Todos os anos paira no ar a pergunta e a dúvida: quanto paga, cada estação de televisão nacional, para participar no Festival Eurovisão da Canção? O site oficial da televisão da Alemanha dá algumas respostas.

A pergunta que nunca teve uma resposta pública por parte da UER e da organização do Festival Eurovisão da Canção (ESC): quanto é que cada estação de televisão nacional paga para poder participar no ESC, a famosa taxa de participação? Neste momento, discute-se na Alemanha se o país deve ou não continuar a participar, considerando os recentes maus resultados do país no concurso. Recentes, porque a Alemanha ganhou o ESC em 2010!
O site da NDR revelou que a sua taxa de participação, em 2015, foi de 363.500 Euros, o mesmo valor de 2016. Deu outros exemplos: A televisão da Holanda pagou 250.000 Euros, a romena 130.000 Euros, a Irlanda 23.000 enquanto a televisão de Malta 80.000 Euros. Números completamente díspares e que não terão a ver com a população de cada país, mas sim com o respetivo PIB e a audiência televisiva registada no ano anterior. Outros montantes revelados pela NDR: A televisão da Grécia pagou, em 2012, 120.000 Euros e o Montenegro no mesmo ano, 23.000 Euros. Por outro lado, a UER/EBU estará a "cobrar" à televisão anfitriã uma taxa de 5 milhões de Euros.

Estes dados só dizem respeito à taxa de participação obrigatória, onde se inclui os direitos de transmissão das semifinais e final do ESC. Teremos de acrescentar o alojamento, alimentação e honorários das delegações durante duas semanas e todos os custos inerentes à canção e performance em palco - montantes que nunca foram revelados, mas que podem atingir muitos milhares de Euros dependendo das apostas de cada estação de televisão.

A mesma fonte reclama por mais transparência da UER na publicação destes montantes, considerando que todas as estações de televisão participantes são públicas, vivendo, por isso, de ajudas estatais. Em Espanha, por exemplo, a Justiça obrigou, recentemente, a TVE a divulgar os custos de participação em 2015, tal como publicámos AQUI.



Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: EUROVISION.DE / Imagem: EUROVISION.TV

14 comentário(s):

  1. Esses numeros nao podem ter nada a ver nem com o PIB nem com as audiencias,basta comparar as cifras da Irlanda e de Malta,para concluir que tem mais a ver com quantias determinadas por uma Tombola ou Roda da Sorte do que com resultados contabiliisticos.Totalmente anarquico este sistema!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eduardo Jr.23:17

      Basta... acho que contigo não há forma de te fazer ver as coisas como são!

      Só é cego que quem, lá diz o provérbio!!!

      Ah, e peço-te, por favor, não digas depois que és um incompreendido, como habitualmente fazes.

      Eliminar
    2. Eduardo Jr.,basta saber um pouco de dados estatisticos e depois saber fazer contas proporcionais(regra 3 simples).Ser compreendido ou imcompreendido e importante dependendo do do nivel do compreendedor ou imcompreendedor.Got it? LOL:

      Eliminar
  2. Pedro Carvalho17:58

    A história repete-se, se olharmos para o mundo do futebol: antigamente jogava-se por carolice, agora são milhões que estão em jogo.

    Infelizmente, na Eurovisão, Portugal e a RTP continuam na carolice, nos premios de 400 Euros; na Europa já participam a milhões, com digressões de artistas, contratação de diretores artisticos, diretores de comunicação, pagamento de fogo de artificio em palco, hologramas, etc, etc. São dois mundos diferentes, RTP Versus quase toda a Europa.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo18:06

    Coitados dos paises pobres

    ResponderEliminar
  4. JEFFERSON18:07

    Por ser novo no mundo eurovisivo (Sendo que no meu país, o Brasil, 99,9999% da população nem imagina o que é o Eurovision), não imaginava o quão alto poderia ser os valores pagos a EBU. Acho sim um absurdo, acho que poderia ser revisto este valor cobrado, mas também vai de acordo com a EBU e os seus gastos. Eu fico curioso para saber o montante total de gastos dos países, como o de Malta por exemplo que está bem polêmico o caso da participação em 2016.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ola JEFFERSSON! Concordo totalmente contigo,quando afirmas que este nivel de valores pagos sao um absurdo.Gradualmente,subrepticiamente tudo passou a custar balurdios!!!Ninguem questionou.Tambem o nivel de pirosices tecnicas abafou o essencial: A MUSICA.Veja-se Russia 2016!

      Eliminar
    2. Eduardo Jr.23:18

      RG e o seu típico comentário anti-Rússia, anti-Sergey e, claro, anti-qualidade musical.

      Eliminar
    3. Eduardo Jr., anti muita coisa ,mas nunca anti-Sergey Lazarev.Tenho um bocado pena dele,por ser tao"mansinho e docil"...Anti-qualidade musical?Como assim?Quanto a Russia 2016 so nao ve quem nao quer ver,mas ,claro,muitos gostaram.Felizmente nao venceu.

      Eliminar
    4. Bobby00:57

      Pena??? Ele é digno de pena porquê? É penoso vir aqui todos os dias e ler os teus comentários.

      Eliminar
    5. Bobby,viste as conferencias de imprensa do Sergey? Nao era preciso ser doutorado em psicologia para ver..."na Russia ha gay clubs...tenho amigos gay..."tudo menos ter coragem para dizer o problema verdadeiro na Russia a nivel de direitos de cidadania.So isso.Mansinho,docil,embaraçado.

      Eliminar
    6. Jefferson11:50

      Realmente RG alguns países nós observamos que gastam mais do que deveriam sim, como temos os exemplos da Rússia e Malta em 2016 que eu citei. Isso somado com o valor pago a EBU vira um absurdo.

      Eliminar
    7. Jeffersson,acho que estamos em sintonia.Porque um agudizar tremendo das despesas de participaçao a partir do seculo XXI?Porque esta falta de transparencia e arrogancia por parte da EBUER?Muita gente a encher os bolsos ilicitamente?So perguntas que ficam no ar...

      Eliminar
  5. Anónimo20:32

    Nao percebo qual o critério. Devia ser esclarecido pela ebu

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top