A diretora-geral da União Europeia de Radiodifusão, Ingrid Deltenre, confirmou que a EBU/UER enviou um ultimato à Ucrânia: a emissora ucraniana deverá encontrar uma solução que permita a participação da Rússia ou poderá ser excluída do evento.

Ingrid Deltenre, diretora-geral da União Europeia de Radiodifusão (EBU/UER), confirmou, em entrevista a um jornal suíço, que está a negociar com o primeiro ministro ucraniano, Volodymyr Hrojsman, e com o presidente, Petro Poroshenko, uma "solução satisfatória" para a crise em torno da proibição de Julia Samoylova de entrar no país.

"Lamento profundamente que o Festival Eurovisão esteja a ser vítima de abusos de ordem política. O concurso é suposto deliciar e reunir milhões de pessoas. Não deve ser usado para lançá-los uns contra os outros" afirmou Ingrid. Contudo, a diretora-geral do organismo máximo do Festival Eurovisão terá anunciado que enviou um ultimato às entidades ucranianas: se não for encontrada uma solução, nas próximas semanas, que permita a participação da Rússia no concurso, a EBU/UER poderá excluir a emissora da Ucrânia da lista de membros associados à instituição, algo que poderá por em risco a organização do evento em Kiev.

A União Europeia de Radiodifusão (EBU/UER) deverá reagir oficialmente a essas declarações nas próximas horas.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: Blick/ESCDaily / Imagem: EBU / Vídeo: YOUTUBE

32 comentário(s):

  1. Anónimo16:11

    Então agora estão tão preocupados com os efeitos de toda esta trapalhada no ESC? Agora é que se lembraram que o ESC não deve ser usado politicamente? Mas o ano passado ao permitirem a canção da Ucrânia com cariz e mensagem políticas (que eu concordo com a mensagem, não tanto com a sua participação no ESC) já não houve problemas porque era uma forma de afrontar a Rússia (digo eu...).
    Será que ninguém se lembrou que a Rússia nunca iria ficar quieta nem deixar passar toda esta situação/humilhação de animo leve? O que a Rússia está a fazer é uma clara e descarada provocação...que lhe deve estar a dar um gozo monumental
    No ESC 2009 a Geórgia também não pode participar porque a sua canção foi considerada uma provocação política ao Sr. Putin e não lhe foram dadas tantas benesses como estão agora a dar à Rússia...
    Pois, forte com os fracos e fraca com os fortes
    Deviam ter pensado nisto muito antes. Cambada de incompetentes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:07

      Não podia estar mais de acordo.

      Eliminar
    2. Anónimo17:53

      Anónimo das 16:11, concordo perfeitamente consigo, faço das minhas palavras as suas, sempre achei que a EBU faz as vontadinhas todas á Rússia, e para os outros países a EBU toma atitudes mais duras.
      Alguém tem que meter um travão nesta organização, talvez os países ocidentais europeus fazerem um ultimato á EBU/UER e fazerem ameaça que não participam no Esc 2018 (por exemplo) até que a EBU trate a Rússia como outro país qualquer e não a beneficie em relação aos outros países.
      Isto apenas é uma ideia de como o problema pode ser resolvido.

      Eliminar
    3. Anónimo18:10

      Anonimo das 17:53 o seu comentário não faz sentido.. A EBU obrigou a Georgia em 2009 a retirar a musica por ter mensagem política... Mas não expulsou a Ucrânia... afinal quem é beneficiado? A Russia ou a Ucrânia? Contra quem os ocidentais deviam fazer um ultimato? A Russia ou Ucrânia?

      O seu comentário nem é coerente..

      Eliminar
    4. Anónimo22:38

      Este anónimo das 18:10 deve ter a mania que só ele ou ela sabe escrever e ter bons comentários. Né? Anónimo das 18:10.
      E não vale a pena perder o meu rico tempo com pessoas mal formadas.

      Eliminar
    5. Anónimo18:12

      Em primeiro lugar diga me quando e que disse que os meus comentarios e que eram bons? Va ler o comentario cujo meu comentario se refere e ira dar me razao.. Oh espera nao vai so porque nao sou da opiniao ANTI- Russia.
      E depois gostava de saber de onde me conhece para dizer que sou mal formado.. Provavelmente tem muito mais educação que voce. So a arrogancia do seu comentario diz tudo..

      Eliminar
  2. Anónimo17:06

    Vergonhoso!! Esta senhora não sabe ler? Está tudo preto no branco, há quase um ano!! Nota-se que no ESC, ao contrário do que alguém disse, não existem valores, é tudo uma grande máfia!! Força Ucrânia, o Mundo está contigo (apesar de uns pseudo-importantes lançarem uns bitaites de vez em quando).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:13

      Nao desculpe mas a Julia nao estava na lista negra

      Eliminar
  3. Julia Julieta17:42

    Desculpem o desabafo mas só tenho uma palavra: merdice. Então agora ser invasor é uma qualidade? Por favor!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:05

      E isto é uma guerra? nao, é um concurso de música

      Eliminar
  4. Pedro Carvalho17:49

    A solução está encontrada: a russia que escolha outro artista

    ResponderEliminar
  5. Anónimo18:03

    Aleluiaaaaaa!!!! Já devia ter sido a mais tempo... Uma autêntica palhaçada... Acho muito bem caso a Ucrânia não deixe a Rússia entrar seja expulsa da EBU e até que a Eurovisão seja organizada noutro país!

    ResponderEliminar
  6. Já se sabia antes de a Ucrânia ter ganho o ano passado qur havia uma lista negra de cantores russos. O que é que a EBU fez? Deixou a Ucrânia organizar o evento. Agora têm lata de fazer ultimos com tudo o que já se sabia? Tenham vergonha! Demissão com Jon Ola Sand e esta senhora ridícula

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:32

      É isso: Demissão dessas "personagens"!!

      Eliminar
    2. Anónimo18:14

      Ridiculos.. Demitir pessoas porque nao sao da vossa opiniao..

      Eliminar
  7. Anónimo18:08

    Aleluia algo feito por parte da EBU... independentemente da situaçao política vivida quem é a Ucrânia para proibir a Rússia de participar no concurso Europeu? Agora que ameaçam expulsar a Ucrânia todos acham mal mas expulsar a Rússia aplaudem.. enfim.. nao ha comentários...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:39

      Aplaudem porque tu vais ver quem vai vencer o ESC este ano: Rússia. E sinceramente se a Rússia vence este ano graças a este favoritismo político muitos fãs vão se revoltar contra o evento. Todos sabemos que existem influências políticas mas a Rússia se vence com esta música em concreto é absolutamente ridiculo.

      Eliminar
    2. Anónimo21:59

      E revoltam se porque? Porque e a Russia? E saos o os fas que contam? A opiniao de toda a Europa restante naoconta que e muito maior que o numero de fas...
      E creio que a Russia nao ganhe pois a musica nao e grande coisa e ja agora isso e etupido..entao se houver um candiato fotte expulsamo lo para nao ter concorrencia..

      Eliminar
    3. Anónimo das 21:59

      A questão não é expulsar a concorrência para ganhar o festival (se fosse o caso a Itália já tinha sido expulsa), a questão é politicamente complicada.

      Expulsar o representante da ucrânia só faz sentido como sento uma forma da EBU pedir desculpa à Rússia, de a Rússia ser compensada de alguma forma. O que por sua vez é um ataque à soberania da Ucrânia e pode fazer com que a Ucrânia simplesmente desista de participar na Eurovisão.

      A solução simples e fácil para esta telenovela têm a rússia, é só escolher outro artista que não esteja na lista negra. Simples.

      Eliminar
    4. Anónimo10:24

      Não são só os fãs. A questão é que este festival já está a ser marcado por este caso, e os paises de Leste se tomarem partido da Rússia ela pode ter enorme vantagem na votação quer dos fãs quero dos Juri.

      Espero bem que não aconteça, mas é um cenário bastante provável e que perante a qualidade da música em questão seria bastante ridículo.

      Para mim a solução seria nova música e interprete para a Rússia. Pelo menos é a melhor solução neste momento já que no ano passado não fizeram o trabalho deles e não suspenderam a Ucrânia como deviam ter feito por abordar um tema político sensível( e toda a gente sabia que a música falava disso).

      Eliminar
  8. Anónimo18:27

    Isto é mais ridiculo que barrar a manteiga com o pão

    ResponderEliminar
  9. Purificação Teixeira18:43

    E logo este ano que Portugal vai ganhar!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:43

      Desculpa, mas estás a sonhar alto, PORTUGAL NUNCA VAI GANHAR A EUROVISÃO, NUNCA, pelo menos enquanto tivermos uma RTP desinteressada e não empenhada.

      Eliminar
    2. Anónimo23:46

      PORTUGAL NUNCA VAI GANHAR A EUROVISÃO, NUNCA, enquanto o juri manipular os resultados do FC. Viva la Diva sempre!!!

      Eliminar
    3. Ainda não percebi o que as pessoas vêm nos Viva la Diva, eles estavam completamente descoordenados no palco em ambas as performances.

      Eliminar
    4. Alberto Simas03:13

      Concordo Winter. Completamente descoordenados, sem chama, sem appeal. Só valeu ver porque o tenor mais alto é bué de bom, caso contrário nem tinha visto.

      Eliminar
  10. Anónimo00:17

    Esta Senhora nem sabe falar em Português correcto. Olhem a má concordancia:

    "deliciar e reunir milhões de pessoas. Não deve ser usado para lançá-los uns contra os outros"

    pessoas.. lança-los... uns... outros?

    deve ser: pessoas.. lança-las... umass... outras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:17

      Ela nao falou portugues.. A traduçao e que foi mal feita... Realmente as vezes nao raciocinam..

      Eliminar
  11. Anónimo03:15

    A mim o que parece é que o ESC quer-se meter na politica dos países. A Ucrânia tinha uma lista de nomes de artistas proibidos de entrar, a Russia ao escolher esta representante já sabia bem que a cantora estava na lista e que iria criar problemas para a Ucrânia. A Russia continua a fazer bullying à Ucrânia e a EBU está a meter-se no meio da politica entre dois países suberanos. A EBU não tem nada que se meter. A Ucrânia não proíbe a participação da Rússia, proíbe apenas a entrada de determinados artistas por razões bem justificadas. A Rússia e a EBU têm que respeitar a soberania e a politica da Ucrânia. A Rússia aqui se quer participar tem que respeitar as leis da EBU e do país que organiza o festival. Neste caso só tem que escolher outra representante (que já veio dizer que não o fará). Se não o quer fazer a culpa é da Rússia porque é teimosa e quer ser superior aos outros. Esta noticia a ser verdade é uma vergonha, porque tanto a Rússia como a EBU estão a fazer pura pressão e bullying.
    Tenho dito.
    TACV

    ResponderEliminar
  12. Anónimo08:06

    A senhora não é portuguesa e as suas palavras foram traduzidas. Mas, já agora, "concordancia" sem acento, "lança-las" sem acento e "umass" com dois "s" também não trariam grande melhoria ao texto...

    ResponderEliminar
  13. E pergunto eu: mas o ESC não tem um regulamento? Siga-se o regulamento e acaba-se a questão.
    E já agora, em 2012 a Arménia recusou participar no ESC no Azerbeijão por razões de segurança...e que fez a EBU? Nada! Não quer não participa. Porque não faz o mesmo agora? Se a Rússia não cumpre os critérios nem aceita as mesmas alternativas que existem para os outros: tchau!
    Escolha outro artista e não se fala mais nisso

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top