Apesar da emissora RTL ter confirmado que não participa no Eurovision Song Contest 2017, o Governo do Luxemburgo irá discutir um possível regresso do país ao concurso europeu.


Fora do Eurovision Song Contest desde 1993, o Grão-Ducado do Luxemburgo não se fará representar na próxima edição do concurso, conforme foi anunciado pela emissora estatal do país (AQUI)

Contudo, o governo do país irá debater um possível regresso ao concurso, depois de uma petição ter sido submetida à Comissão de Petições do Executivo luxemburguês. Apesar de não ter sido revelado o número de assinaturas, a petição foi uma das cinco aprovadas pelo comité para que sejam debatidas pelos deputados luxemburgueses numa data a designar. 

Participante na primeira edição do Eurovision Song Contest em 1956, o Luxemburgo participou por 37 ocasiões na competição europeia, ganhando o 1.º lugar em 5 ocasiões (1961, 1965, 1972, 1973 e 1983). Em 1993, o país conquistou a 20.ª posição no evento, o que culminou no seu afastamento da edição seguinte, pelas então regras da EBU/UER. No entanto, a RTL antecipou-se ao afastamento forçado e anunciou a retirada do evento, algo que ainda permanece. Em 2004 e 2005 chegou a fazer uma inscrição provisória, mas não chegou a efectivá-la.

Recorde, seguidamente, as participações do Luxemburgo no Eurovision Song Contest entre 1956 e 1993:


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: eurovoix / Imagem: RTL / Vídeo: YOUTUBE

5 comentário(s):

  1. Anónimo22:02

    Wooow! gostava de ver este país no ESC pois seria a primeira vez desde que acompanho o festival, para além de que é sempre bom haver mais paises e uma maior diversidade!

    ResponderEliminar
  2. Uma noticia muito positiva em si,bem como por o assunto ESC ser debatido ao mais alto nivel no parlamento. O ESC continua a ser um evento importante no contexto europeu. (OK,esqueçamos as participaçoes de alguns paises pseudo-europeus...). (c)

    ResponderEliminar
  3. Pedro Carvalho00:15

    Algum dia em Portugal se falou do ESC no Parlamento ou ao nivel do Governo?

    ResponderEliminar
  4. Anónimo17:22

    Isto ja foi noticia em 2012, o governo do luxemburgo infelizmente n se pode intervir, mas haja alguma esperança
    http://www.escportugal.pt/2012/08/governo-do-luxemburgo-nao-pode.html

    ResponderEliminar
  5. Anónimo17:26

    Se o Luxemburgo regressar ao Esc em 2018 ou mais tarde, tenho a certeza absoluta que não vai ter o privilégio que teve a Itália quando esta regressou em 2011 ao Esc após 13 anos de ausência e que teve o direito de ter entrada directa na final do Esc.
    O Luxemburgo, como é um país pequeno geograficamente, a EBU de certeza que não vai deixar este país ter entrada directa na final do Esc. O que para a Itália o fez e não devia ter feito, aliás a EBU faz grandes injustiças, pois uns são filhos e outro enteados e não pode ser.
    A Itália também devia passar pelas semis-finais tal e qual como os outros, e eu no lugar do Luxemburgo, não participaria NUNCA no Esc enquanto existissem os Big5. Todos, eu digo TODOS os países deviam passar pelas semi-finais e só apenas por exemplo, os 5 primeiros classificados do ano anterior é que tinham direito á passagem directa da final do Esc. Este sistema seria muito mais justo.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top