Os compositores a concurso na segunda semifinal do Festival da Canção 2017 decidiram, em unanimidade, a reintegração de Nuno Markl no painel de jurados do concurso: "Se os concorrentes estão confortáveis com isto, para mim é suficiente".

Depois da polémica em torno da demissão de Nuno Markl do painel de jurados do Festival da Canção 2017 e da sua reintegração com a abstenção de voto no tema de João Só (AQUI), o radialista revelou, nas redes sociais, novos desenvolvimentos na situação. 

Segundo um novo comunicado, Nuno Markl confirmou que devido a problemas na aritmética dos votos, havia sido decidido que não iria votar em nenhuma candidatura. Contudo, a RTP queria a sua presença na eliminatória como uma espécie de "jurado honorário". 

No entanto, Gonçalo Madaíl, um dos responsáveis pelo Festival da Canção, informou o radialista que, por unanimidade, os compositores a concurso na segunda semifinal concorda no seu regresso ao painel de jurados com direito a voto em todos os temas. "Saber que todos os músicos a concurso, amanhã, confiam na minha independência, percebem que sei separar as águas e, sobretudo, saber que eles querem que eu volte como jurado - é razão mais que suficiente para que me sinta confortável em voltar." revelou.

Aceda AQUI ao comunicado na íntegra.

De realçar que o painel de jurados, liderado por Júlio Isidro e constituído também por Ramón Galarza, Tozé Brito, Gabriela Schaaf, Dora, Nuno Markl, Inês Lopes Gonçalves, João Carlos Callixto e Inês Meneses, é responsável por 50% da votação final do concurso. Em caso de empate, o seu voto é decidido para o desempate e, consequentemente, na decisão dos quatro finalistas do certame.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: Nuno Markl / Imagem: RTP

33 comentário(s):

  1. Anónimo08:20

    É impressão munha ou este senhor criou isto tudo para chamar a atenção? Não é a primeira vez que, perante críticas, vem para as redes sociais desempenhar o papel de vítima. Quem se expõe profissionalmente, mediaticamente tem de prever que poderá ser criticado. Como humorista (assim é várias vezes definido) também está muitas vezes a pôr outros (e o trabalho de outros) em causa. A sua própria integração no júri de um concurso de canções poderia ser questionável: a carreira que tem na rádio (e pontualmente em televisão e cinema) não é propriamente resultado de programação musical; como letrista participou sem grande sucesso no FC de 2008 com versos como "O disco vira e torna a virar/ e só repete/ É esta a canção que eu vou gravar/ na nossa cassette". Mas a RTP lá lhe encontrou conhecimentos para ser jurado no apuramento do tema português para o ESC. Mas não poderia ter esperado pelo fim da sua intervenção como jurado para mostrar o seu desagrado pela grande injustiça com que considera estar a ser tratado? Para quê chamar tanto as atenções sobre si mesmo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:16

      Está tudo dito.

      Eliminar
  2. Ricardo Alves09:26

    O próprio e a rtp é que estão a fazer polémica onde ela não existe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:08

      Completamente de acordo!!

      Eliminar
  3. Rui Fernandes10:03

    Muito bem. A questão Markl/João Só foi levantada com pertinência. Markl respondeu com nível. A RTP esteve à altura e tudo se resolveu da melhor forma. Fico contente. Haja ética e espírito positivo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:11

      Estou para ver se depois da votação mantém mesma postura, isto, obviamente, se não é um fã cego do Markl e/ou João Só.

      Eliminar
    2. Anónimo12:23

      lol @10:03... e quac também! lol

      Eliminar
    3. Ricardo Fernandes12:55

      COncordo com o anónimo das 11:11 (11:11 - que giro!). Rui, vai manter a mesma opinião depois da votação? Diga lá sem esitar!

      Eliminar
    4. Rui Fernandes13:18

      Evidente que vou. E mais lhes digo que não tinha o Markl em grande conta até ao Festival. Não tenho a mais pequena dúvida da idoneidade do Markl enquanto jurado. Muitos não teriam reagido como ele fez, pedindo a demissão antes da segunda semifinal.

      Eliminar
    5. Anónimo14:08

      13:18 - Inteiramente de acordo: "muitos não teriam reagido como ele fez, pedindo a demissão antes da segunda semifinal". Muito tê-la-iam pedido antes da primeira semifinal ou teriam declinado o convite para integrarem o júri.

      Eliminar
    6. Anónimo14:33

      "Muitos não teriam reagido como ele fez, pedindo a demissão antes da segunda semifinal", concordo, pois muitas figuras públicas são idóneas e responsáveis, não dando a sua opinião ou divulgando segredos, como é o caso do voto (qual o motivo dos restantes membros da mesa não terem divulgado os seus respectivos, então?). Como ele, só a Catarina Furtado em 2003, que, após a Rita Guerra ter interpretado os 3 temas a concurso, abre a boca e diz qual a que gostou mais (espero que a Catarina esteja mais madura e menos desbocada este ano). O resultado viu-se na semana seguinte, com essa mesma canção a obter quase 80% dos votos, quando havia mais uma tão boa ou melhor, que ficou em 2º lugar (pelo menos não era tão monótona e repetitiva, refiro-me a "Prazer no Pecado").

      Eliminar
  4. Anónimo11:19

    Nunca vi o problema de ele ter revelado qual foi a sua canção preferida. Afinal de contas, na final ele já não vai ser jurado, logo, não poderá votar na canção (só enquanto telespectador).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:40

      Se sente que a divulgação da sua opinião é relevante, poderia fazê-lo encerrada emissão da segunda semifinal. Sendo a postura da RTP a divulgação em bloco da votação do júri em cada eliminatória, não lhe ficou bem. Criar uma polémica só porque houve quem criticasse as canções da primeira eliminatória ou quem lembrasse a sua colaboração próxima com um dos autores convidados, também não lhe ficou bem. Provavelmente esta noite será dada a palavra a cada um dos jurados (como na semana passada): por que não dizer simplesmente, sem acinte, que estava ali a avaliar as canções segundo o seu gosto musical, independentemente do apreço que sente pelos autores? Seriam necessários comentários tão longos e amargos na sua página de "facebook" e a teatralidade de pôr o lugar à disposição? Só esta semana soube que um colaborador próximo estava a concurso? Só esta semana se apercebeu que poderia haver quem apreciasse menos o que foi dado ouvir na primeira semifinal? Até em tempos de censura havia quem se manifestasse contra as votações do júri (1971, 1973 e 1974, por exemplo) e as críticas eram divulgadas...

      Eliminar
    2. Ricardo Fernandes12:53

      mas nas semis pode fazer que a canção do amiguinho ou da amiguinha roube um lugar na final a outra canção melhor

      Eliminar
  5. Anónimo11:32

    Os próprios inventaram uma polémica onde ela não existe
    . Basta uma rápida pesquisa no Google para perceber que as polémicas criadas pelo Markl não são de agora

    ResponderEliminar
  6. Anónimo11:44

    A RTP, como boa entidade pública portuguesa, abafa os seus podres para o cheiro não se expandir, ao contrário de Espanha (http://www.eurovision-spain.com/iphp/noticia.php?numero=25-02-17_federico-llano-hermetismo-celo-y-fracaso-en-eurovision) e Suécia (https://www.escxtra.com/2017/02/25/skandal-sweden-melodifestivalen-songs-released-early/). Com esta atitude de fazer dos outros parvos, é conveniente que mude radicalmente a mesma, pois as verdades vêm ao de cima, mais tarde ou mais cedo e as consequências vão ser piores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui Fernandes13:23

      Abafa??? Até agora só vi jogo limpo e tudo no momento certo. Antes da segunda semifinal o Markl pediu demissão... O poresidente do júri propôs que o Markl se abstivesse da votação no João Só e finalmente o responsável por este Festival consultou todos os candidatos e por unanimidade aceitaram que o Markl votasse em todos os concorrentes. Ponto final. Tudo certíssimo.

      Eliminar
    2. Anónimo14:35

      Está tudo muito claro acima, não adianta enturvar.

      Eliminar
  7. Espero estar enganado, mas já estou a ver o filme todo, de como vai ser a segunda semifinal e a final do Festival da Canção 2017.
    Sem ter ouvido nenhuma das canções da 2a semifinal, mas baseando-me na forma como o júri votou na 1a semifinal, as canções mais modernas e que muito provavelmente vão ser aquelas cantadas em inglês (My Paradise, David Gomes e Don't Walk Away, Pedro Gonçalves) vão ter a pontuação mínima do júri, e consequentemente não se vão apurar para a final. O júri vai premiar uma canção de estilo fado (muito provavelmente aquela com Letra e Música de Jorge Fernando) e uma música tradicional/étnica (Primavera,
    Celina Piedade) e dar uma espécie de prémio de carreira a Lena d'Água.
    Isto significa que a final poderá estar cheia de canções muito paradas, baladas/fado, a única que será minimamente "Eurovisiva" será a dos Viva La Diva. Neste cenário, á falta de outra alternativa, o telespectadores vão votar em massa na canção dos Viva La Diva.
    Isto é apenas uma análise baseada em eventos passados, e a realidade pode vir a ser muito diferente (espero).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:08

      Não acredito muito nisso. Se as canções forem boas o júri não terá problemas em votar nessas canções.

      Não façamos filmes antes do tempo e de sequer conhecer as canções.

      Votem em boas e nas melhores canções, independentemente da língua, modernidade/antiguidade, interpretes e autores.

      Nenhuma canção é boa apenas porque é cantada em inglês, é eletronica ou tem bailarinos. Isso seria ser do mais saloio que existe.

      Eliminar
    2. Anónimo14:08

      Não acredito muito nisso. Se as canções forem boas o júri não terá problemas em votar nessas canções.

      Não façamos filmes antes do tempo e de sequer conhecer as canções.

      Votem em boas e nas melhores canções, independentemente da língua, modernidade/antiguidade, interpretes e autores.

      Nenhuma canção é boa apenas porque é cantada em inglês, é eletronica ou tem bailarinos. Isso seria ser do mais saloio que existe.

      Eliminar
    3. Anónimo14:12

      Curiosamente prognostico exatamente o mesmo. Só acho que na final os espetadores votarão em massa no Salvador, porque mesmo quem não viu a primeira semifinal foi ao YouTube, devido a tanto falatório, e acha que mandar ao ESC alguém com aquelas expressões será cómico e uma forma de troçar do próprio ESC.

      Eliminar
    4. Anónimo14:14

      Eu percebo o teu ponto de vista, mas por outro lado e principalmente dps do que o júri fez à Lisa Garden e isso ter causado muita angústia aos fãs, estes irão votar em massa (e alguns se calhar desesperadamente por ser em inglês) tanto no David como no Pedro.

      Quanto à Lena D' Água, sinceramente não me parece que caso a música dela seja fraca, que a passem só mesmo por uma questão de "pena" ou como "prémio de carreira". Não esquecer que a Simone de Oliveira em 2015 também não foi finalista e é a Simone.

      De qualquer das formas, até ver, a canção "Nova Glória" é forte candidata a ir a Kiev (é justo) e caso a qualidade das músicas esteja ao mesmo nivel da primeira, vão ganhar facilmente. Mas como eu não acredito sinceramente que a 2ª semi seja igual ou mais fraca que a 1ª... digo e apelo que caso queiram realmente que os Viva La Diva ganhem, vão ter de votar massivamente pois não haverão facilidades nem das músicas adversárias da 1ª, nem das músicas da 2ª.

      Eliminar
    5. Anónimo15:00

      14:14 - A canção de Simone foi finalista em 2015. Não se sabe em que lugar ficou (aliás, até hoje desconhecem-se as classificações - mais um exercício de transparência da RTP...), mas chegou à final.

      Eliminar
    6. Anónimo15:10

      Anónimo das 14:08, estou 100% de acordo!

      Anónimo das 14:12, os espectadores a votar no Salvador não é "pelo gozo", mas sim pelo grande tema que tem! Talvez não tenhas reparado, mas tem mais de 90% de likes e comentários extremamente positivos vindos de fora!

      Anónimo das 14:14, estás equivocado, pois a Simone foi efetivamente finalista do FC2015... Mas, concordo contigo quando dizes que o voto na Lena d'Água será pela qualidade da música e não pelo "prémio carreira"...

      Eliminar
    7. Anónimo 14:1418:55

      Sorry, esqueci-me completamente que a Simone foi finalista em 2015! De resto, a minha opinião mantém-se!

      Eliminar
    8. Anónimo09:28

      14<:08 da mesma maneira que nenhuma cançao é boa por ser uma balada triste a falar de amor ou saudade.

      Eliminar
    9. Anónimo09:30

      15:10 comentarios de fora e depois? precisa de validaçao dos estrangeiros para achar que é boa musica? ridiculo.

      Eliminar
    10. Anónimo das 9:30, convém que o público estrangeiro goste do nosso tema e acima de tudo que vote nele no ESC, afinal de contas quem vota é a população e os jurados estrangeiros, que eu saiba.

      Eliminar
    11. Anónimo01:18

      joao teles mas nao é so o publico que vota. O publico adorou a suzy e o juri lixou-a. E que eu saiba, nao ha nenhum hype em relaçao a nenhum concorrente, a nao ser o fernando por causa do the voice, o mesmo o pedro por ter levado a cançao mais moderna.

      Eliminar
  8. Shevek14:06

    Tanta conclusão, tanta antecipação... esperem e falem depois.

    Deixo-vos um link que me enviaram da Arménia; lembram-se das manas da Arménia em 2010? Aqui está a Inga a cantar 'Estranha forma de vida':

    https://www.youtube.com/watch?v=Ogaq7VVH7Ck

    Viva a música portuguesa!

    Até logo.

    ResponderEliminar
  9. Shevek14:10

    Pessoalmente, estou com curiosidade de ouvir todas as 8 propostas; sou um admirador do trabalho do Noiserv, mas quero é ouvir boas canções e ver boas prestações ao vivo. Boa sorte!

    ResponderEliminar
  10. Ao leitor que enviou várias mensagens iguais desde manhã e nenhuma foi publicada: enquanto não respeitar as regras dos comentários no ESCPORTUGAL, às suas mensagens continuarão a não ser publicadas. Pode ler as regras no rodapé. Gratos pela compreensão

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top