A Ucrânia foi a grande vencedora do Eurovision Song Contest 2016! Contudo, terá sido a atuação mais vista no canal oficial do evento? E qual terá sido a atuação com maior número de gostos pelos espectadores?


Passadas três semanas sobre a vitória de Jamala e de '1944' no Festival Eurovisão 2016, muito se tem escrito sobre os resultados do concurso. No entanto, qual terá sido a atuação mais vista no canal oficial do Youtube? E será que a vencedora reúne o maior volume de gostos? E qual será a atuação com maior número de não gostos? Para responder a essas perguntas, o ESC Portugal recolheu todos os valores, sendo que poderá aceder a toda a análise de seguida:

Rússia e Ucrânia foram as atuações mais vistas das respetivas semifinais
Vencedora da primeira semifinal, a Rússia lidera também na contagem das visitas nos vídeos referentes às atuações da semifinal com mais de 10 milhões de visualizações, o maior número registado em toda a edição. A Arménia e a  Hungria seguiram-se na tabela, mas a larga distância do líder, sendo sucedidos pelos três países finalistas que atuaram nessa gala: Espanha, Suécia e França. No entanto, o top10 dos países com maior número de visualizações corresponde ao lote de dez países finalistas da edição.


Ao contrário do que aconteceu na primeira eliminatória, o país vencedor da semifinal 2 não detém o maior número de visualizações. A Ucrânia, vencedora da edição e segunda classificada na semifinal, lidera a contagem com cerca de 10 milhões de visualizações, sendo seguida da Austrália e da Bielorrússia, único país não finalista a figurar no top10 das visitas. 


Atuação de Jamala na Grande Final vista por perto de 10 milhões de pessoas
Tal como aconteceu nas semifinais, a Ucrânia e a Rússia foram as atuações da Grande Final mais vistas pelos utilizadores do Youtube. Contudo, desta vez, a vencedora do Festival Eurovisão tem vantagem sobre o candidato russo: a atuação de Jamala foi vista por cerca de 9 milhões e meio de pessoas, enquanto que Sergey Lazarev se ficou pelas 7 milhões e 800 mil visitas. A Austrália, Suécia e Bulgária seguem-se na listagem, destacando-se ainda as atuações de Espanha, Polónia, França e Bélgica, todas acima de 1 milhão de visualizações. Pelo lado inverso, o Reino Unido e a Geórgia foram as atuações menos vistas, com cerca de 200 mil visualizações cada uma.



Ucrânia e Rússia perto de 20 milhões de visualizações
Se tivermos em conta as duas atuações de cada país (semifinal e final), existem algumas alterações na ordenação dos países consoante as visualizações. A Ucrânia, vencedora do concurso, continua na liderança com perto de 20 milhões de visualizações, tendo cerca de 900 mil visitas de vantagem sobre a Rússia. A Austrália encerra o pódio da contagem, com cerca de 7 milhões, sendo seguida da Polónia e da Suécia. De destacar que, das 26 candidaturas finalistas, 23 têm acima de 1 milhão de visualizações no somatório das duas atuações: Malta (856 mil), Geórgia (579 mil) e Reino Unido (524 mil) são as excepções.




Hungria e Bulgária foram as mais amadas nas semifinais; Grécia e Albânia as mais odiadas
Tendo em conta o número de gostos e não gostos de cada vídeo das semifinais, obteve-se quais os países mais amados e mais odiados pelos utilizadores do Youtube. No que diz respeito à primeira semifinal, a Hungria obteve uma taxa de aprovação de 96,41%, sendo seguida de Chipre (94,54%) e da República Checa (93,82%). A Islândia, sexta classificada na contagem, foi o único país não finalista a figurar no top10, com uma taxa de 90,08%, sendo que, por sua vez, o Azerbaijão terminou na 16.ª posição com 67,41%. 
A Rússia foi, por sua vez, o país com maior número de gostos (121572) e de não gostos (22818), terminando na 8.ª posição, com uma taxa de aprovação de 84,20%. A Grécia, última classificada na contagem, foi o único país que terminou com o número de não gostos superior ao de gostos, culminando numa taxa de 45,31%.


No que diz respeito à segunda semifinal, a Bulgária, representada por Poli Genova, liderou a classificação com 96,61%, seguida da Lituânia (95,44%) e da Letónia (94,46%). A Bielorrússia (7.º 91,27%) e a Noruega (9.º 88,48%) foram os únicos países não finalistas a conquistar um lugar no top10  da contagem, em detrimento da Geórgia (13.º 77,82%) e da Ucrânia (17.º 57,30%). A vencedora do ESC2016 conquistou o maior número de gostos e de não gostos da semifinal, enquanto que a Albânia terminou na última posição, com uma taxa de aprovação de 57,21%.



Bulgária lidera as preferências e a vencedora da Eurovisão termina na última posição
A falta de consenso em torno da vitória de Jamala e de 1944 no Festival Eurovisão 2016 espelhou-se nos resultados retirados no que diz respeito às atuações da Grande Final. Enquanto que a Bulgária lidera a classificação com 97.41% de taxa de aprovação, seguida da Hungria (96,95%) e da Letónia (96,40%), a Ucrânia, vencedora do concurso, é a última classificada da contagem com uma taxa de 50,64%, sendo o único país abaixo dos 80%. A atuação de Jamala destaca-se pelo número de gostos (87429), sendo apenas superada pela atuação da Rússia (109133), obtendo um valor quase idêntico de não gostos: 85221.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPortugal / Imagem: eurovision.tv/ESCPortugal

9 comentário(s):

  1. Anónimo23:02

    Wow! Bom artigo!

    ResponderEliminar
  2. Anónimo23:26

    Bulgaria, tamo junto---

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:12

      Bulgaria verdadeira ganhadora do Esc!!

      Eliminar
  3. Artigo interessante mas acredito que resultados finais da Ucrânia terão sido resultado de uma "campanha" dos russos a manifestar o seu descontentamento pela vitória de Jamala em detrimento da proposta do seu país.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:15

      nao creio que sejam só os russos que deram dislikes no video, eu particularmente nao gostei da vitoria da Jamala e foi a unica atuacao que nao voltei a rever após o concurso mas nem por isso eu me dei trabalho de procurar o video para "desgosta-lo"

      Eliminar
    2. 00:15 - Acho que o Nuno apresenta uma hipotese muito possivel de ser verdadeira.Uma "campanha"e algo de mais ou menos organizado,nao se trata da expressao de gosto individual,se bem que na Russia pouco pessoal haja a gostar de "1944".Putinlandia...etc,etc,etc...

      Eliminar
    3. Anónimo12:00

      nao digo que nao seja possivel mas tambem a muita gente nao-russa que nao ficou contente com a vitoria da Jamala

      Eliminar
    4. Anónimo12:02

      e sinceramente eu acho que a melhor escolha que a Ucrania podia ter feito era enviar SunSay com Love manifest que ao meu parecer e superior a 1944

      Eliminar
  4. Anónimo00:16

    creio que os gregos e os albaneses estao a trocar dilslikes como de costume....

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top