Yuri Aksyuta, chefe de delegação da Rússia e diretor do entretenimento do Channel One, garante que a "reputação do Festival Eurovisão ficará marcada" com a ausência do país e que Julia Samoylova será a representante da emissora na próxima edição do evento.

Depois da confirmação de que a Rússia não estará representada no Festival Eurovisão 2017, algo que pôs fim à polémica em torno da proibição imposta a Julia Samoylova, o chefe de delegação da Rússia reagiu a todo o processo, deixando duras criticas à posição da União Europeia de Radiodifusão.

"Para nós a possibilidade de atuar via satélite é inaceitável. Isto é, na minha opinião, uma completa violação das regras. Um participante deve estar em palco, a defender a sua canção ao vivo em Kiev e não em algum lugar remoto em Moscovo ou noutra cidade europeia. Isto foi uma pura discriminação para com o participante russo. E naturalmente a emissora russa jamais participaria nestas condições, quaisquer que fossem as circunstâncias." afirmou Yuri Aksyuta, responsável pela chefia da delegação desde 1997 e chefe do entretenimento do Channel One. Sobre a possibilidade de trocar de intérprete, Yuri garantiu que "isto seria pior do que atuar por satélite. Demorámos imenso tempo a escolher um cantor e escolhemos a Julia. Para ela é o sonho de uma vida".

Depois de recusadas as duas propostas da União Europeia de Radiodifusão, a decisão do país retirar-se do Festival Eurovisão 2017 foi unânime: "Jamais participaremos no concurso nestas condições. Não vamos transmitir o evento porque, na minha opinião, a ausência da Rússia irá marcar a reputação do concurso. Para os russos, toda a polémica será uma causa adicional para não mostrarem interesse no Festival Eurovisão" afirmou, tendo garantido que Julia Samoylova será a representante da Rússia no Festival Eurovisão 2018 pois ela "quer continuar a ser uma inspiração para as pessoas".



Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ChannelOne / Imagem: RTR /Vìdeo: eurovision.tv

7 comentário(s):

  1. Anónimo15:17

    Teremos a vencedora de 2018 já certa? Pelo menos com a promoção que está a ter vai com vantagem xD

    ResponderEliminar
  2. Anónimo15:25

    Até para o ano!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo15:39

    A Rússia só participa desde os anos 90. O esc já era muito reputado. Lol

    ResponderEliminar
  4. Anónimo18:17

    Ainda bem, já é um bom sinal. Podia ser pior: como nunca mais ir à ESC

    ResponderEliminar
  5. Anónimo19:39

    Edpero que a Julia volte com uma musica que arrebate tudo e todos

    ResponderEliminar
  6. Anónimo11:45

    O ESC não precisa da Rússia para viver, a Turquia é disso exemplo e por isso pode ele ficar com o seu umbigo que não faz falta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho saudades sim da Turquia, como fiquei triste por Portugal e Romênia no ano passado. Sentirei da Russia neste ano.

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top