O diretor geral da emissora ucraniana NTU, Zurab Alasania, confirmou a participação da Rússia no Festival Eurovisão 2017 e a retirada de Philip Kirkorov da 'lista negra de artistas'.

Uma das grandes incógnitas da pré-temporada eurovisiva poderá ter chegado ao fim: segundo o diretor geral da emissora anfitriã do Festival Eurovisão 2017, a Rússia está confirmada na competição. O anúncio foi efetuado ao jornal ucraniano Mirror of the Week, sendo que Zurab Alasania garantiu a presença do país no concurso: "No início a emissora resmungou imenso com a participação, mas depois garantiram a presença e até já avançaram com o nome do potencial representante". Até ao momento, nenhum representante da emissora russa confirmou as declarações de Zurab Alasania. 

Além disso, Zurab anunciou que Philip Kirkorov (na foto acima), representante russo em 1995 e compositor das entradas da Bielorrússia em 2007, da Ucrânia em 2008 e da Rússia em 2014 e 2016, foi oficialmente autorizado a entrar na Ucrânia, saindo da polémica lista negra de artistas (AQUI). Konstantin Ernst, um dos responsáveis máximos da emissora russa, que também estava na lista de pessoas não autorizadas a entrar no país, também recebeu autorização para participar no evento.

A confirmar-se as declarações do diretor-geral da NTU, o Festival Eurovisão 2017 conta com 37 países confirmados provisoriamente: Albânia, Alemanha, ARJ Macedónia, Arménia, Áustria, Azerbaijão, Bélgica, Bielorrússia, Bulgária, Chéquia, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Israel, Itália, Letónia, Lituânia, Malta, Montenegro, Noruega, Polónia, Portugal, Reino Unido, Roménia, Rússia, Suécia, Suíça e Ucrânia. Por outro lado, a Bósnia-Herzegovina foi o único país a anunciar a sua retirada depois da participação em Estocolmo, enquanto que a Austrália, Geórgia, Moldávia, São Marino e Sérvia ainda não anunciaram qualquer detalhe sobre a participação.

Estreante em 1994, a Rússia participou em 21 edições do Festival Eurovisão, sendo um dos poucos países a marcar sempre presença nas Grandes Finais. Vencedor em 2008, a Rússia soma ainda 4 segundos lugares e 2 terceiros, enquanto que o pior resultado foi alcançado em 1997 com o 17.º lugar de Philip Kirkorov. Em Estocolmo, Sergey Lazarev foi o representante do país com o tema You Are The Only One, sendo o favorito do televoto mas terminando no terceiro lugar da geral. Recorde, de seguida, a sua atuação:


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: eurovisionary / Imagem/Vídeo: eurovision.tv

12 comentário(s):

  1. Anónimo12:11

    Isto vai dar raia

    ResponderEliminar
  2. Anónimo15:18

    Muito boa decisao por parte da Ucrania em retirar os cantores da lista negra e da Russia em participar.... e assim que deve ser se quetem ultrapassar esta guerra..

    ResponderEliminar
  3. Anónimo15:42

    Mais uma assombração para Portugal, acho que é melhor perguntar à Maya quando é que Portugal ganha o ESC, ou melhor quando é que passa à final :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Portugal ganha o Esc quando levar uma cançao que arrebanhe votos de toda a Europa,e nao so dos"clientes habituais"com as diasporas,ou seja um produto inesperado e diferente do que habitualmente levamos,num bom formato,bem apoiado(veja-se Finlandia 2006),no momento certo.

      Eliminar
    2. Anónimo19:20

      AHAHAHAH boa observação!!! Realmente como é que ainda ninguém fez isso (ou pelo menos fazer e tornar público)? É que se fazem quando se realiza o Euro/Mundial de futebol, também podiam fazer aqui para a nossa caminhada na Eurovisão... :))

      Eliminar
    3. Anónimo22:51

      (sou o anónimo 15:42) Eu concordo contigo RG e estou consciente que Portugal só ganha mesmo assim. Mas se Portugal ganhar, correspondendo aos teus argumentos e com uma excelente apresentação em palco, creio que vá ser uma das vitórias mais justas!

      Eliminar
    4. Ricardo Alves22:53

      Concordo convosco, mas sempre que Portugal quis inovar nos últimos anos fez mer**!

      Eliminar
    5. Ricardo Alves,quais foram essas inovaçoes?

      Eliminar
    6. Ricardo Alves23:49

      Pois, não foram inovações, mas para a RTP eram!!! os 2b em 2005, as nonstop em 2006, os homens da luta em 2011 e a leonor em 2015. Das piores representações portuguesas de sempre intituladas pela RTP, nas semanas anteriores ao ESC, como inovações

      Eliminar
    7. Para mim nada tiveram de inovador,as Nonstop cantaram algo inspirado em"Waterloo",os 2B inspirados na Ruslana,Leonor cantou algo a lembrar "Foi magia" de 2004...Para algo de inovador de Portugal no ESC tenho de recuar a 1986,Dora e "Nao sejas mau pra mim",1969 com"Desfolhada"por Simone...

      Eliminar
    8. Ricardo,nao temos de acreditar no conceito"inovaçao" segundo a RTP.Os Homens da luta foram algo de marginal e extremo,que em 2011 FOI FEITO POR MEDIDA PARA VENCER O TELEVOTO NACIONAL.Sim, inovadores.No ESC foi visualmente desastroso,totalmente desapropriado,mas pessoalmente gostei.

      Eliminar
    9. Algo de inovador de Portugal para o ESC,por ex. algo na linha de "Wall of love" por Karetus ft.Diogo Piçarra. Outra opçao de estilo,"Nao papo grupos" por David Carreira com Karetus. Curiosamente os Karetus nem chegaram a final de"A escolha e sua IV". :-) Well...

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top