Ao contrário do esperado, a emissora estatal ucraniana NTU e a EBU/UER selecionaram três cidades que disputarão o direito de sediar o Festival Eurovisão 2017. Dnipro, Kiev ou Odessa: uma delas será a vencedora.


Depois de terem sido apresentadas as seis candidaturas à organização do Eurovision Song Contest 2017, onde foram clarificadas algumas dúvidas, um comité especial composto por ministros ucranianos e representantes da emissora estatal NTU, da STB e da EBU/UER decidiram eleger três cidades para a derradeira fase do processo de seleção: Dnipro, Kiev e Odessa.

Ao contrário do que fora anteriormente anunciado, o comité elegeu três cidades para a última fase da competição, sendo que duas delas concorrem com arenas sem necessidade da construção de uma cobertura: Dnipro submeteu a MeteorArena, cujos planos para a remodelação apresentam uma capacidade de 9 500 lugares, enquanto que Kiev concorre com o Palace of Sports, sede da edição de 2005 e com capacidade para 10 000 pessoas. Por outro lado, Odessa é a única cidade a conseguir apurar-se com um estádio aberto, o Chornomorets Stadium, que albergará perto de 12 mil pessoas em caso de vitória.

A grande surpresa do anúncio foi o afastamento de Lviv, cidade que concorria com a Lviv Arena, e que era apontada como uma das grandes favoritas à organização, tendo também sido eliminadas as candidaturas de KharkivKherson, sendo que a última concorria com uma arena com capacidade para cerca de 2 mil pessoas.

Um comité com representantes da NTU e da EBU/UER irão inspeccionar as cidades eleitas nos próximos dias: Kiev receberá a visita do comité na segunda-feira, enquanto que Odessa e Dnipro serão inspeccionadas na terça-feira. A cidade vencedora será anunciada a 27 de julho, quarta-feira, durante uma conferência de imprensa, ao contrário do que fora anteriormente afirmado.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: NTU  /Imagem: ESCPortugal

17 comentário(s):

  1. Anónimo17:02

    Odessa???? e Lviv Lol é tudo uma palhaçada

    ResponderEliminar
  2. Kiev? Lol, para fazerem o mesmo que em 2005? Nem os microfones funcionavam!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:35

      LOL essa dos microfones...

      Eliminar
  3. Desde o inicio deste processo tenho tido um favoritismo pela candidatura de Odessa,em grande parte devido a ser uma cidade a beira-mar e com uma beleza muito particular.Continuo a torcer por Odessa.

    ResponderEliminar
  4. Pedro Carvalho18:59

    O problema dos micros não tem a ver com a arena, mas sim com as equipas tecnicas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:54

      Pois, concordo

      Eliminar
  5. Anónimo19:04

    Lol??? OMG preparem para uma edição da treta

    ResponderEliminar
  6. Anónimo19:18

    Odessa forever

    ResponderEliminar
  7. Anónimo19:53

    Que palhaçada! Vão me dizer que Dnipro é melhor que Lviv? Os ucranianos já se começaram a portar mal. Enfim, mais valia ter ganho a Rússia.
    Agora torço por Odessa, a menos má das restantes opções.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo20:23

    Odessa GO GO!!! =)) =))

    ResponderEliminar
  9. Anónimo20:54

    Odessa

    ResponderEliminar
  10. Anónimo21:26

    LOLOL Falam como se as conhecessem todas!

    ResponderEliminar
  11. Anónimo22:51

    ´tudo arenas minúsculas... nos tempos que vivemos o ESC devia só ser permitido em estádios..lá se vão os planos de superar 2009

    ResponderEliminar
  12. Diogo A.01:41

    Eu acho que muito do pessoal aqui deve viver num mundo de fantasia e comenta sem pensar. Não se admirem que a competição vá novamente para o Palace of Sports em Kiev. Se arena conseguiu receber a receber o festival em 2005, porque não haveria de receber em 2017? Para quê escolher arenas enormes com palcos gigantes se só podem estar até 6 pessoas em palco? Para depois parecerem formigas?

    Para um país afectado pela guerra tem que se definir prioridades em relação ao orçamento, para depois não correrem o risco de o festival dar problemas. O dinheiro deve ser investido no espectáculo em si e não no aluguer de estádios do Euro e na cobertura dos mesmos. Não é a grandeza da arena que faz um bom espectáculo! E como se costuma dizer às vezes, menos é mais!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diogo - Sobretudo a ultima frase do teu comentario tem muito de verdade e sensato,"...as vezes,menos e mais!".Por outro lado,aproveitar um evento para melhorar certas infraestruturas e ate sanear grandes areas dum aglomerado urbano e tambem um bom principio.Odessa e uma cidade com charme.

      Eliminar
    2. Anónimo13:32

      É pena que parte da tua opinião em relação à proporção do palco com a arena, sejam baseados no artigo da opinião do organizador da Eurovisão 2016.... São opiniões...

      Eliminar
  13. Anónimo01:44

    Ainda agora estão a começar os preparativos para o ESC 2017 e já começam bastante mal!!!Lviv q já tinha tudo preparar, para não dizer q era a cidade q apresentava tudo o q era necessário para fazer um excelente festival! Mas prontos!Acredito q será Kiev a escolhida novamente,infelizmente!Das três nenhuma me é muito apelativa mas antes prefiro Odessa.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top