O presidente da RTP disse que a estação pública vai "analisar de cabeça aberta todas as possibilidades" para realizar o Eurovision Song Contest 2018.


O presidente da RTP disse nesta quarta-feira que a estação pública vai “analisar de cabeça aberta todas as possibilidades” para realizar o Festival Eurovisão da Canção de 2018, garantindo que a escolha vai recair em “opções seguras”. “A RTP está numa fase em que, por um lado, analisamos os cadernos de encargos, ou seja, as obrigações e as exigências que nos são colocadas, e, por outro lado, vamos analisar de cabeça aberta todas as possibilidades”, afirmou Gonçalo Reis, em Ponta Delgada, Açores.

O responsável da estação pública falava aos jornalistas após ser recebido, juntamente com a presidente do CIRCOM, Tone Kunst, pelo presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, e quando questionado sobre o Conselho Metropolitano do Porto ter sugerido o Europarque, em Santa Maria da Feira, para ser considerado no processo de escolha do local para a realização do festival.

Vamos escolher opções seguras e sempre, sempre, com caráter nacional. A RTP tem uma presença nacional que temos que honrar”, acrescentou o presidente da televisão pública. Antes, Gonçalo Reis considerou que a organização do Festival Eurovisao da Canção “é uma oportunidade para a RTP, para a indústria da música e para Portugal”.

“É uma grande honra para a RTP poder participar num projeto que vai projetar Portugal de maneira muito significativa”, sublinhou, frisando que a estação tem “todas as competências técnicas em “termos de saber fazer estes grandes eventos”, embora haja “cadernos de encargos muito significativos com detalhes técnicos exigentes”.

O presidente do Conselho Metropolitano do Porto, Emídio Sousa, defendeu no sábado que o Europarque deve ser considerado no processo de escolha do local para a realização do Festival Eurovisão da Canção de 2018. “A Área Metropolitana do Porto tendo um equipamento de excelência como o Europarque, localizado em Santa Maria da Feira, poderia vir a receber o festival da Eurovisão. Penso que com uma verba, talvez, inferior a dez milhões de euros, seria possível realizar o evento”, afirmou Emídio Sousa, em declarações à Lusa.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook. Visite já!
Fonte: Observador / Imagem: Meios e Publicidade

17 comentário(s):

  1. Anónimo00:53

    Isso, analisem bem, vá. :d

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:45

      O Meo Arena + FIL + Pavilhão Portugal + Praça Comércio estão escolhidos desde o 1º minuto.

      Ponto final.

      Eliminar
  2. Anónimo01:40

    eu sugeria a MEO arena

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:45

      O Meo Arena + FIL + Pavilhão Portugal + Praça Comércio estão escolhidos desde o 1º minuto.

      Ponto final.

      Eliminar
  3. Anónimo03:19

    Tanta luta quando so ha um sitio possivel para receber um evento como a Eurovisao. que é o MEO arena.
    Desculpem portugueses mas é a verdade. EU sou do Porto e gostava muito que a Eurovisao fosse ca no norte, mas d momento nao ha nenhuma estrutura ja construida que possa receber um evento como este.
    Nao venham com tretas pois uma Eurovisao necessita d muitos meio e so conseguimos isso com o meu Arena, sala Tejo para green room ou entrevistas e Fil para o resto das necessidades eurovisivas. e nao se esqueçam dos 10mil quartos d hoteis necessarios, rede de transportes desenvolvida e proximidade do aeroporto. So mesmo no MEO arena é que é possivel garantir tudo isso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:28

      Concordo. Também preferia que fosse no Porto ou o mais perto de Viseu (onde vivo), mas o melhor local é o Meo Arena. Há que dotar outras zonas do pais com infraestruturas e economicamente mais desenvolvidas e daí a escolha será feita doutra maneira.

      Eliminar
  4. Anónimo09:27

    ""Penso que com uma verba, talvez, inferior a dez milhões de euros, seria possível realizar o evento”, afirmou Emídio Sousa, em declarações à Lusa". Claro Emídio Sousa! Até de borla "seria possível realizar o evento”! Que fala barato me saiu este...

    ResponderEliminar
  5. Anónimo10:38

    Ponderem bem. Há dias, após a vitória na Ucrânia, os responsáveis da RTP mencionaram o fato de se terem feito críticas duras por parte de fãs, precisamente pela facilidade que a Internet oferece de o fazer de forma anónima. Justamente por isso, sugiro (tal como muita gente) que o evento se faça em Lisboa, uma vez que a capital e sobretudo a zona do Parque das Nações dispõe de todas as infraestruturas necessárias para o evento. Arena, pavilhões, hotelaria e inúmeros acessos ao aeroporto, que fica super perto do local.
    Portanto, aos responsáveis pela missão do ESC 2018, e para que não nos venham mais tarde acusar de críticas duras, ponderem. O país está a crescer e a modernizar-se, contudo, sejam sensatos e optem pelo discernimento.
    Boa sorte à organização do evento!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo13:00

    A RTP vive há 60 anos de cabeça fechada. Agora, no ESC, em que era preciso ser objectivo e fazer as melhores escolhas decidiram "abrir a cabeça" e olhar para Portugal enquanto território...... sem comentários. Se há tempo para ser certeiro é agora, e deixarem-se de tretas da descentralização dum evento internacional...

    ResponderEliminar
  7. Claro que vai ser em Lisboa, não há outra escolha possível. Não esperámos 53 anos pelo 4º milagre de Fátima para agora darmos de mão beijada a organização do evento a uma cidade de província. Este vai ter que se realizar na capital, porque nem sabemos se haverá o próximo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:24

      Província?

      Eliminar
    2. Anónimo11:40

      Se houverem infraestruturas na provincia, porque não ? Infelizmente não se pode optar senão pelo Meo Arena, mas não porque está na capital e não na provincia. O evento poderia sim ir para o Porto, Algarve etc se tivessem infraestruturas como há em Lisboa. Mas a RTP faz bem em ponderar democraticamente as propostas.

      Eliminar
    3. Anónimo12:48

      nao faz sentido a nao ser o evento a realizar em lisboa... agora todos querem

      Eliminar
  8. Anónimo14:55

    Considero uma péssima estratégia perder recursos e tempo com análise de propostas em todo o país apenas porque é politicamente correcto. Temos 1 cidade que é consensual, a nossa capital com todos os recursos porque perder tempo?! A RTP vai perder imenso tempo com isto e vai atrasar as decisões de organização/instalação (essas sim importantes) para o ultimo momento ... vão andar a correr a querer montar tudo à última. Ou então melhor vão dizer publicamente "ahhh nós queriamos o MEO ARENA mas quando colocamos a proposta o espaço já estava reservado para outros concertos" ... despachem-se mas é!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo17:44

    O Meo Arena + FIL + Pavilhão Portugal estão escolhidos desde o 1º minuto.

    Ponto final.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:05

      Estou totalmente de acordo. É sem dúvida, a melhor opção!

      Eliminar
    2. Anónimo13:43

      Eu escolheria a cidade de Guimaraes pk é o berço de Portugal.

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top