Em S. João da Madeira, conhecida há muito como a “Capital do Calçado”, nasceu um Museu dedicado à indústria mais tradicional dessa cidade e, atualmente, uma das mais exportadoras do país. O Museu do Calçado abriu as portas e tem uma ligação ao Festival da Canção. Vamos descobrir qual é… 


Em S. João da Madeira, cidade cujo desenvolvimento social e económico se alicerça num saber tradicional, nasceu o Museu do Calçado. O ESCPORTUGAL esteve, no passado sábado, na inauguração deste novo polo cultural dessa região e país. Segundo nota da Câmara Municipal de S. João da Madeira, promotora do novo equipamento, “o museu surge de forma inovadora no panorama museológico nacional ao retratar a memória da indústria do calçado e a realidade do design de calçado em Portugal no século XX, apontando ainda caminhos da vanguarda tecnológica e criativa do século XXI!” Mais do que “uma mera exposição de artefactos”, o Museu do Calçado é “um espaço de aprendizagem, criatividade e experimentação que exigirá ao visitante uma postura interativa e de questionamento permanente”. Instalado na Torre da Oliva, o novo museu resulta de um investimento de um milhão de euros e integra uma coleção com mais de 8.600 peças de origem nacional e estrangeira.


Dividido em cinco áreas fundamentais, o Museu do Calçado apresenta uma área expositiva dedicada ao fabrico tradicional e outra inteiramente dedicada à produção industrial. Num terceiro momento, o visitante será levado a viajar no túnel do tempo, ficando a conhecer a evolução dos sapatos desde a pré-história até ao final do século XX. A quarta área expositiva é dedicada à produção artística contemporânea, apresentando-se diversas obras de artistas nacionais e artistas nacionais e internacionais que tiveram como inspiração o sapato. Finalmente, apresentam-se sapatos produzidos pelos principais designers de todo o mundo e muitas histórias de sapatos notáveis. E é neste espaço que a nossa atenção se focou: No canto das estrelas, para além de um par de sapatos calçado pela primeira-dama norte-americana, Michele Obama, e pela Rainha de Espanha, Letícia Ortiz, há várias figuras públicas que doaram sapatos que marcaram um período importante das suas vidas. O nosso destaque vai para Carlos do Carmo, mestre do fado e representante de Portugal no Festival Eurovisão 1976, que doou um Museu um par de sapatos luva que usou em diversos concertos. Hélder Reis, apresentador da RTP e comentador da Eurovisão em 2009, 2015 e 2016, tem em exposição um par de botins em camurça. Catarina Furtado, apresentadora do FC2015, doou um par de sapatos com salto agulha da marca criada por si. Por fim, Ana Zanatti, apresentadora das grandes galas de televisão e nomeadamente dos FC1976, 1980, 1986, 1987, 1992, tem em exposição um par de sapatos à altura da elegância com que apresentou tantos e tantos programas de televisão. Para além destes, outras estrelas como a cantora Ana Bacalhau, o ex-jogador de futebol António Sousa ou o secretário-geral da ONU indigitado, António Guterres, também têm sapatos em exposição, todos a marcar momentos importantes das suas vidas.

Segundo responsável do Museu ao ESCPORTUGAL, a exposição irá apresentando outros sapatos de outras figuras públicas. Um que estará sempre ali de forma permanente é o sapatinho de cristal da Cinderela...

O Museu está aberto de terça a domingo e, até final deste ano, a entrada é gratuita.









Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: ESCPORTUGAL

4 comentário(s):

  1. Anónimo20:04

    Ligação completamente inesperada do ESC com um museu.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo20:04

    Ligação completamente inesperada do ESC com um museu.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo23:41

    sapato, sapato meu

    ResponderEliminar
  4. Ricardo Silva19:35

    O ESC está em todo o lado. Basta querermos.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top