Nos anos 90, a banda DR Sax foi uma pedrada no charco na música portuguesa. Infelizmente, a banda viveu um desfecho precoce, dado os êxitos da sua música. 20 anos depois, o músico, produtor e vocalista abraça outros projetos e está no Festival da Canção 2017. O ESCPORTUGAL conversou esta quinta-feira com o músico do Porto.


“Foi uma surpresa. Uma excelente surpresa!” É esta a resposta de Pedro Saraiva ao convite da RTP para participar como compositor do próximo Festival da Canção (FC2017). Nesta que é a sua primeira entrevista após ter sido anunciado o novo festival, o músico do Porto falou ao ESCPORTUGAL de um convite que o apanhou desprevenido. “Foi ótimo pelas pessoas que me convidaram e pelo conjunto de compositores que participam neste festival”, afirmou. A nossa conversa fez-se no meio da azáfama laboral da vida de um músico que é também artista. “Estou a fazer várias coisas ao mesmo tempo, a trabalhar no meu projeto Siraiva, num novo álbum que deve ser lançado em 2017, na minha empresa de gingles e também para o Festival”.

A canção com a qual irá concorrer ao FC2017 está em fase de composição. “Estou a iniciar o processo criativo, foi tudo muito rápido e inesperado”. O autor e o intérprete ainda não estão totalmente definidos. “Estou em processo criativo, na próxima semana irei dedicar-me a 100% no assunto. Será com certeza na linha das canções que faço para mim, na linha dos meus projetos DR Sax e Siraiva. Ainda não decidi se também estarei no palco a cantar, a solo, em conjunto com outro cantor, ou se a canção será totalmente interpretada por outra pessoa”.

Esta não é a primeira tentativa de participar no Festival da Canção. Em 2011, a convite da cantora Daniela Galbin compôs "Amor a sério", mas a canção não passou da fase online que existia nesse ano. “Essa canção foi feita a dois dias de terminar o prazo... Foi um convite que me foi feito pela Daniela em cima da hora, não lhe quis dizer não, mas depois não segui o desfecho”. Confessa, contudo, que a canção “não tinha muito a ver comigo”. Desta vez, “tenho muito mais tempo para trabalhar, é um convite direto a mim e não temos de passar por seleções na internet… é totalmente diferente.”

Na memória, Pedro Saraiva guarda uma infância marcada pelo disco sound, que acabou por definir tanto a sua música, como a pessoa que hoje em dia é. Apesar de continuar a ser recordado como vocalista da banda DR Sax, Pedro vai muito mais além, como já o demonstrou com as intervenções na série “Morangos com Açúcar”, ou nos trabalhos mais recentes no mundo da house music e na parceria com Pacman na canção “Brinca na barriga”.


DR Sax foi o seu primeiro projeto com gravação de disco. “Foi o projeto mais pessoal. Na altura tinha 27 anos… foi ótimo. Sinto-me muito grato pelos excelentes momentos". Não consegue dizer se “Não me esqueci” é a canção da sua vida, mas é, seguramente, a que lhe trouxe mais projeção e êxito.



Participar no festival é um sonho antigo. “Qualquer compositor, músico ou intérprete já pensou no festival da canção, mesmo que diga que não. Costuma-se dizer que só ficamos completos quando podemos escrever esta participação no curriculum”, responde a sorrir, não sem antes recordar duas canções que fazem parte das suas canções favoritas de sempre: “'E depois do adeus'”, a canção que Paulo de Carvalho cantou em 1974 e que é também um marco da nossa história, e 'A-ba-ni-bi' a canção vencedora da Eurovisão 1978 representando Israel.




Saraiva espera dar, ao festival, um contributo de “modernidade” e algo “atual”. “A partir dos 40 anos de idade aprender com os mais novos é fundamental. O meu último disco tem uma estética muito jovem e isso faz a diferença. Vou seguir a mesma linha no festival, claro”.




Este ano, a RTP abriu a porta a canções escritas em qualquer língua. Pedro Saraiva é adepto desta ideia. “Acho que a RTP fez bem! Se, por exemplo, analisarmos as canções vencedoras da Eurovisão desde que não há restrições nos idiomas, concluímos que a grande maioria é em inglês”. Contudo, Saraiva ainda não sabe se a sua canção será em português ou em inglês. “Ainda não decidi…. Gosto muito da nossa língua, mas tudo depende do processo criativo”.

O músico vê o festival da canção, concorda que precisa de um “refresh” e de voltar a captar o público mais jovem e ficou surpreendido quando percebeu que o mesmo tem muitos fãs. “Soube que tem muitos fãs, mas ao ver a vossa página vi que tem muitos fãs jovens, o que é bom. Sou do tempo que o festival fazia parar o país, agora nem tanto, mas vamos fazer com que volte a estar na moda”.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL, PEDRO SARAIVA / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

17 comentário(s):

  1. Anónimo00:11

    este compositor está a dar a entender que isto esta a ser tudo feito há ultima da hora, e isso nao me agrada nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:32

      Releia a entrevista. É precisamente o contrário.

      Eliminar
    2. Anónimo01:12

      Releia? =p~

      Eliminar
    3. Anónimo23:53

      Sim, imperativo, terceira pessoa do singular.

      Eliminar
  2. Anónimo00:11

    Não estou com muitas expectativas para a música que este compositor irá construir para o Festival, pois para além de não ser fã de disco, o estilo não se enquadra de todo na Eurovisão, por isso prevejo uma eliminação na semifinal...

    ResponderEliminar
  3. Anónimo00:35

    Excelente entrevista. Tenho 21 anos por isso so conheci agora o dr sax. Gostei muito. Gosto menos do dueto com o carlao.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo00:46

    Estive a ouvir algumas das suas músicas, principalmente as mais recentes que são em inglês, e gostei do que ouvi. Pode sair daqui algo interessante.
    Espero que o SirAiva também tenha em conta o contexto, pondendo enquadrar melhor a música no meio eurovisivo

    ResponderEliminar
  5. Anónimo07:25

    Gosto da canção em inglês. Fui ao YouTube ouvir o novo álbum e gosto do sim house. Tem de ser por aí.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo12:11

    Promete :)

    ResponderEliminar
  7. Então mas eles já não estavam a trabalhar nas músicas há imenso tempo? Já não percebo nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:38

      Causou-me algum espanto saber que a música ainda não está feita!
      Daquilo que tem saído nas notícias, parece que a delegação da RTP tinha dito que faltavam apenas "detalhes". Ora, assim sendo, eu quando li isso, não pensei de maneira nenhuma que faltassem ainda as canções, quando o Festival em si passa para eleger uma CANÇÃO.
      Gostei da entrevista no geral, só não fiquei lá muito contente por saber isto, pois espero que isso não seja indício de se fazer canções à pressa e sem ponta que se lhe pegue, mas visto que o SirAiva, neste caso, diz que para a semana que vem irá debruçar-se sobre aquilo que irá produzir... então pronto, ao menos isso. Ele tem até à altura do Festival para fazer algo produtivo e já não tem aqueles 2 dias como da outra vez, por isso até lá vou confiar. Que venha daí um bom trabalho.

      Eliminar
  8. Ricardo Alves18:10

    Adorei a entrevista e as canções

    ResponderEliminar
  9. Anónimo18:40

    Obviamente as canções não estão prontas!!

    Acredito que quando se tornou público os nomes,alguns dos compositores já estavam a trabalhar, mas daí a estar tudo pronto não. Se fosse convidado a participar, consciente ou inconscientemente começaria logo a pensar no "projeto" e depois de confirmar participação começaria a trabalhar na música. Penso que é o que se passa. Depois de acertar a participação no FC cada um irá gerir a sua agenda e investimento na canção de acordo com a disponibilidade e interesse.Certamente, neste momento haverá umas pessoas mais adiantadas do que outras.

    Ainda tem cerca de 1 mês e meio para preparar a canção, portanto tempo suficiente.

    Relativamente a este compositor, pode trazer uma boa proposta. O segredo para ele (e para todos) será criar a conjugação perfeita entre o seu estilo/registo musical e as especificidades da eurovisão.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo20:39

    "Brinca na barriga"... Gostei.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo11:00

    Expliquem por favor a esta pessoa que o esc já não é o a-ba-ni-bi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:11

      "Uma das canções favoritas de sempre", disse ele! Qual é o mal? Pelo menos não disse ABBA que é que dizem todos os que nem veem o ESC

      Eliminar
    2. Anónimo07:45

      Muito boa entrevista. Vao ouvir os reatantes compositores? Ja tinha ouvido musicas do dr sax mas nao fazia ideia que o vocalista também era o produtor e compositor dos temas. Muito bom

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top