A União Europeia de Radiodifusão mudou oficialmente as regras de participação no Eurovision Song Contest e mais 19 países podem estrear-se no certame. 


A União Europeia de Radiodifusão mudou oficialmente as regras de participação no Festival Eurovisão da Canção, para permitir a entrada no concurso de todos os membros associados do organismo. Até então, só os membros efetivos podiam participar no certame. A exceção à regra era a Austrália. 

A UER fez uma reformulação das regras, sendo agora possível ler que "membros associados da UER podem também ser elegíveis para participar no Festival Eurovisão da Canção, sendo decidido pelo Grupo de Referência, o corpo governativo do Festival Eurovisão da Canção, numa base de caso a caso".

De acordo com as novas regras 19 novos países podem participar no certame europeu. Para além da efetivação da presença australiana, podem ser atribuídos convites a países como a África do Sul, Bangladesh, Brasil, Canadá, Cazaquistão, Chile, China, Coreia do Sul, Cuba, Estados Unidos da América, Hong Kong, Índia, Irão, Japão, Malásia, Mauritânia, Nova Zelândia, Oman e Síria. 

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: eurovoix / Imagem eurovision.tv

39 comentário(s):

  1. Anónimo14:20

    tomara que o brasil participe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui Ramos16:40

      Se estás a pensar que Portugal teria pontos garantidos do Brasil, enganaste: não há qualquer ligação ou conhecimento da nossa música no Brasil, apenas alguns grupos muitos especificos da população conhecem o fado.

      Eliminar
    2. Jefferson17:13

      Isso é verdade. Eu sou brasileiro, moro aqui no Brasil. Existem poucos descendentes portugueses com cultura portuguesa aqui.

      Eliminar
    3. Anónimo17:18

      e desde quando portugal leva fado ao ESC? e desde quando é preciso portugal ter cantores conhecidos no brasil para receber pontos??? minha gente vcs tao bem??

      Eliminar
  2. Anónimo14:28

    entao agora vao participar uns 20 e tal paises e so 10 passam como em 2007? ridiculo.. agora e que portugal nunca na vida vai a final.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo14:28

    Não estou nada contente. Estão a tirar o espírito de EUROvisão. Além disso, agora é que nunca mais passamos à final ;-(

    ResponderEliminar
  4. Anónimo14:43

    Enfim!!!!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo16:32

    Valha-nos Deus!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo16:33

    por amor de deus...isto qualquer dia deixa de ser EUROvisao e passa a ser MUNDOvisao!!!!!eu já não gostei nada que a Australia participasse e muito menos que o resto do mundo participe...

    ResponderEliminar
  7. Mas noticias,extremamente mas noticias.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo17:19

    acho muito bem, agora ainda vai ser mais dificil para a RTP alcançar a final, pode ser que com isto levem o concurso mais a serio, porque neste momento alem de sermos o pais mais antigo sem ganhar esta competiçao somos o pais mais antigo sem atingir uma final do ESC, fará 7 anos que nao lá metemos os pés.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo17:45

    As pessoas são tão dramáticas... A eurovisão também precisa de evoluir e ajustar a nova realidade global!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entao,que mude de nome.Que passe a chamar-se por ex. GLOBEVISION.

      Eliminar
  10. Anónimo18:56

    Deveriam ficar felizes com esta noticia, isto mostra o quão grande vem sendo o reconhecimento do Festival. Vale lembrar que são os países que ficam fora da Europa são os que levam o festival mais a sério, e claro os nórdicos e os do leste. Já sobre o Brasil fica difícil o povo brasileiro abraçar a musica portuguesa sendo que os cantores portugueses não pisam no Brasil para divulgara o seu trabalho. EXCEÇÃO de Carminho que divulgou seu disco e já se encontra com musica inédita na trilha sonora de novelas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os numeros revelados sobre as audiencias do ESC 2016 na Australia e EUA foram miseraveis.Pessoalmente,tenho pena de ver um evento de caracter europeu a transformar-se numa coisa gigantesca,mas incaracteristica.Nao considero relevante o conhecimento ou desconhecimento da musica portuguesa no Brasil.

      Eliminar
    2. Anónimo23:39

      PESSOAL digam me uma coisa , a Jamala pisou em todos os países para ganhar o ESC? Desde quando é preciso ir a um país para ganhar 12 pontos ? A conchita veio a Portugal quando ganhou 12 pontos nossos ? Só o fator colonos já daria imensos votos e também a língua .

      Eliminar
    3. Anónimo01:52

      Me desculpe RG, mas acho relevante SIM, já que são terras historicamente ligadas, o nome disso é abraçar culturas. Uma pena artistas portugueses não investirem nisso, felizmente muitos brasileiros possuem Portugal como um ponto de divulgação por conta de toda sua história cultural.

      Eliminar
  11. Anónimo20:12

    Eu acho que se vao deixar entrar paises eem ser da Europa que facam uma outra semifinal apenas com o resto do mundo da qual apenas passavam 4... assim nao iria prejudicar os paises europeus e o formato inicial

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:55

      Concordo plenamente, seria mais que justo.

      Eliminar
  12. Anónimo20:42

    Ah que gente chata que vive batendo na tecla de que "EURO"vision remete somente a Europa. Em nenhum momento desde a criação do festival foi regulamentado que somente países europeus participariam do ESC. O Eurovision é um festival entre membros da EBU e não um evento geopolítico. A única diferença é que agora outra categoria de membros poderão participar. Ainda será um evento da EBU como sempre foi. E em pleno século XXI, com tantos ideais de extrema-direita e xenófobos ganhando força não só na Europa como também mundo afora, nada melhor que (re)utilizar o Eurovision como um meio de "construir pontes" entre os quatro cantos do planeta de maneira pacífica através da música.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marcia Pontes22:29

      "Em nenhum momento desde a criação do festival foi regulamentado que somente países europeus participariam do ESC"

      mas que grande inverdade! Sempre foi dito que apenas membros activos da EBU, que são QUASE todos paises europeus podiam participar.

      Eliminar
    2. Anónimo23:17

      22.29 - Então se são "quase todos" é porque alguns não são, o que dá razão ao comentário das 20.42. Marrocos, Israel e Azerbaijão serão realmente países europeus? E puderam participar. Agora alarga-se a participação a outros membros - podemos concordar ou discordar (a contribuição financeira anual será idêntica à dos membros ativos, por exemplo?), mas já antes havia membros ativos não europeus...

      Eliminar
    3. Marcia Pontes01:00

      Marrocos, Israel e Azerbaijão cumprem as regras de ser activo...ser verdinho no mapa acima. Vamos la aprender as coisas.

      Eliminar
    4. Anónimo02:15

      Marrocos é um pais africano, Israel geograficamente é asiático mas rege-se apenas e só pela Europa. O Azerbaijão é um pais europeu...não é por ficar no limite da Europa que não é. Sem contar que faz parte do conselho da Europa...quando algum membro desse conselho não for europeu avisem-me se fazem favor :-)

      Eliminar
    5. Anónimo05:23

      Juro que queria saber onde esta escrito explicitamente nas regras do Eurovision de qualquer edição que somente países europeus podem participar do Eurovision. Salvo erro, apenas membros ativos da EBU poderiam. Eles apenas adicionaram outra categoria de membros também da EBU, afinal eles que mandam na coisa toda. Afinal quem organiza, dita o que deve ou não fazer é a própria EBU. E parafraseando o das 23h17: quem gostou bate palma, quem não gostou reclama pro Bispo.

      Eliminar
  13. RG tens toda a razão amigo. Beijos e abraços unidos contra a mundo visao vencerrmos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. RH,para ti tambem beijos e abraço grande e bom! Unidos pela nossa querida Eurovisao,mas sem ser contra uma Mundovisao,desde que seja aparte do ESC,a semelhança de eventos do seculo passado,como os festivais do Rio de Janeiro ou de Atenas.

      Eliminar
  14. Anónimo23:41

    Que gentinha tão chata por aqui , Brasil não daria pontos a Portugal pq não conhecem a nossa música nem nossos cantores , amigos poupem me , e preciso ser se conhecido para ganhar o ESC ? Nos jogos olímpicos Portugal foi bem apoiado e duvido que os brasileiros conhecem todos os nossos atletas ... eles iam ser uma ajuda sim e uns belos aliados tenho a certeza absoluta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:55

      Ouça lá que o teu comentário foi a gota de água numa série de coisas incrivelmente más que por aqui estao a ser escritas: MAS QUEM É QUE GOSTA, que valor tem, ter pontos só porque os amigos e vizinhos deram pontos? Preocupem-se antes com o facto de Portugal quase nunca ter enviado cançoes capazes à Eurovisao.

      Eliminar
  15. No fim de contas todas estas "expansoes"projetadas para o ESC so tem um unico motivo: DINHEIRO.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro Paulo03:56

      Sim, dinheiro! Mas também sexo e rock'n'roll.

      Eliminar
    2. Sim,Pedro Paulo,e ja agora tambem lots of booze and drugs.

      Eliminar
  16. Acho isto uma completa estupidez já são tantos a participar para que mais? Isto começa afirmar-se o worldvision e não a eurovision

    ResponderEliminar
  17. Jefferson10:52

    Podem ficar tranquilos. a maioria desses países não devem ter interesse em participar. No Brasil mesmo, a filiada a EBU é uma rádio, isso mostra o quão pouco importante o festival é aqui no meu país. A questão é que os EUA e a China devem se interessar.Eu sou a favor de criar um outro festival, o Worldvision ou Globevision, seja como for, e deixar o EUROvision para vocês europeus.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jefferson,mais uma vez estou na mesma sintonia contigo.Acho que seria lindo"ressuscitar"o Festival da Cançao do Rio de Janeiro,que no seculo passado era um evento musical de caracter mundial.Tanto quanto sei Portugal foi representado por Simone,Maria Valejo e Zeca Afonso nesse evento.

      Eliminar
    2. Anónimo16:22

      Jefferson a TV Cultura é ligada ao EBU, mas nos sabemos que que o Brasil só teria uma participação se o governo fosse se interessar. Infelizmente nosso atual governo vem desprezando qualquer vínculo cultural.

      Eliminar
    3. Jefferson17:11

      Verdade mesmo Anônimo, é a TV Cultura, pensei que fosse apenas a rádio Cultura. Mas realmente, seria o governo o problema, tanto que tentaram acabar com o ministério da cultura. Não sou a favor da participação do Brasil, mas ficaria feliz que o país transmitisse o festival pelo menos, tenho esperanças disso.

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top