A União Europeia de Radiodifusão acabou de lançar um comunicado oficial sobre ao banimento de Julia Samoylova do Eurovision Song Contest 2017

A representante russa na Eurovisão 2017, Julia Samoylova, foi impedida de entrar em território ucraniano pelas autoridades do país. Assim, a participação da cantora no concurso europeu passa a ser impossível. A União Europeia de Radiodifusão já reagiu oficialmente a este acontecimento. 

No comunicado é possível ler que "foi confirmada à UER que as autoridades ucranianas emitiram uma proibição de viajar para a artista russa escolhida para o Festival Eurovisão da Canção, Julia Samoylova, uma vez que foi julgada por ter violado a lei ucraniana quando entrou na Crimeia, para dar um concerto. Temos de respeitar as leis locais do país de acolhimento, mas estamos profundamente desapontados com esta decisão porque consideramos que vai contra o espírito do concurso e a noção de inclusão que está no centro dos seus valores. Continuaremos o diálogo com as autoridades ucranianas com o objectivo de garantir que todos os artistas possam actuar no 62.º Festival Eurovisão da Canção em Kiev, em Maio".




Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte e Imagem: eurovision.tv

18 comentário(s):

  1. Que alegría.
    Parabens Ucrania por fazer frente ao país que tod@s têm medo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:32

      Frente porque? Isto e uma vergonah

      Eliminar
    2. Anónimo18:49

      Todos?

      Eliminar
  2. Gostei! A Rússia sabia muito bem quem estava a escolher. Escolheu logo uma artista que já havia violado as leis da Ucrânia..

    ResponderEliminar
  3. Anónimo15:56

    Acho esta atitude inaceitável. A Ucrânia deve ser penalizada na próxima edição.

    ResponderEliminar
  4. Pedro Carvalho16:22

    Como é evidente, a Ucrania tem razao. As leis de um país estão acima de tudo

    ResponderEliminar
  5. Anónimo16:25

    Tenho pena da cantora não merecia isto mas se a Rússia sabia muito bem o que estava a fazer em fim tristeza.

    ResponderEliminar
  6. Pedro Carvalho16:31

    Ah! E por este andar, a cantora da Arménia tambem será proibida de entrar

    ResponderEliminar
  7. Anónimo16:35

    "Temos de respeitar as leis locais do país de acolhimento", pois claro EBU! Um País com eles no sítio, que defende o que é seu com unhas e dentes que, respeitando, gosta de ser respeitado! Bravo, Ucrânia!! (h) (h)

    "Estamos profundamente desapontados com esta decisão porque consideramos que vai contra o espírito do concurso e a noção de inclusão que está no centro dos seus valores", só conversa barata!! Quê "espírito"?? Quê "inclusão"?? A teoria tem de ser vista na prática! Quando isso não acontece não é para ter em conta, pois há falta de coerência! Força, Ucrânia (há que ser solidário com as vítimas, não com os opressores, pois tornamos-nos co-autores de crimes!!)!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:38

      Vitimas? Eu nao sou a favor a ocupacao russa mas as pessoas esquecem se que a maioria das pessoas que vivem na crimeia sao russas e alias votaram para se anexarem a russia... Eles tambem estavam a ser vitimas de uma opressao dos seus ideais politicos devio ao afastamento ucrniano da russia.. Por isso nao venham com essa de opressores e etc.. Antes de falarem informem se.
      E eu nao sou a favor da ocupacao russa e sou a favor da aproximacao ucraniana da UE mas isto nao ha vitimas nem opressores.. Todos fazem o mesmo e alias estas coisas sao dificeis de resolver visto que metade da populacao e ucraniana e metade russa

      Eliminar
    2. Anónimo19:57

      "as pessoas esquecem se que a maioria das pessoas que vivem na crimeia sao russas", é certo e é falso. Falso porque quando foi criado um novo País - Ucrânia, - 'automaticamente' todos os seus habitantes pertencem a esse novo País. Portugal antes de o ser era Espanha, pelo seu prisma devemos de nos vergar a Espanha e passar a ser 'automaticamente' espanhóis!? Mais, tendo em conta a sua frase "metade da populacao e ucraniana e metade russa", não é bem verdade, já que a Ucrânia fez parte da URSS... Como analogia, veja-se o País denominado Estados Unidos da América. Imagine agora que cada um dos Estados que o constitui se transforma em um País. Que identidade tem cada um dos novos Paises, sendo constituído por pessoas provenientes de outros Países/Estados ex-Estados Unidos da América? O mesmo acontece com a Ucrânia e outros Países da antiga URSS. Por isto não concordo com a sua frase "devio ao afastamento ucrniano da russia". Quem não está bem que faça as suas malas e se vá embora para o seu País, evitando fazer em pouco mais de um dia cem mártires ucranianos (acontecimento conhecido pelo nome de 'Centena Celeste': https://www.youtube.com/watch?v=ZGWBw1zxfbM)!! Termino parafraseando-o: "Antes de falarem informem se". 'Namasté'.

      Eliminar
    3. Anónimo20:16

      "Todos fazem o mesmo"... É por isso que se vai deixar multiplicar eventos como os desta tarde em Londres, por toda Europa? Decididamente, nâo! Não é por alguns roubarem que vai também roubar, certo? O Mal não é para ser imitado (bem sei que isto de 'Mal' é relativo)!

      Eliminar
    4. Anónimo21:57

      19:57 - "Portugal antes de o ser era Espanha"?! Mas o termo Espanha só designa o país com esse nome a partir da constituição proclamada em Madrid em 1876... Como é que Portugal, designação muito anterior, era Espanha? De facto, "antes de escrever informe-se"...

      Eliminar
  8. Anónimo17:09

    É uma atitude de lamentar por parte da Ucrânia, mas a Rússia também conhecia a lista negra dos artistas que a Ucrânia tem... e foram logo escolher um nome que consta desta lista. Alguém também acredita que a Rússia teve uma atitude inocente? Claramente que tiveram uma atitude provocatória! Mas agora vão querer passar por vítima...

    ResponderEliminar
  9. Anónimo17:12

    Claramente a Rússia usou a cantora para desencadear exatamente este desfecho... a vitória da Jamala em 2016 ficou-lhes atravessada... Quando la vita si distrae Cadono gli uomini e La scimmia si rialza também se aplica aqui..Occidentali’s karma

    ResponderEliminar
  10. Anónimo18:47

    Claro que as leis de um País são para respeitar. Espero bem que também seja aplicada à Arménia. Caso não seja, percebendo-se que não passa de uma medida anti-Rússia, eu castigaria a Ucrânia impedindo-a de participar nos próximos 5 anos, ou algo assim.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo19:42

    Lol eu gostava de ver se estivessem no lugar da Julia , vos proibissem de concretizar um sonho e nem tinham segundas intensões nenhumas. Essas ditas leis são uma vergonha , não fazem nexo algum e fazer isto num concurso que tem como objetivo unir a europa atraves da música é um ato desumano , horrendo e repugnavel que não devia ser permitido. Espero que a Rússia mude a música , vença , criem uma lei que proíba cantores ucranianos e bane a Ucrânia e seja finalmente representada pela Julia xD "Amor com amor se paga" .... Se a Eurovisão não era política então agora está a vista de todos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:33

      "Amor com amor se paga", desculpe, mas um pensamento destes é que é "vergonha" e "um ato desumano"... Para além de ser 'démodé'.

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top