos passos fora dos diretos televisivos. A abertura foi mágica, seguimos em direto nas redes sociais. As entrevistas os apresentadores do Festival foram exelentes, tudo bem organizado e cheio de segurança. Gostei muito! :) Que assim seja em Portugal ou melhor ainda!

      Eliminar
  2. Anónimo22:07

    Ponham o Salvador a actuar na grand final com uma das músicas dele, com os improvisos dele e com banda a tocar ao vivo. Era espectacular.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:05

      O Salvador Sobral irá de certeza cantar e entregar o troféu. Que tenha muita saúde e nessa altura terá também o novo disco a circular.

      Eliminar
    2. Anónimo18:42

      Se ele fizer o mesmo que faz nos concertos vamos estar 5 minutos a ouvir a parte instrumental a tentar fazer tempo até o Salvador se decidir continuar a cantar...
      Com tantos outros músicos bons (os Deolinda, Ana Moura, David Fonseca, Tiago Bettencourt, Moullinex, os Clã, Amor Electro, Moonspell, Capicua, etc etc) acho que meter lá o Salvador parece-me perder a oportunidade de dar a conhecer à Europa e ao Mundo outros músicos que realmente querem o sucesso nacional e internacional que a Eurovisão proporciona

      Eliminar
    3. Rui Ramos19:40

      18.42: mas foi o salvador que ganhou o esc, não foi nenhum desses que refere, e merece por isso cantar no seu país. Muitos desses artistas e muitos outros sempre recusaram convites para participar no Festival da Canção, nem sequer queriam ouvir falar nisso. Estar agora a mete los a atuar no esc seria muito forçado e até injusto para aqueles que já concorreram

      Eliminar
    4. Anónimo23:33

      Obviamente o Salvador só não actua lá se não quiser. Não foi ele mesmo que disse que actuava se o deixassem levar a banda para tocar ao vivo? Nada de playbacks instrumentais.

      Eliminar
    5. Anónimo15:40

      Pois, sim, o Salvador pode actuar na final, pode sim senhor. Mas ao mesmo tempo, a RTP não pode ficar refém do sucesso do Salvador como a ORF ficou refém do sucesso da Conchita. A música portuguesa não é só o Salvador. Convinha abrir-se espaço para outros artistas também. Penso eu de que.

      Eliminar
    6. Anónimo15:40

      Eu gostava que Portugal fosse representado por Camané.

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top