A representante da Rússia no Festival Eurovisão da Canção acaba de ser proibida de entrar em território da Ucrânia e, assim, participar no Festival Eurovisão da Canção. A notícia está a ser avançada pelas agências de informação internacionais.


Num comunicado emitido pelos servicos secretos da Ucrânia, a representante da Rússia no Festival Eurovisão 2017, Julia Samoilova, está proibida de entrar no território da Ucrânia e, assim, participar no concurso europeu no próximo mês de maio. A SBU justifica com o facto da cantora ter atuado "ilegalmente" na Crimeia após "a ocupação da região pela Rússia". Recorde-se que no passado mês de outubro, a SBU emitiu a lista de 140 artistas russos que estariam proibidos de entrar na Ucrânia, onde constava o nome de Julia Samoilova.

Aguarda-se uma reação da UER/EBU, contudo, recentemente o supervisor executivo do Festival Eurovisão, Jon Ola San, afirmou que aquele organismo não iria interferir nas decisões da televisão e do governo da Ucrânia.

[ATUALIZAÇÃO] A EBU/UER já reagiu às notícias através de um comunicado oficial que poderá ler AQUI.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: BBC, ESCTODAY / Imagem: GOOGLE / Vídeo: Youtube

19 comentário(s):

  1. Sinto apenas vergonha. Me pergunto porque ela não estava na lista negra então. Força Julia!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:27

      Ela está na lista. Lê melhor o texto, sff.

      Eliminar
    2. Anónimo14:29

      É engraçado que ninguém tem pena da Crimeia

      Eliminar
    3. Comentei quando estavam atualizando. agora, uma pergunta: Onde está essa lista para eu ver o nome desses artistas?

      Eliminar
    4. Anónimo18:47

      A Crimeia decidiu por voto democratico em se desligar da ucrania e se juntar a Rusia

      Eliminar
    5. sim e no território do leste da ucrânia à um pessoas a morrerem todos os dias em lutas entre os separatistas pró-russos e o governo ucraniano.
      Se a SBY tinha já publicado uma lista com os cantores que estariam proibidos por terem entrado ilegalmente naquilo que eles consideram um território ocupado, acho que aqui a escolha foi feita em má fé. Eles elegeram o mais "coitadinho" da lista para mostrarem que o governo da ucrânia é um mauzão.
      Não concordo com esta postura, um dos princípio da Eurovisão é a união dos povos (e como a UE, foi criada inicialmente como ferramenta para evitar outra guerra na Europa), mas, como disse, se a SBU já tinha feito uma lista com o nome de Julia, a emisora Russa poderia ter escolhido outra pessoa.

      Eliminar
    6. Fiz uma breve pesquisa e este género de lista de pessoas proibidas de entrar no país não é novidade.
      Ainda não consegui encontrar a lista em particular, mas encontrei uma notícia de 10 de setembro de 2016, que fala deste tema:

      https://www.eurovisionary.com/ukraine-confirms-russian-artists-banned-eurovision-2017/

      Eliminar
    7. Pelo que vi em alguns sites, o nome de Julia não estava na lista antes. mas como vou saber ou não, se esta lista não aparece????????????????????????????

      Eliminar
  2. Anónimo14:03

    Tenho pena da rapariga, isto é um concurso de música e estamos a falar de pessoas. Não podem deixar as políticas de parte?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:14

      Pois

      Eliminar
    2. Anónimo14:15

      Mas agora vai cantar outro ou a Rússia não vai participar?

      Eliminar
    3. Anónimo14:22

      Concordo...

      Eliminar
    4. Anónimo14:27

      Mas desde quando é que a política está de parte na Eurovisão?
      2014- vitória de representante da comunidade LGBT, vaias interminaveis à Rússia;
      2015 - Rússia como favorita, ultrapassada á ultima hora pela Suécia;
      2016- Ucrânia ganha com canção que retratava uma massacre histórico.

      O Azerbeijão e a Arménia são inimigos. Os países vizinhos votam em bloco. A Turquia saiu por causa da atitude demasiado liberal e pró-ocidental da Eurovisão.

      Não neguem o que é político e sempre foi...

      Eliminar
    5. A Rússia pôs-se a jeito, aliás, tudo isto foi uma provocação para a Ucrânia...

      Eliminar
  3. Mandy15:05

    Nós temos que lembrar que existe algo chamado soberania em um país. E isto deve ser respeitado por todos. A "celebração às diversidades" só existe quando respeitamos as particularidades do outro. Isto se incluem as leis de um país. A Rússia está mais que ciente sobre as leis ucranianas referentes à Criméia e assim mesmo, após "trocentos" dias de suspense, escolhem deliberadamente um artista que possuía situação irregular na Ucrânia. Se a lei local determina que a entrada não autorizada na região é passível de deportação, impedimento de novos vistos de entrada... cumpra-se! Neste caso, parabéns à Ucrânia pelo cumprimento fiel de sua legislação. E vergonha da Rússia de querer desrespeitar a soberania de um país e por usar a Julia de bodexpiatório nesta estratégia medonha para justificar o boicote ao festival.

    ResponderEliminar
  4. Yuri Penacova15:10

    É triste.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo19:13

    Não deveria a Ucrânia ter atempadamente fornecido à UER a lista de cantores (e, presume-se também, compositores e letristas) que não têm permissão para atuar no país? A lista inclui apenas artistas russos, dirige-se apenas a artistas russos? Há que respeitar as leis do país, mas também há que respeitar uma organização internacional. Se a Ucrânia não esclareceu no início de todo o processo de organização do ESC que determinados artistas não podiam atuar no país, não será que agora é tarde, parecendo uma situação criada à última hora?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. anónimo, lê a notícia antes de comentar. A SBU publicou uma lista com os artista banidos do país onde está listada a Julia em Outubro.

      Eliminar
    2. Anónimo21:47

      20.41 - A notícia foi lida antes de comentada. A questão que levantei (com a qual poderá, naturalmente, não estar de acordo) prende-se com a nacionalidade dos artistas cujos nomes constam da lista, isto é, houve, de facto, uma lista entregue em outubro com nomes de 140 artistas russos. Mas haverá uma lista (mais) completa, com artistas de outras nacionalidades, entregue atempadamente à UER? Consta (e isso já foi aventado no ESC Portugal e nalguns "sites" estrangeiros) que uma outra intérprete (não russa) integraria uma lista (supor-se-á que outra).

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top