Salvador Sobral, representante de Portugal no Festival Eurovisão 2017, revelou que a EBU/UER o proibiu de utilizar a camisola com a mensagem "SOS Refugees" na Grande Final.


Em direto para a página oficial da comitiva portuguesa no Festival Eurovisão 2017 no Facebook, Salvador Sobral, representante de Portugal em Kiev, revelou que a EBU/UER (União Europeia de Radiodifusão) o proibiu de utilizar a camisola com a mensagem "SOS Refugees" no direto de amanhã.

Segundo o que o ESCPortugal conseguiu apurar, o cantor tencionava utilizar a camisola durante a entrada individual que marcará a abertura da Grande Final e durante as votações na green room. Contudo, a EBU/UER alega que a camisola tem uma "mensagem política", algo que vai contra as regras do Festival Eurovisão.




Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: RTP/ Imagem/Vídeo: eurovision.tv

40 comentário(s):

  1. Anónimo19:47

    Acho bem!

    ResponderEliminar
  2. Anónimo19:50

    Ah Ah AH!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo19:54

    Ai minha nossa, não faças merd* agora..... mas a EBU também so se preocupa com coisas mínimas, num festival político.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo20:01

    Espero que ele respeite isso e não estrague...a noite.😉

    ResponderEliminar
  5. Anónimo20:02

    Tenho que concordar com a EBU.
    Já que o rapaz ainda não percebeu o que é a Eurovisão (mesmo estando lá), alguém tem que lhe ensinar.
    E além disso isso é um tema que divide muitos europeus, e podia retirar-lhe muitos votantes (algo que ele ainda não entendeu... incrivel!!!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo.

      Além do mais, ele está muito mal informado.

      As afirmações que ele faz acerca do assunto não são verdadeiras. Exemplos:

      - Ele diz que todos os que têm vindo para a Europa em barcos são refugiados e estão a fugir da morte; isto não é verdade. Muitos dos que vêm em barcos já estavam em país seguro (ex: Turquia) há muitos meses, e nem sequer estavam em campos de refugiados, mas sim em casas. Outros vêm de países que não estão em guerra, apenas em procura de melhores condições de vida.
      - Fontes da Comissão Europeia, que citam a agência Frontex, afirmam que mais de 50% dos milhões de migrantes que vieram do Norte de África e Médio Oriente no final de 2015 para a Europa são migrantes económicos.
      - Vários terroristas do Estado Islâmico vieram para a Europa pedir asilo e refúgio, sem documentos, mentiram acerca do seu país de origem e mesmo assim foram aceites. Vários deles foram responsáveis por ataques terroristas recentes na Alemanha, inclusivé o rapaz paquistanês que esfaqueou várias pessoas num comboio e tinha mentido às autoridades a dizer que era do Afeganistão e estava a escapar à guerra.

      A Europa está certa em criar maior escrutínio a quem entra no continente, donde vem e quais as suas razões verdadeiras.

      Eliminar
    2. Anónimo21:21

      Muito bem, Miguel! De que vale ter um curso e ser pseudo músico intelectual se não há conhecimento/ informação para dar fundamento a crenças pessoais?

      Eliminar
    3. Anónimo01:08

      Miguel, desculpa, mas encontro muitas falhas nesses argumentos..

      1º. ''Muitos dos que vêm em barcos já estavam em país seguro (ex: Turquia) há muitos meses, e nem sequer estavam em campos de refugiados, mas sim em casas.'' Ok, fontes pf?
      E muitos? parece-me uma generalização.. sê mais especifico.

      2º ''Fontes da Comissão Europeia, que citam a agência Frontex, afirmam que mais de 50% dos milhões de migrantes que vieram do Norte de África e Médio Oriente no final de 2015 para a Europa são migrantes económicos.'' isso é treta, lê isto http://info.arte.tv/en/where-do-refugees-come-where-are-they-going. (se não for suficiente, posso-te mandar videos, imagens, outros links, etc. Não faltam fontes).

      3º ''Vários deles foram responsáveis por ataques terroristas recentes na Alemanha, inclusivé o rapaz paquistanês que esfaqueou várias pessoas num comboio e tinha mentido às autoridades a dizer que era do Afeganistão e estava a escapar à guerra'' Vários? o que são vários? A palavra ''vários'' significa: numerosos; variados, diversos. Não estarás outra vez a generalizar sem qualquer tipo de fonte? Só aqui na Alemanha entraram mais de 1 milhão, penso eu. Estás a dizer então que desse 1 milhão ''vários'' são terroristas? Isso já é cagar postas de pescada.
      E já agora o ataque terrorista não foi com uma faca mas sim com um machado.. Acho que também não estás mt bem informado. Por exemplo, aqui na Alemanha, já só ficam se forem refugiados sírios e afegãos e já estão a mandar os restantes embora. Mas não te iludas, a Síria nao é a unica afetada pela guerra, mas vamos supor que estás minimamente informado sobre o assunto ( se não estiveres, abre simplesmente o link que te mandei).

      É de salientar que estou aqui numa posição neutra. Não defendo nem sou contra os refugiados. Pois sei que há muitos contras, mas apesar de tudo são seres humanos.

      Não leves isto a mal, mas acho que ninguém é dono da razão e argumentar não magoa ninguém
      Tinha muito mais para dizer, mas por enquanto parece-me desnecessário.

      Eliminar
  6. Anónimo20:08

    Ai obrigado EBU

    ResponderEliminar
  7. Anónimo20:10

    Ele está tolinho? Nao arruines tudo agora Salvador... por favor

    ResponderEliminar
  8. Já o fez. Já apareceu com a camisola na conferencia de imprensa...no dress rehearsal de hoje. Passou a mensagem...já está!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo20:11

    Mais um sinal...Estão a tentar proteger-nos. Querem que ganhe Portugal.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo20:12

    mensagens humanitárias não são mensagens políticas, enfim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:56

      SOS Refugees (na verdade sem os pontos) é uma organização. "Help Refugees" já não seria. "Greenpeace" é uma organização e uma camisola com essa designação também seria proibida; um "t-shirt" com "Save our Earth" já não seria.

      Eliminar
    2. Anónimo10:56

      Claro que também são políticas: a quem achas que são dirigidas? Ao Zé povinho?

      Eliminar
  11. Anónimo20:13

    Espero que ele não se vingue e estrague a actuação! Salvador pelo amor da santa não deixes cair tudo pelo cano abaixo!:o

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:40

      Menos.... ele sente a música, não se vinga nela.....

      Eliminar
  12. Já era esperado...a delegação portuguesa devia te-lo demovido dessa ideia.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo20:17

    Acho muito bem

    ResponderEliminar
  14. Anónimo20:19

    Será mesmo necessário troçar dos outros participantes (Grécia, por exemplo), dizendo coisas como "isto não é música em lado nenhum"? Um bom profissional respeita os outros profissionais, mesmo que interpretem a arte a que se dedicam (neste caso a música) de forma diferente. Quanto à questão dos refugiados, felizmente não tem havido situações graves em Portugal, mas nalguns países tem havido "refugiados" a criar situações de terrorismo, a alterar a ordem (raptos e agressões a mulheres); obviamente que também há os que procuram integrar-se e recomeçar a vida de forma digna. Uma imagem estampada de um barco de refugiados e uma legenda como "Help them" teria sido diferente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:34

      onde e que ele insultou a grecia?

      Eliminar
    2. Anónimo21:11

      20:34 - Quem usou a palavra "insultar"? Ele troçou do facto de "a mulher" (assim se refere à intérprete grega) estar a cantar e o coro não estar no palco. Não é um "insulto", mas não é muito cordial...

      Eliminar
    3. Anónimo10:09

      O Salvador é um snob! Vou ser censurado por escrever isto?

      Eliminar
  15. Anónimo20:21

    LOL!! Se bem que a Eurovisão é todo ela muitíssimo política, tenho que aplaudir a EBU aqui.

    ResponderEliminar
  16. Anónimo20:23

    Acho q a EBU lhe fez um favor, isto é um assunto bastante divisivo, o q tal como o anónimo das 20:02 lhe poderia retirar muitos votos, e nos precisamos de todos os votos possíveis.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo20:24

    Acho bem! Poderia vir a perder votantes e não era por usar uma blusa durante umas horas que as pessoas mudariam a sua opinião. Esteve bem a EBU

    ResponderEliminar
  18. Anónimo20:24

    Parece-me que ele está a fazer de propósito para perder!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:48

      Na verdade, é a ideia que me dá. Parece haver nele uma incapacidade de lidar com a aceitação, como se sistematicamente tivesse de provocar para ver até que ponto o aceitam. As próprias críticas que agora dirige a um programa de televisão em que participou e em que foi muitas vees elogiado mostram essa (pelo menos aparente)incapacidade de lidar com a apreciação dos outros. É interessante, porque é, em geral, muito seguro a cantar, mas tem sempre a expressão de uma pessoa insegura. E, de facto, dá a ideia de que não saberia lidar com a vitória.

      Eliminar
    2. Anónimo21:30

      Concordo. E aliás ele manifesta bastantes debilidades. A força dele está na afinação da voz. Mas que ganhe apesar de tanta fraqueza facilmente descortinável no conjunto. Agrada-me a mim que ganhe mesmo com uma letra pateta. Já enviámos melhores canções e catrapuz.

      A orquestração é que é uma obra de arte. E ninguém fala no orquestrador que pôs aquela melodia de pé! Parabéns ao orquestrador! Esse é que é forte!

      Eliminar
    3. Anónimo21:38

      Eu acho que é a ansiedade social dele a falar. Secalhar nao quer ficar conhecido como o vencedor da Eurovisao...

      Eliminar
    4. Anónimo23:38

      Sou o anónimo das 20:24. Obrigado por estes comentários. Ajudaram-me a perceber ainda melhor o que se passa.

      Eliminar
  19. Anónimo20:40

    Força... está feito... mensagem passou...

    ResponderEliminar
  20. Espero que nao improvise amanhã embora fique bem na mesma, mas é melhor jogar pelo seguro.
    Força Salvador!!! Ganha por nós, Portugal.

    ResponderEliminar
  21. Concordo com ele em relação às backing vocals ser do mais estúpido que há em ficarem escondidos atrás do palco.
    Já agora em relação a vozes, pareceu-me que ontem na actuação dos noruegueses sempre usaram vozes gravadas na música. Não lhes tinha sido negado, ou a EBU abriu uma excepção?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:44

      Fiando-me no que li no blog Eurovision times, houve quem comentasse que os noruegueses tinham usado samples vocais, que tinham sido usadas "frases inteiras" cantadas. Houve quem dissesse que a UER tinha aberto outra boceta de Pandora, depois de ter sido aberta a primeira (participação da Austrália), e que para o ano vários outros países iriam querer usar "vozes gravadas"..... Não sei se assim foi ou não...

      Eliminar
  22. Anónimo22:22

    Por acaso acho que não troçou absolutamente nada da colega grega, mas apenas das mise en scenes plásticas que levam a que uma só pessoa esteja no palco mas esteja a ser sustentada por outras que nem têm direito a aparecer. Ele diz que isso sim não é música e eu concordo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo10:59

      É necessário ver para sentir música? O Salvador tem a sua opinião. É apenas uma opinião. Para mim ela está a ser snob como sempre o foi desde o Ídolos. Além disso, o Eurofestival é um espectáculo televisivo e muita gente se esquece disso...

      Eliminar
  23. Concordo. EBU aplicou o regulamento.
    Devia era aplicar sempre... Continuo a ver mensagens e adereços relacionadas com opções politicas, sexuais e outras... Tudo isso devia ser banido.
    Só deviam aceitar as bandeiras dos países e expressões ligadas aos valores da eurovisão. Mais nada!

    ResponderEliminar
  24. a mensagem não é política é humanitária, desde quando ser solidário com os refugiados de Guerra é "crime"?

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top